Tudo sobre Enfermagem: 10 coisas para saber antes de se matricular

estudantes de enfermagem

Teste Vocacional Rápido

Na área da saúde, a profissão de enfermeiro certamente é uma das mais conhecidas e indispensáveis pra sociedade. Consequentemente, também é cercada de estereótipos que estão muito longe de abranger tudo sobre Enfermagem e refletir a realidade da carreira nesse ramo que é bem mais vasto do que se imagina.

Diferente do que muitas pessoas acreditam, esse não é um curso só para o público feminino ou pra quem não conseguiu passar em Medicina. Pelo contrário, estudantes de qualquer gênero e que sempre sonharam em cursar Enfermagem são apenas algumas das surpresas positivas que você vai encontrar na faculdade, se também tiver preferência por ela.

Por isso, preparamos uma lista que vai te contar tudo o que você precisa saber sobre Enfermagem de uma forma mais realista e ajudar a descobrir se quer mesmo seguir essa carreira. Se liga!

A Enfermagem é uma das profissões mais antigas que existem

Cuidar dos doentes é uma necessidade que evoluiu junto da humanidade ao longo dos milênios, embora nem sempre tenha sido chamada de Enfermagem. Por muito tempo, essa atividade esteve entrelaçada às crenças religiosas, sendo praticada sem grandes conhecimentos científicos, mas sempre com o objetivo de restaurar a saúde dos enfermos.

Somente no século XIX, a italiana Florence Nightingale deu início à Enfermagem moderna ao fundar a primeira escola de Enfermagem, junto ao Hospital St. Thomas, na Inglaterra. Com experiência como enfermeira de guerra, ela promoveu um ensino baseado na ciência e em métodos avançados pra época, como colocar os pacientes em ambientes arejados.

O enfermeiro tem um grande papel como educador

Engana-se quem pensa que cuidar dos pacientes nos hospitais e clínicas é a única obrigação do enfermeiro. Na verdade, seu papel no sistema de saúde é muito mais complexo do que realizar procedimentos técnicos. Muitas vezes, inclusive, esse profissional nem mesmo é encarregado da maior parte dessas ações em seu local de trabalho.

Isso ocorre porque o enfermeiro é quem treina e coordena as equipes de auxiliares e técnicos de Enfermagem, ocupando, assim, o posto de orientador. Além disso, também deve instruir os pacientes sobre a prevenção de doenças, por meio de atividades educativas que impactam diretamente a saúde pública.

A Enfermagem conta com um sistema hierárquico de trabalho

É muito comum que os profissionais da Enfermagem trabalhem em equipe, até porque seria praticamente impossível que apenas uma pessoa conseguisse cuidar de vários doentes em tempo integral, certo? A divisão do trabalho é essencial pra qualquer unidade de saúde funcionar.

Então, os enfermeiros não trabalham sozinhos, pois lidam com seus colegas que são formados na mesma área e também com profissionais de outros segmentos — principalmente médicos. Essa é uma primeira hierarquia que deve ser respeitada em ambientes como clínicas e hospitais.

Os médicos são responsáveis por analisar e fazer o diagnóstico de cada paciente, enquanto os enfermeiros ajudam em todos os cuidados seguindo as orientações dos doutores e doutoras.

Dentro da profissão também existe uma hierarquia e isso acontece devido ao grau de formação do profissional. As responsabilidades são assumidas conforme o nível de conhecimento que cada um tem sobre a Enfermagem, inclusive porque estamos falando da vida de outras pessoas.

A divisão básica em ordem de importância é:

  • enfermeiros (com diploma de Bacharelado) ;
  • técnicos em Enfermagem;
  • auxiliares de Enfermagem.

Isso não quer dizer que o trabalho de um auxiliar é menos importante do que o serviço realizado pelo bacharel. Acontece que uma formação completa acaba capacitando o profissional a realizar procedimentos complexos e ter maior autonomia nas suas atividades ou decisões.

Dessa forma, existem algumas limitações na rotina profissional dentro da Enfermagem e essa hierarquia precisa ser seguida pra maior segurança de todos. Ao mesmo tempo, nada impede que os auxiliares e técnicos continuem estudando pra se tornaram enfermeiros.

As possibilidades de atuação vão muito além dos hospitais

Quando se fala em profissionais de Enfermagem, a tendência é imaginá-los cuidando dos pacientes em um hospital. Esse é, de fato, um dos locais que mais necessitam de enfermeiros, mas está muito longe de ser o único. Existe uma série de campos de atuação possíveis pra quem se forma nessa área.

