Tudo sobre o curso de Direito 

estudante de direito

A carreira do Direito é retratada em filmes, séries e outras mídias como uma área cheia de status. Embora esse seja, sim, um campo bastante valorizado — com um mercado altamente receptivo para os graduados e boas remunerações — o dia a dia desses profissionais é, na verdade, repleto de desafios e com muito trabalho a ser feito.

O Direito é, acima de tudo, um campo que permite muitas opções de carreiras. Há inúmeras áreas que conversam entre si e várias especializações possíveis para quem se forma nessa graduação. Por isso, é um curso muito interessante para pessoas de diferentes perfis, personalidades e, claro, objetivos de vida.

Você gostaria de saber mais sobre como funciona esse curso? Então, continue com a gente neste post! Ao longo de nossa conversa, falaremos de questões que vão muito além do valor do curso na Pitágoras. Vai perder a chance de pegar todas essas informações? Então, role para baixo!

Como é a graduação

Quando falamos sobre o curso de Direito, capacitação e experiência são algumas das palavras-chave que podem ser utilizadas para definir os seus objetivos. Por isso, na Pitágoras, priorizamos uma educação completa, que aborda os mais diversos temas dentro dessa carreira e que possibilita ao estudante uma escolha segura de seus próximos passos.

Essa graduação é oferecida na modalidade de ensino presencial, como Bacharelado e com a duração de 5 anos. O curso é devidamente reconhecido pelo Ministério da Educação e tem um conceito importante diante da categorização desse órgão. Se você quiser mais detalhes sobre essa informação, confira o portal eMec.

A seguir, saberemos mais informações sobre os objetivos deste curso, o mercado de trabalho para o graduado em Direito e, também, os diferenciais de optar pela graduação em Direito na Faculdade Pitágoras. Vamos lá?

O objetivo do curso superior de Direito

Em primeiro lugar, falaremos sobre os objetivos da graduação em Direito na hora de formar profissionais e colocá-los no mercado de trabalho. Aqui, o principal propósito é garantir a formação de pessoas capacitadas para atuar nos mais diversos segmentos sociais. Para isso, são utilizados recursos tradicionais aliados às inovações tecnológicas.

No Direito, o estudante entrará em contato principalmente com a área de Humanas, mas também precisará ser estratégico e ter bom raciocínio lógico. Por isso, outro objetivo é, ao longo da graduação, trabalhar as habilidades socioemocionais e cognitivas dos alunos de forma ampla e eficiente.

Em último lugar, temos a preparação específica para o mercado de trabalho. O dia a dia teórico é muito diferente do prático e, por isso, é importante dedicar períodos da graduação à preparação do jovem para o cotidiano profissional. Vale a pena lembrar que esse é um mercado muito amplo, e que a demanda por esses profissionais é constante e independente de questões sazonais.

O mercado de trabalho para esse profissional

De acordo com pesquisas conduzidas pela Organização Para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) em 2020, a carreira de Direito era uma das mais almejadas por estudantes que ainda estavam no colégio. Mais especificamente, ela era uma das 10 mais desejadas por todos, indiferentemente do sexo.

Isso, somado ao fato de que a demanda por essa carreira no mercado não depende de sazonalidades ou períodos específicos, faz com que essa seja uma das opções mais promissoras para jovens que estão ingressando no mundo profissional.

Além disso, há inúmeras possibilidades de especializações e ramos a serem seguidos, o que desconstrói a competição e faz com que existam vagas suficientes para todos os interessados. No entanto, é sempre importante trabalhar os diferenciais, como a escolha de uma faculdade referência para a condução dos estudos. Por isso, a seguir, falaremos sobre a Pitágoras!

Para entender melhor os impactos do cenário atual na formação do futuro profissional de Direito, saiba que tivemos uma live especial de Direito. Com a participação dos acadêmicos Fabricio Jorge Machado, Andre Fernando dos Reis e Pedro Ferraz, ela abordou oportunidades e desafios da carreira. Você pode conferir a gravação completa no vídeo abaixo:

O diferencial de cursar Direito na Pitágoras

Já que estamos falando sobre a importância da escolha da faculdade ideal para cursar Direito, vamos conversar, brevemente, sobre os diferenciais da Pitágoras. Com mais de 15 anos de tradição no mercado, essa instituição tem como principal objetivo a formação de profissionais altamente qualificados e preparados para trabalhar, fazendo com que conquistem um diploma de Direito realmente válido nesse contexto.

Entre os principais diferenciais, podemos citar a infraestrutura com forte apreço à tecnologia, a grade curricular altamente atualizada de acordo com as diretrizes do MEC — e com as demandas sociais atuais — e, claro, o corpo docente que conta com a participação de mestres e doutores que são referências em suas áreas de atuação.

