Afinal, vale a pena morar em uma república estudantil?

Encontrar um lugar para morar durante a faculdade nem sempre é uma tarefa fácil, principalmente para quem precisa mudar de cidade. Uma república estudantil pode ser uma boa solução para esse impasse, portanto deve estar entre as suas opções de moradia.

É interessante saber como as repúblicas funcionam e se essa realidade se encaixa com o seu perfil. Durante o início do ciclo universitário, é normal ter problemas com dinheiro, por isso é importante procurar locais que tenham um bom custo-benefício e que não extrapolem o orçamento mensal.

Neste artigo, explicaremos o que é uma república estudantil e como ela funciona. Além disso, mostraremos as vantagens e desvantagens dessa opção. Acompanhe a leitura e veja se essa é a alternativa ideal para você!

O que é uma república estudantil?

Uma república estudantil é uma residência dividida por estudantes que pretendem morar perto das suas instituições de ensino. Elas são constituídas de casas ou apartamentos grandes, que podem comportar um número maior de moradores. As despesas são divididas coletivamente, o que contribui para diminuir os custos.

Existem diversas formações diferentes e peculiaridades de cada local. Mas, de modo geral, as repúblicas reúnem alunos que pretendem morar perto da faculdade mas não conseguem pagar um local sozinhos. O princípio da convivência está no compartilhamento das despesas e na companhia entre os moradores.

Como uma república estudantil funciona?

As repúblicas operam de acordo com as leis específicas de cada uma, não existe um padrão. De modo geral, as regras buscam definir fatores como a divisão de tarefas domésticas, de limpeza, de compras e de horários.

As regras costumam ser definidas pelo consenso entre os moradores, e à medida que vão chegando novas pessoas, é necessário garantir a adaptação ao regulamento existente. Com o tempo, atualizações são feitas para melhorar a convivência entre os colegas e corrigir as falhas.

A regulamentação ajuda a evitar problemas de convivência e maiores transtornos — afinal, pessoas com costumes diferentes estão morando em uma mesma residência. Por isso, é fundamental o diálogo entre os moradores e o respeito mútuo, permitindo que cada um tenha a sua privacidade e espaço.

Além disso, existem outros assuntos importantes, como a divisão de contas e gastos mensais, e também os horários das tarefas diárias e do funcionamento da república. Como o propósito de grande parte dos moradores de república é a redução de custos, é fundamental fazer um bom planejamento do que será gasto mensalmente e dos investimentos que serão feitos no local.

É vantajoso morar em uma república?

Depois de entender o funcionamento dessas moradias, é interessante ter uma noção de como é morar em uma república. A companhia dos colegas e os momentos de diversão fazem parte do pacote, mas ela também traz outros pontos positivos que devem influenciar a sua escolha. Confira!

Economia

Sem dúvida, a principal vantagem está na economia. Dependendo de onde está a sua faculdade, os custos para se manter podem ser bem maiores do que a sua condição financeira permite. Por isso, a divisão das despesas é uma excelente oportunidade de não viver apertado.

Todos os custos podem ser compartilhados, desde o aluguel até a limpeza, a alimentação e outros fatores. Com isso, é possível conseguir certos confortos que não caberiam no orçamento se você morasse sozinho ou com apenas um colega.

Convívio social

Ao mudar de cidade, você pode chegar perdido e sem amigos, tornando a sua adaptação mais complicada. O convívio com os colegas de república ajuda a superar esse início, sendo possível criar boas amizades nesse ambiente.

É fundamental ter alguém para conversar e a quem recorrer nas horas de dificuldade, ou simplesmente para se divertir. Quando você está morando sozinho, é mais difícil encontrar uma companhia para esses momentos.

Amadurecimento

É comum estar habituado à rotina familiar e aos costumes da sua casa. Ao sair desse ambiente, você será incentivado a aprender novas formas de viver e compartilhar os bens, o que contribui bastante para o amadurecimento.

Aprender a viver de forma coletiva pode ser um grande desafio, pois as diferenças de hábitos podem incomodar os moradores. Contudo, é justamente o fato de ter que lidar com isso que favorece o crescimento. Esse contexto facilita a compreensão, tornando as pessoas mais tolerantes e maduras.

Quais são as desvantagens?

Claro que morar em uma república também proporciona alguns desafios, é importante estar consciente de que eles existem. Esses contratempos variam de local para local, mas sempre é possível solucioná-los ou diminuir os seus efeitos. Vamos conhecer as desvantagens?

Pouca privacidade

Com uma casa cheia de pessoas não é muito fácil ficar à vontade. De modo geral, é necessário compartilhar a cozinha, o banheiro, a sala e, em algumas situações, o quarto. Provavelmente essa não era a sua realidade na casa dos pais, o que causa estranheza. É necessário acostumar-se com a convivência, abrindo mão da privacidade que você desejaria ter.

Falta de organização

Cada pessoa gosta de manter as coisas do seu jeito. Mas, ao dividir a casa com outros colegas, você não tem o controle sobre a maneira como as pessoas lidam com questões como limpeza e organização, por exemplo. Os hábitos são diferentes, o que pode gerar alguns atritos.

Se você for uma pessoa muito organizada, terá que trabalhar a sua paciência para aprender a tolerar a bagunça dos outros de vez em quando. Porém, com bom diálogo e regras estabelecidas, é possível diminuir os problemas de organização e de relacionamento.

Barulho e movimentação

Em alguns momentos de estudo e descanso, você vai precisar de um pouco de silêncio. Porém, nem sempre os seus companheiros de república também estarão no mesmo espírito.

É normal que os moradores convidem colegas para jantar, marquem maratonas de séries ou noites de jogos. Isso gera barulho e movimentação na casa, o que pode incomodar em determinados momentos.

Mas “o que é combinado não sai caro”. Vocês podem estabelecer dias específicos para esses encontros, ou se comprometerem a sempre consultar os outros moradores antes de marcar algo em casa. Com diálogo e respeito, é possível construir um ambiente harmonioso onde diversão e estudos se equilibram.

Neste artigo, entendemos um pouco mais o que é uma república estudantil e como ela funciona. Trata-se de uma boa opção para quem está chegando em uma nova faculdade e precisa economizar. Mas, antes de tomar a decisão, considere as vantagens e desvantagens desse tipo de moradia e faça uma escolha de acordo com sua personalidade e condição financeira.

Gostou de aprender mais sobre esse tema? Então, aproveite para nos seguir no Facebook e Twitter e receba outros conteúdos importantes para a sua vida universitária!

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 4.3 / 5. Número de votos: 6

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?

pep

Dê mais um passo na direção da carreira dos seus sonhos !

Assine nossa Newsletter e receba nossos artigos em primeira mão!

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.