A seguir, destacamos algumas possibilidades que o mercado de trabalho oferece pra enfermeiros e que não se limitam aos hospitais tradicionais:

  • atendimento domiciliar: o profissional se encaminha até a residência do paciente pra realizar os cuidados;
  • carreira acadêmica: é possível lecionar em cursos da área da Enfermagem e, também, participar de pesquisas clínicas que são fundamentais para o avanço nos tratamentos;
  • Enfermagem de resgate: o enfermeiro faz parte da equipe de salvamento que presta os primeiros socorros às vítimas de acidentes;
  • Enfermagem do trabalho: realiza o atendimento ambulatorial de trabalhadores na própria empresa e implementa ações de prevenção de doenças;
  • instituições de ensino: algumas instituições também oferecem atendimento ambulatorial aos alunos;
  • unidades básicas de saúde (UBS): realiza consultas de Enfermagem para os pacientes de uma comunidade, gerencia a UBS e capacita os agentes comunitários de saúde, entre outras funções.

Além disso, os enfermeiros também podem escolher entre várias especialidades, como Enfermagem em UTI (Unidade de Terapia Intensiva), neonatal e pediátrica, geriátrica, obstétrica, cirúrgica e psiquiátrica. Nesses casos, o ideal é investir em cursos de especialização pra alavancar a carreira.

Assim, embora a média salarial desses profissionais fique em torno de R$ 3.400,00*, é preciso considerar fatores como local de trabalho e conhecimento técnico pra saber quanto ganha um enfermeiro. O tempo de experiência e o nível de capacitação podem influenciar muito os valores.

O controle emocional é essencial pra exercer a profissão

rotina do enfermeiro pode exigir muito do profissional, não apenas por causa dos plantões e do volume de trabalho. Ao lidar com pessoas que estão passando por sérios problemas de saúde, por exemplo, há o risco de se envolver emocionalmente e sofrer com o desfecho do quadro do paciente, que pode não sobreviver.

Assim, é imprescindível ter controle emocional pra encarar as dificuldades do dia a dia com serenidade e não deixar que elas prejudiquem o trabalho. Também é importante saber separar a vida pessoal da profissional pra não levar muitas preocupações pra casa.

A faculdade de Enfermagem tem muitas aulas práticas

A grade curricular do curso de Enfermagem inclui diversas aulas práticas que permitem ao estudante aprender de forma realista, construindo o conhecimento necessário pra exercer a profissão.

Inicialmente, as atividades são feitas em laboratórios na faculdade. Com o passar dos semestres, o aluno começa a estagiar e ter contato com pacientes, sob orientação dos professores. Melhor aprender logo na graduação, né?

Nesses cenários, é possível construir um repertório com procedimentos que são aparentemente simples, como a lavagem das mãos e a colocação de luvas esterilizadas, mas exigem bastante atenção pra que sejam feitos do modo correto.

Por isso, as aulas práticas são indispensáveis na formação de um enfermeiro e constituem uma etapa muito importantes do curso. Participar de todas elas ajuda demais no desenvolvimento das habilidades fundamentais pra atuar na área da Enfermagem!

O valor da graduação pode ser ainda mais acessível

É natural que todo estudante interessado em uma determinada área busque saber sobre o valor médio cobrado pelas faculdades. Aliás, esse é um ponto que costuma fazer parte do processo de decidir uma carreira.

A realidade é que as mensalidades de cursos particulares podem variar bastante em qualquer área, não sendo diferente com a Enfermagem. Aqui na Pitágoras, o valor começa em R$399 *, dependendo da localidade e de outros detalhes da graduação escolhida.

O que vale ressaltar sobre esse assunto é que o preço não pode ser o fator mais relevante na hora de fazer sua escolha. É claro que a questão financeira é importante e precisa ser considerada, já que estamos falando de assumir um compromisso por cerca de 5 anos que vai impactar o seu orçamento.

Porém, a qualidade da graduação deve vir em primeiro lugar. Pense que esse é um investimento em longo prazo, que vai fazer toda a diferença no seu currículo de Enfermagem e no seu futuro. Pesquise muito e avalie todos os diferenciais!

Também tenha em mente que os valores podem ser ainda menores se você conta com a parceria de uma instituição de ensino de qualidade. Se escolher estudar com a gente, vai encontrar bolsas, descontos e convênios, além de outras diversas facilidades da Pitágoras.

A graduação em Enfermagem é mais interessante que o curso técnico

A dúvida sobre o tipo de curso também passa pela cabeça de muitos estudantes. Existem prós e contras envolvidos tanto em fazer uma graduação quanto em optar pelo curso técnico.

Por exemplo, a formação como técnico é mais rápida e barata, o que não deixa de ser um benefício. Você consegue seu diploma em menos tempo e está apto a conquistar vagas no mercado de trabalho.