Por fim, não podemos deixar de mencionar as parcerias firmadas entre a Pitágoras e outras instituições. Como exemplo, temos o Canal Conecta, que reúne as melhores vagas de estágio e empregos do mercado para alunos Pitágoras.

Além disso, há a parceria com o Saraiva Aprova, uma plataforma que prepara alunos para a OAB. Os benefícios que você recebe são:

  • acesso à Aula Destaque — que seleciona mestres conhecidos em todo o Brasil para oferecer algumas aulas em determinados cursos. E adivinha: a graduação de Direito da Pitágoras foi uma das contempladas nesse programa que traz conhecimento personalizado para o dia a dia do estudante;
  • acesso ao Vade Mecum Saraiva Jur digital* — é como ganhar um desconto e não precisar comprar o livro mais importante de todo o seu curso de Direito;
  • aulas com professores e autores da Saraiva durante todo o curso — válido para alunos veteranos e ingressantes;
  • acesso ao curso Saraiva Aprova — quem está perto de se formar, vai receber acesso completo para estudar para a OAB!

*Válido para alunos que ingressarem em 2020.1.

Direito é para você?

Agora, falaremos sobre para quem o curso de Direito foi pensado: um estudante curioso, cheio de vontade de aprender e utilizar seus conhecimentos para o bem da sociedade. Aqui, empatia e bom raciocínio lógico são fundamentais para uma carreira de sucesso.

Nesse sentido, um outro diferencial da Pitágoras, além dos que foram mencionados acima, é o foco nas duas grandes divisões do Direito: o âmbito público e o privado. Assim, há aprofundamentos nesses núcleos, preparando o estudante de uma forma generalizada, mas mais focada em sua área de interesse após a graduação.

A seguir, falaremos com mais detalhes sobre essas características para que você possa, enfim, entender como acontece tal divisão dentro da Pitágoras. Partiu?

Interessados em advogar no setor privado

O setor privado, no Direito, normalmente está relacionado às funções dos advogados. Sendo assim, esses são os profissionais que atuam ou em seus próprios escritórios ou em negócios de terceiros, seja advogando ou prestando consultoria especializada.

A especialização, nesse caso, é quase obrigatória. Ela facilita muito a prospecção de clientes e ajuda na construção de uma carreira muito mais sólida. Há várias especialidades possíveis, como o Direito Corporativo (que lida com empresas), o Direito da Família (muito importante!) e o Direito Tributário (voltado para impostos).

Esses são, é claro, apenas alguns exemplos. Mais à frente, vamos falar melhor sobre essas áreas e dar um panorama de como cada uma delas realmente funciona. É fundamental conhecer as possibilidades de carreira antes de ingressar em um curso superior. Por isso, continue com a gente!

Almejantes a carreiras públicas

Há, também, quem prefira seguir uma carreira no setor público. Aqui, as vagas são conquistadas por meio de concursos bastante concorridos, mas que garantem estabilidade e, por vezes, oportunidades interessantes. Em primeiro lugar, precisamos lembrar que é possível advogar na esfera pública, mas que as possibilidades vão além.

Aqui, temos carreiras interessantes como a de promotor de justiça e delegado. Áreas como a de desembargador e juiz também são bem populares para quem quer uma carreira na esfera pública. Elas estão, inclusive, entre as mais bem-remuneradas do país. Um juiz federal, por exemplo, chega a receber uma remuneração mensal de até R$ 35.000.

Perfil do estudante de Direito

Conhecer o perfil do estudante de Direito também é algo fundamental para que você possa se preparar e obter o melhor de sua graduação! Agora, vamos conferir algumas das características que podem (e devem!) ser trabalhadas ao longo da graduação:

  • empatia;
  • raciocínio lógico;
  • capacidade de criar estratégias;
  • boa comunicação;
  • oratória;
  • argumentação;
  • desenvoltura;
  • hábito de leitura;
  • boas capacidades de redação;
  • inteligência emocional;
  • pensamento “fora da caixinha”;
  • familiaridade com a tecnologia;
  • interesse pelos estudos;
  • paciência;
  • resiliência;
  • gosto por trabalhar com pessoas;
  • organização;
  • disciplina.

Vale a pena ressaltar que você não precisa ter nascido com todas essas características, ok? Desenvolvê-las na faculdade é uma ótima oportunidade de otimizar a sua experiência acadêmica e, de quebra, se conhecer muito melhor. Então, dedique-se a esse aspecto e, com certeza, você se sairá muito bem em tudo o que planejar profissionalmente!

O mercado atual do Direito

Como mencionamos um pouco antes, é interessante notar que o Direito é uma carreira com diversas possibilidades de atuação por parte dos estudantes. É possível, por exemplo, se dedicar a advogar no âmbito público ou privado ou se esforçar bastante e se tornar um grande juiz federal.

