Tudo sobre o curso de Fisioterapia

estudante de fisioterapia

Se você gosta de cuidar das pessoas, a Fisioterapia pode ser uma ótima carreira para você. Atrelado à área da Saúde, o curso proporciona uma ampla visão das práticas e intervenções fisioterápicas, com fins terapêuticos e de reabilitação em diferentes situações.

Quem tem interesse por essa área de atuação merece saber mais detalhes sobre a formação, o perfil profissional e o mercado de trabalho. Por isso, elaboramos um conteúdo completo sobre o assunto, reunindo as principais informações sobre a carreira do fisioterapeuta, além dos diferenciais da graduação em Fisioterapia aqui na Pitágoras. Vai ficar de fora? Confira!

Como é a graduação?

O curso de Fisioterapia habilita o profissional da área, de uma forma geral, a atuar na promoção da saúde, priorizando prevenção e tratamentos em diversas situações, como veremos adiante. O foco está nos movimentos e funções do corpo humano, que sofrem distúrbios por alguma alteração genética, doenças ou traumas, por exemplo.

É fundamental ressaltar que a graduação em Fisioterapia prepara fisioterapeutas com uma visão humana, crítica, ética e criteriosa, além de suas habilidades técnicas e científicas. Por isso, o profissional formado é capaz de atuar nos mais diferentes níveis de atenção à saúde, colaborando ativamente para o bem-estar e a qualidade de vida da sociedade.

Os objetivos do curso superior de Fisioterapia

O maior propósito do curso é fazer com que o mercado tenha cada vez mais profissionais competentes e preparados para dar o seu melhor na promoção, prevenção e reabilitação de seus pacientes — impactando positivamente a saúde de toda comunidade.

Por isso, a formação em Fisioterapia é totalmente pensada para direcionar o estudante às melhores práticas no que diz respeito a disfunções causadas pelos mais variados graus de complexidade. O currículo contempla os fundamentos de duas áreas: as Ciências Biológicas e a Saúde, aliadas às técnicas das Ciências Sociais e Humanas. Viu só como é esse é um curso completo e abrangente?

O ensino teórico combinado com o prático

Depois desse panorama inicial do curso, é interessante conhecer o dia a dia da sala de aula. Afinal, o curso na Pitágoras acompanha a evolução da faculdade de Fisioterapia e vai além das aulas expositivas do ensino tradicional.

A grade curricular é oferecida em aulas teóricas, mas também garante a vivência dos estudantes em laboratórios e em outras práticas — uma vez que o fisioterapeuta precisa dessa experiência e do contato com as atividades da profissão para desempenhar um bom trabalho no mercado.

Devido a essa necessidade, o curso é bem aproveitado nas modalidades de ensino presencial e semipresencial. Por esse motivo, a faculdade de Fisioterapia a distância não é oferecida aqui na Pitágoras. Portanto, é uma escolha viável para quem tem uma rotina flexível, com disponibilidade para frequentar aulas durante a semana — mas sem deixar de lado as Disciplinas Interativas (DIs).

Como é estudar Fisioterapia na Pitágoras

Apesar da experiência presencial de uma graduação, você não deixa de participar de atividades remotas — que, inclusive, vão preparar você para a realidade do mercado, cada vez mais integrado às novas tecnologias.

Desse modo, as aulas acontecem em uma unidade de ensino, com o aproveitamento da infraestrutura de Fisioterapia na Pitágoras, do suporte dos professores e, claro, da troca de experiências com os colegas de turma. As aulas teóricas e práticas são realizadas em salas multimídia, em laboratórios equipados e também contam com o suporte das bibliotecas.

O estudante de Fisioterapia ainda cumpre parte da sua grade de disciplinas por meio das DIs, como mencionamos. Elas são aplicadas em uma plataforma completa, com a disponibilização de material didático digital e videoaulas.

Todo esse conteúdo interativo promove uma aprendizagem ainda mais dinâmica e acessível, ampliando a experiência e permitindo que a pessoa monte seus próprios horários — conciliando seus estudos à rotina pessoal.