Por outro lado, agora você já sabe que as oportunidades são mais limitadas de acordo com a hierarquia da profissão, não é verdade? É claro que é sempre válido adquirir todo tipo de conhecimento e ser um técnico em Enfermagem é uma excelente opção de carreira.

Contudo, há muitas vantagens de investir em um curso mais completo. Essa é uma alternativa que garante mais possibilidades de atuação, sem contar que os enfermeiros graduados têm mais chances de desenvolvimento profissional.

Querendo ou não, os técnicos e auxiliares ficarão sempre limitados no campo da Enfermagem, enquanto a formação como bacharel possibilita ocupar cargos mais altos e bem remunerados.

Pra se ter uma ideia, segundo o Guia da Catho de Profissões e Salários no Brasil, a média salarial de um técnico de Enfermagem é R$ 1.782,87* –– e vimos que dá uma boa diferença para o quanto ganha o enfermeiro, concorda?

As matérias da graduação em Enfermagem são bem amplas

Não dá pra saber tudo sobre Enfermagem sem conhecer o curso de perto. A graduação é o primeiro contato com a área e todos os profissionais precisam ser formados pra exercerem a profissão.

Assim, uma tarefa trivial é analisar a grade curricular pra descobrir tudo o que vai ser estudado ao longo dos semestres letivos. Ainda que existam diferenças na estrutura de cada curso, a maioria das matérias são comuns. Conheça algumas delas:

  • Bioética e Legislação em Enfermagem;
  • Ciências Moleculares e Celulares; 
  • Didática Aplicada à Enfermagem;
  • Farmacologia dos Sistemas;
  • Genética;
  • Microbiologia;
  • Psicologia Aplicada à Saúde;
  • Estratégia da Saúde da Família
  • Enfermagem na Saúde do Idoso;
  • Formação Integral em Saúde;
  • Gestão em Saúde;
  • Saúde Coletiva;
  • Saúde do Trabalhador;
  • Saúde Mental;
  • Sistematização da Assistência de Enfermagem;
  • Urgência e Emergência em Enfermagem.

No início da graduação, as disciplinas são mais teóricas e ajudam a formar a base de conhecimentos pra que o aluno progrida nos estudos específicos.

Como falamos, depois dessa etapa inicial, começam as aulas práticas e o contato direto com a rotina profissional. Pra conquistar o diploma, é necessário entregar um Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) e cumprir as horas de estágio supervisionado.

Além disso, vale lembrar que em algumas faculdades é possível escolher entre a modalidade de ensino presencial ou semipresencial — como é o caso aqui da Pitágoras. Nesse último formato, uma das grandes vantagens é ter maior flexibilidade de horários e poder conciliar a vida acadêmica com outras tarefas cotidianas.

É preciso aprender sobre Administração e Gestão durante o curso

Uma vez que algumas das funções do enfermeiro são coordenar equipes e gerenciar unidades básicas de saúde, a graduação também inclui conteúdos dedicados a esse tipo de atuação. Logo, não se espante ao encontrar disciplinas sobre Administração e Gestão entre os conteúdos teóricos do curso.

Estudar esses temas é importante pra saber liderar, mediar conflitos e ter um bom relacionamento interpessoal com os colegas de trabalho. Outro motivo é a necessidade de entender todos os aspectos que envolvem a administração de um estabelecimento de saúde.

🧑‍⚕️ Você já se perguntou se possui o perfil do profissional de Enfermagem? Faça o nosso teste e confira se você possui essas características!

Diante da complexidade da profissão, os pontos listados apresentam apenas uma visão geral da área. Aqui na Pitágoras, porém, você pode ingressar em uma graduação e realmente aprender tudo sobre Enfermagem. Além disso, ainda pode escolher entre a faculdade semipresencial ou presencial, de acordo com o que se encaixar melhor na sua rotina, pra alcançar uma formação de qualidade e iniciar a sua carreira.

Tudo isso com apoio ao aluno durante todo o curso, feita por professores e outros profissionais altamente capacitados. Os futuros enfermeiros ainda podem adquirir experiências nas clínicas e laboratórios disponibilizados pela Pitágoras. Durante o curso, têm acesso ao Canal Conecta e se colocam ainda mais próximos do emprego ideal!

Agora é com você!

Então, está interessado em se tornar um enfermeiro? Entre em contato agora mesmo com a Pitágoras e se inscreva no nosso vestibular pra conquistar a sua vaga na faculdade de Enfermagem!

*Sujeito a alterações

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 4.2 / 5. Número de votos: 61

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?

Dê mais um passo na direção da carreira dos seus sonhos !

Assine nossa Newsletter e receba nossos artigos em primeira mão!

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.
Skip to content