Mas, antes de escolher, precisamos entender esses conceitos. Ainda que durante a graduação todas essas áreas sejam devidamente explicadas e vividas, é interessante você saber, desde já, o que pode o esperar depois de sua formação acadêmica.

Por isso, não espere para ter o diploma em mãos para decidir. Conheça desde já algumas possíveis áreas de atuação do bacharel em Direito e comece a se familiarizar com os conceitos e contextos dessa profissão. Vamos lá? Dê uma olhada a seguir!

Direito corporativo

O Direito Corporativo, também conhecido como Direito Empresarial, é uma área em plena expansão no território brasileiro. Aqui, o profissional precisará agir em prol da Constituição para que regras referentes ao funcionamento de empresas sejam seguidas. Ele trabalha lado a lado com profissionais do Direito Administrativo.

Assim, entram em jogo as leis trabalhistas e muitas outras, sempre buscando a prevenção de riscos por parte dos empregadores e garantindo a legalidade das ações empresariais no mercado. Esse é um profissional indispensável para a sobrevivência de empresas de todos os ramos.

Esse profissional também é muito bem remunerado. Para 41 horas de trabalho semanais, ele ganha cerca de R$ 7.000 por mês. Com mais experiência e tempo de carreira, no entanto, o advogado empresarial pode atingir o teto salarial de R$ 20.000, de acordo com informações do Salário.com.br.

Direito da Família

Sabemos que lidar com a família não é nada fácil, certo? Brincadeiras à parte, os conflitos familiares costumam ser bastante complexos, e cabe ao Advogado Familiar mediar essas situações, buscando as melhores soluções para seus representados. O objetivo principal é a regulação do funcionamento dos núcleos familiares de acordo com o que está previsto na lei.

Entre os conflitos mais comuns mediados por esse profissional, podemos citar a questão das pensões alimentícias, por exemplo. Além desse, outros assuntos clássicos são:

  • guarda;
  • tutoria de menores de idade;
  • divisão de bens após o falecimento de um membro do núcleo familiar.

No começo da carreira, esse profissional ganha cerca de R$ 3.900, também de acordo com o site Salário.com.br. O teto salarial é um pouco mais baixo do que o que foi visto anteriormente, beirando os R$ 11.000 mensais.

Defensoria Pública

A defensoria é tida por muitos como uma das áreas mais bonitas do Direito. Aqui, os pilares dessa profissão são colocados em prática todos os dias: o direito que todas as pessoas têm de se defender e, claro, a presunção de inocência até que o processo seja finalizado e devidamente analisado.

O defensor público, profissão ocupada por meio de concursos específicos, é o profissional que atende indivíduos gratuitamente, pelo Estado. Esse é um processo seletivo muito concorrido e que tem três fases distintas. O objetivo aqui é selecionar apenas os profissionais mais qualificados para o cargo.

O salário para os defensores públicos dependerá muito de cada edital aberto, da localização do profissional no Brasil e de vários outros pontos. No entanto, ele gira em torno de R$ 11.500 até R$ 24.000, como pode ser visto no edital aberto para o Distrito Federal (DF) em 2019.

Conciliação

O profissional do Direito conhecido como Conciliador é outro muito importante para a sociedade. Sabemos, é claro, que todas as profissões têm o seu valor e são indispensáveis — no entanto, é sempre interessante ressaltar como cada uma delas faz a diferença no dia a dia da população.

O trabalho do conciliador é justamente o que o nome faz parecer: sua função é mediar conflitos variados, seja no âmbito público ou privado, independentemente de quais sejam as partes. De certa forma, ele atua como um advogado para duas pessoas, tentando evitar processos jurídicos e a sobrecarga do sistema.

O salário de um mediador pode variar bastante, passando desde um salário específico (quando no âmbito público) até ao uso de tabelas que precificam esse tipo de serviço. Você pode conferi-las no site CentrodeMediadores.com, que fornece todas as informações necessárias sobre esse assunto.

Promotoria

O cargo de promotor também é bastante popular na mídia. Normalmente, ele é visto como o antagonista, ou seja, aquele que se opõe ao “mocinho” da trama, que no caso é o advogado representando o réu. Na prática, as coisas são bem diferentes. A área de promotoria é aquela que representa o Ministério Público nas ações penais.

O ingresso nessa carreira também se dá por meio da realização de um concurso público. Para estar apto a participar desse processo seletivo, o graduado em Direito precisa, além da formação acadêmica, estar aprovado na prova da Ordem dos Advogados do Brasil e ter, pelo menos, 3 anos de experiência na área jurídica.