Quando o estudante escolhe a modalidade de Fisioterapia semipresencial, essa flexibilidade é ainda maior, já que deve comparecer à unidade de ensino apenas uma vez na semana. As demais aulas são transmitidas ao vivo, fazendo com que seja possível interagir com o professor, tirando dúvidas na hora. Somado a isso, tutores presenciais e online estão sempre disponíveis para dar suporte à turma de acordo com a demanda de cada um.

Valor do curso de Fisioterapia

Toda essa facilidade no ensino é possível com um investimento mais democrático, já que a mensalidade da faculdade de Fisioterapia da Pitágoras tem seus diferenciais em relação aos valores praticados no mercado. Além disso, o estudante pode contar com o PEP, um parcelamento estudantil voltado para instituições privadas.

Os diferenciais da Pitágoras

Por falar em diferenciais, o nosso processo de ensino-aprendizagem preza pela constante busca de novos conhecimentos, visando não só à carreira no mercado, mas também ao crescimento humano, social e intelectual de nossa comunidade acadêmica.

Nesse cenário, damos um apoio personalizado a cada estudante, considerando suas demandas e necessidades dentro de cada fase da sua formação. Com a avaliação continuada, os seus esforços e desempenhos também são reconhecidos e valorizados a cada atividade desenvolvida durante o curso.

Também temos um sistema de ensino que prepara de verdade o profissional para o mercado de trabalho, que está cada vez mais dinâmico, interativo, tecnológico e competitivo. A ideia é unir a teoria à prática e dar ao estudante a chance de vivenciar casos reais da sua área de atuação.

Na Pitágoras, todos os graduandos ainda têm a oportunidade de sair do curso com boas colocações no mercado de trabalho, já que o Canal Conecta faz essa ponte, gratuita e exclusiva, entre estudantes e vagas de estágio ou emprego. Agora, enquanto estudam, também podem fazer uma renda extra, atuando como consultores, indicando a própria faculdade de Fisioterapia a outras pessoas por meio do aplicativo Consultoria Educação. Interessante, não é?

A grade curricular

As disciplinas da Fisioterapia são divididas em dois ciclos, desde os conhecimentos básicos até as matérias profissionalizantes. Assim, em um primeiro momento, o estudante vê teorias gerais das Ciências Humanas e Biológicas. Depois, ele vai ser preparando para a prática fisioterapêutica, com conteúdos mais avançados.

Vale ressaltar que a duração do curso de Fisioterapia é de cinco anos, em média. A seguir você confere tudo o que vai estudar se optar por essa graduação!

Bases da Fisioterapia

  • Ética e Deontologia;
  • Formação Integral em Saúde;
  • Genética;
  • Homem, Cultura e Sociedade;
  • Metodologia Científica;
  • Primeiros Socorros;
  • Psicologia Aplicada à Saúde;
  • Saúde Coletiva;
  • Ciências Moleculares e Celulares;
  • Ciências Morfofuncionais dos Sistemas Digestório, Endócrino e Renal;
  • Ciências Morfofuncionais dos Sistemas Imune e Hematológico;
  • Ciências Morfofuncionais dos Sistemas Nervoso e Cardiorrespiratório;
  • Ciências Morfofuncionais dos Sistemas Tegumentar, Locomotor e Reprodutor.

Preparação para o futuro da Fisioterapia

  • Diagnóstico Cinético-Funcional e Imaginologia — Membros Superiores, Cabeça e Tronco;
  • Fisioterapia Cardiopulmonar na Saúde do Adulto;
  • Fisioterapia Dermatofuncional;
  • Fisioterapia e Inovações;
  • Fisioterapia em Unidade Hospitalar;
  • Fisioterapia Musculoesquelética na Saúde do Adulto;
  • Fisioterapia na Atenção Primária;
  • Fisioterapia na Atenção Secundária;
  • Fisioterapia na Atenção Terciária;
  • Fisioterapia na Saúde da Criança e do Adolescente;
  • Fisioterapia na Saúde da Mulher;
  • Fisioterapia na Saúde do Atleta;
  • Fisioterapia na Saúde do Idoso;
  • Fisioterapia na Saúde do Neonato;
  • Fisioterapia na Saúde do Trabalhador;
  • Fisioterapia Neurofuncional.

Optativas

  • Práticas Fisioterapêuticas na Atenção Primária;
  • Práticas Fisioterapêuticas na Atenção Secundária e Terciária;
  • Prótese e Órtese;
  • Recursos Terapêuticos Bioelétricos/Térmicos/Mecânicos;
  • Recursos Terapêuticos Biohídricos;
  • Recursos Terapêuticos Manuais.

Fisioterapia é para você?

Gostou de conhecer mais sobre o curso de Fisioterapia? Se os detalhes acima te deixaram animado, já é um bom sinal para saber se essa profissão combina com você.

Mas também é importante saber o que é esperado dos estudantes, já que essa profissão exige características e habilidades específicas. É preciso ter prazer em lidar com pessoas, e demonstra empatia, sensibilidade e proatividade para encontrar os melhores procedimentos. 

O perfil ideal do Fisioterapeuta

Além de muita atenção, cuidado, paciência, resiliência e conhecimento técnico-científico, o fisioterapeuta precisa ter um perfil ideal para alcançar sucesso em sua carreira. Afinal, alguns tratamentos costumam ser longos e, nem sempre o paciente vai apresentar um resultado rápido e satisfatório. 

Confira a seguir as características mais recomendadas!

Carisma e simpatia

A Fisioterapia é uma área com bastante contato pessoal. Por isso, requer profissionais carismáticos, amáveis e simpáticos. Assim, a tendência é que os pacientes se sintam bem durante o tratamento, além de mais confortáveis e seguros.

Quando há essa influência positiva e uma dose de admiração, todo o processo se torna mais promissor, já que a saúde da pessoa assistida depende dessa via de mão dupla — o fisioterapeuta sozinho não faz milagres, não é mesmo? E, quando o paciente gosta da relação, ele tende a se sentir mais disposto e confiante, dando o melhor de si para que movimentos sejam recuperados e as reabilitações surtam efeito.

Empatia

Sem essa capacidade de se colocar no lugar do outro, nenhum profissional da Fisioterapia consegue êxito em seus desafios diários. A empatia é uma ferramenta de trabalho tão importante quanto qualquer outro equipamento ou teoria, porque você vai lidar com problemas físicos que vêm acompanhados de emoções, expectativas e limitações.

Quando o fisioterapeuta age de forma empática, ele consegue entender melhor as dores do seu paciente e propõe tratamentos mais eficazes, além de entregar um atendimento personalizado. Portanto, tenha como premissa sempre perceber as situações pela perspectiva de quem está na ponta de lá.

Boa comunicação

A formação em um bom curso de Fisioterapia não pode ficar toda guardada para o profissional. Ele precisa expressar o que aprendeu ao paciente, de modo que a pessoa assistida entenda o processo e se sinta mais segura.

Por isso, ter uma comunicação interpessoal clara e objetiva é fundamental, mas também é preciso falar a linguagem de cada paciente. Cada contexto requer uma adaptação na sua abordagem. Você precisa conseguir organizar suas ideias, transmitir informações e explicar a situação e tratamento da melhor forma possível.

Facilidade na resolução de problemas

Cada atendimento terá um novo desafio a ser enfrentado pelo fisioterapeuta. Por isso, ele estará sempre em busca de uma resolução para os problemas trazidos pelos seus pacientes. A estratégia adotada, porém, levará em conta muitas variáveis, já que o tratamento depende também da colaboração do assistido.

Muito jogo de cintura e habilidade para lidar com situações adversas são aspectos insubstituíveis na carreira. Só assim você consegue identificar o melhor caminho para um determinado impasse ou, até mesmo, encaminhar a pessoa para outro profissional, caso identifique algo que está fora do seu alcance fisioterapêutico.

As habilidades a serem desenvolvidas

Será que você se identifica com as principais características do perfil profissional do fisioterapeuta? Saiba que, além delas, muitas habilidades já começam a ser moldadas durante o curso. O estudante deve apresentar certas competências e desenvolvê-las ao decorrer das disciplinas, para esteja bem-preparado ao iniciar sua carreira. Vamos conhecer algumas delas?

Relação interpessoal

Durante todo o Bacharelado em Fisioterapia, a relação interpessoal já é importante, pois o estudante precisa ter uma boa interação com colegas e professores

Mas na atuação esse aspecto se acentua, uma vez que um bom relacionamento entre fisioterapeuta e paciente é primordial para a adesão correta do tratamento. Isso porque é necessária uma atenção individualizada e uma avaliação que considere não só os fatores físicos, mas também emocionais das pessoas assistidas.

Inteligência emocional

Geralmente, o paciente que chega ao fisioterapeuta passou por algum trauma ou situação delicada. Além disso, nem todos os tratamentos surtem efeito no início, e o desafio se estende por mais tempo.

Nesse cenário, o profissional precisa ter um bom controle de suas emoções — habilidade que pode ser trabalhada por meio da inteligência emocional. Essa competência também ajuda a separar a vida pessoal da profissional, além de manter uma postura sempre ética diante das adversidades.

Interesse pelo corpo humano

Se você gosta de aprender sobre o funcionamento do corpo humano, vai gostar muito em absorver tudo o que as disciplinas do curso oferecem. Tanto na graduação em Fisioterapia quanto no mercado de trabalho, você vai lidar com equilíbrio, coordenação motora e execução correta de movimentos, entre outras vertentes que tratam do organismo das pessoas.

Criatividade

Com esse tipo de interesse e conhecimento, é possível encontrar o melhor caminho para a solução dos problemas dos pacientes. Por isso, a criatividade também é uma habilidade importante. 

Com ela, o fisioterapeuta vai traçar o tipo de tratamento mais adequado, personalizado para as necessidades de cada pessoa — massagens, calor, eletricidade, aparelhos de ginástica, água, entre outros estimuladores capazes de devolver os movimentos aos assistidos.

Gosto pelos estudos

Quem escolhe a Fisioterapia precisa gostar muito de estudar. O curso requer muita dedicação e disciplina, e essa é uma área em constante evolução. Sempre surgem novas pesquisas e tendências de mercado e o profissional deve estar atento para oferecer sempre o melhor trabalho aos seus pacientes.

Se essas características de inspiram, é provável que o curso de Fisioterapia seja para você. Mas, antes de se decidir, confira um panorama do mercado de trabalho do ramo.

O mercado atual da Fisioterapia

Agora que você já tem uma visão melhor do curso e do que se espera do estudante de Fisioterapia, vamos conhecer mais sobre a área de atuação, as amplas possibilidades do mercado de trabalho e quais são as especializações mais promissoras para o futuro do profissional. 

O mercado de trabalho para o Fisioterapeuta

A pessoa que ingressa na carreira de fisioterapeuta tem um mercado vasto e pode atuar em diversos espaços, desde clínicas e hospitais até academias e indústria. Considerando uma carga horária média de 30 horas semanais, esse profissional ganha em torno de R$2.636,42, com um teto salarial de R$5.359,90.

As áreas da Fisioterapia que mais contratam são:

  • clínicas;
  • consultórios;
  • hospitais;
  • academias;
  • clubes esportivos;
  • atendimento domiciliar (home care);
  • indústria de equipamentos fisioterápicos;
  • empresas que oferecem cuidados laborais;
  • centros de estética;
  • asilos e espaços de reabilitação;
  • pesquisa e carreira acadêmica.

Além dessas opções, ainda é possível gerenciar seu próprio negócio ou ser especialista em saúde pública por meio de concursos públicos

Se você deseja seguir por esse caminho, vai ter que estudar bastante, já que as provas costumam ser concorridas. Mas com um bom planejamento de estudos e sites especializados, como o LGF, é possível construir uma carreira de sucesso e garantir um retorno financeiro interessante.

As principais especializações

O mercado é amplo, uma vez que existem várias especializações possíveis para a Fisioterapia — e elas ainda colaboram para que o salário do fisioterapeuta se torne ainda mais atrativo. Essa segmentação também contribui para que você desenvolva um diferencial competitivo na sua carreira.

Aqui, vale lembrar que a educação continuada é fundamental para qualquer profissão. Você vai precisar se manter atualizado sobre o que há de novo na sua área e saber quais são as tendências e descobertas nos processos fisioterápicos. Isso aumenta a chance de ter pacientes satisfeitos e bem-recuperados. Confira a seguir quais são as demandas mais recorrentes!

Fisioterapia do Trabalho

Tem como foco a qualidade de vida do trabalhador em diversas empresas, a fim de evitar afastamentos por questões de saúde. Algumas vertentes são a ginástica laboral, a ergonomia no ambiente de trabalho e os cuidados com a postura.

Geriatria e Gerontologia

Com o aumento da população idosa, cresceu também a demanda por um serviço especializado para esse público na Saúde, de modo a promover mais bem-estar na terceira idade e reduzir as dificuldades relacionadas a essa fase da vida.

Fisioterapia Neurofuncional

Problemas como acidentes vasculares cerebrais (AVCs) são comuns, trazendo sequelas graves. O fisioterapeuta que se especializa nessa área pode auxiliar na recuperação da coordenação motora, bem como da força e dos movimentos do paciente.

Uroginecologia e Obstetrícia

Essa também é uma área interessante para fisioterapeutas que desejam se envolver no tratamento de problemas específicos, como disfunções urinárias, fecais e sexuais. Ainda é possível assistir gestantes para que elas realizem um parto natural mais seguro e saudável.

Fisioterapia Respiratória

Especialmente em terapia intensiva, é necessário um auxílio fisioterapêutico na reabilitação de pacientes, com ventilação mecânica, monitorização e suporte respiratório não invasivo (principalmente em casos de doenças pulmonares).

Fisioterapia em Neuropediatria e Neurologia

Também voltada para questões neurológicas, atende pacientes que necessitam de adaptabilidade, como no caso de crianças que precisam desenvolver seu controle motor.

Fisioterapia Oncofuncional

Aqui, o profissional lida com pacientes que passaram por alguma doença grave, como câncer. A ideia é restaurar, preservar ou manter os sistemas e órgãos em bom funcionamento depois de terem sido afetados pelo tratamento e doença.

Fisioterapia Dermatofuncional

É uma área relativamente nova, focada em terapias que beneficiam a pele e tecidos de unhas, pelos e cabelos. Mais voltado à estética, esse profissional ajuda na redução de gorduras localizadas, flacidez, estrias, cicatrizes e outros problemas.

Fisioterapia Esportiva

Colabora para o desempenho, prevenção e recuperação de atletas, a fim de que executem suas funções com o menor prejuízo possível ao corpo, à saúde e à equipe de modo geral.

Fisioterapia em Acupuntura

A aplicação de acupuntura, além de outras técnicas da medicina chinesa tradicional, é realizada por fisioterapeutas que se especializam nessa área para tratar não só dores, mas também outros problemas, como ansiedade e depressão.

Fisioterapia Aquática

Utilizando a água em diferentes contextos, essa especialização foca no fortalecimento muscular, na recuperação respiratória e também no alívio de dores de pacientes.

Fisioterapia Traumato-Ortopédica

É uma das áreas mais tradicionais e muito requisitadas, por se tratar de disfunções causadas por lesões, traumatismos ou doenças ortopédicas.

Fisioterapia em Saúde da Mulher

Auxilia na diminuição de sintomas da menopausa, por exemplo, além da redução de cólicas menstruais, incontinência urinária, ginástica íntima, entre outros aspectos da saúde feminina.

Somadas a essas vertentes, ainda podemos destacar outras áreas que estão surgindo e se fortalecendo, como é o caso da Fisioterapia Legal, do Sono, Pericial, Angiológica ou da Família.

Como você pode notar, o Bacharelado em Fisioterapia é uma área muito diversificada, sendo possível identificar qual especialidade tem mais a ver com a sua personalidade. Durante o curso, já dá para sentir com as disciplinas e práticas qual será o seu caminho, principalmente por haver estágios e outras experiências guiadas.

O papel do fisioterapeuta na promoção de saúde é essencial, pois é ele quem atua na prevenção e na reabilitação de pessoas que precisam desse retorno saudável de seus movimentos e, claro, da sua rotina e vida social. 

Tanto as políticas públicas quanto o interesse crescente das pessoas por cuidar da saúde têm feito do curso de Fisioterapia uma escolha promissora e uma ação estratégica para o bem-estar da sociedade em geral.

Agora que você conhece tudo sobre o curso de Fisioterapia, a carreira e o perfil do profissional, já sabe se vai escolher esse caminho? Caso ainda tenha ficado alguma dúvida, entre em contato com a Pitágoras!

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 1

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?

Dê mais um passo na direção da carreira dos seus sonhos !

Assine nossa Newsletter e receba nossos artigos em primeira mão!

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.