O salário, assim como acontece em outros cargos públicos, depende dos editais e de uma série de outros fatores. Em São Paulo (SP), por exemplo, o edital de 2017 oferecia vagas com salários de R$ 24.800 aos que fossem aprovados nesse exame tão concorrido.

Direito Digital

A área do Direito Digital é outro campo que está crescendo bastante no Brasil e, claro, em todo o mundo. Após a criação do Marco Civil da Internet, em 2014, um profissional especializado nas questões cibernéticas e na aplicação dessas leis no ambiente online se tornou indispensável. Atualmente, inclusive, existem até mesmo delegacias especializadas nesses assuntos.

Essa é uma área que faz parte do que é chamado de Direito do Futuro, ou seja, uma seleção de especialidades que têm tudo para crescer cada vez mais nos próximos anos. Nada mais natural, certo? Afinal, estamos constantemente conectados, e a internet se tornou, de certa forma, uma extensão do “mundo real” para o virtual.

Agora, vamos falar novamente sobre o salário desse profissional. A média de remuneração para um Advogado Digital é de R$ 4.200. No entanto, com algum tempo de experiência e um conhecimento extra, é possível atingir o teto de R$ 13.000. Nada mau, não é?

Direito Civil

Direito Civil é o nome dado a uma área que lida com as questões “do povão”. Aqui, o advogado estará responsável por atender às necessidades da população, defendendo-a em relação a outra pessoa, também do âmbito civil.

Sendo assim, aqui são tratados assuntos como:

  • questões de venda ou compra de produtos;
  • prestação de serviços;
  • atritos entre vizinhos;
  • divórcios e diversos outros exemplos que fazem parte de nosso cotidiano.

Esse advogado pode atuar na esfera privada, pública ou também prestando consultoria para terceiros. Tais variações nas possibilidades de carreira fazem com que o salário desse profissional possa oscilar bastante. No entanto, as médias salariais giram em torno dos R$ 3.500 e podem chegar até expressivos R$ 11.500.

Direito Penal

Se o Direito Civil é a área que lida com questões entre membros da população, o Penal vai um pouco além. Aqui, o Estado (seja ele um município, um estado ou o próprio país) move uma ação contra um indivíduo da área civil, ou seja, um cidadão.

Aqui, são tratados assuntos de delitos variados. Entre os mais comuns, podemos citar:

  • roubos;
  • furtos;
  • assassinatos.

O objetivo é sempre garantir a segurança da população geral ao aplicar uma pena a esse infrator, sejam elas multas ou até mesmo o encarceramento do réu.

O advogado penal, ou criminalista, ganha cerca de R$ 3.000 em início de carreira e R$ 7.000 com mais experiência, para 34 horas trabalhadas semanalmente. Esse salário, é claro, pode variar bastante de região para região do Brasil.

Direito Tributário

A nossa próxima área do Direito será a do Direito Tributário. Como o nome indica, essa área lida com as tributações e impostos. Ainda que esse profissional possa atuar na esfera privada, ele é mais comumente requisitado no âmbito público para auxiliar no recebimento desses valores pelo Estado.

O Direito Tributário é um campo que mistura conhecimentos de várias outras áreas jurídicas. Por isso, fazer parte desse grupo é uma experiência muito interessante para quem gosta de estudar e tem um apreço particular por vários segmentos dessa carreira.

Sobre o salário, temos boas notícias! O advogado tributarista (ou tributário) tem uma das maiores médias salariais de nossa lista: R$ 6.000. Já o teto salarial dessa profissão gira em torno dos R$ 18.000 em algumas regiões brasileiras.

Direito Previdenciário

Questões previdenciárias são aquelas que lidam, por exemplo, com a aposentadoria. Sendo o Brasil um país que está, pouco a pouco, apresentando um aumento considerável na quantidade de idosos, nada é mais natural do que o aumento, também, da demanda por profissionais especializados nessa área. Por isso, esse é um outro campo essencial para o Direito do futuro.

O advogado previdenciário é justamente isso: um profissional que está apto a lidar com as diversas questões que envolvem as aposentadorias, pensões e até mesmo outros benefícios concedidos pelo Governo a uma parcela de nossa população. Aqui, o objetivo é garantir que os interesses de ambas partes sejam atendidos mediante o que está previsto em lei.

Para 41 horas trabalhadas por semana, o advogado previdenciário em início de carreira recebe o montante de cerca de R$ 6.000 todos os meses. Com o passar do tempo, mais experiência significa uma coisa: remunerações ainda melhores. O teto salarial para essa carreira pode atingir facilmente os R$ 18.000.

Agora que você já conhece mais sobre a carreira, sabe como é e quanto custa um curso de Direito na Pitágoras, o que está esperando? Comece a se preparar para o vestibular e inicie, o quanto antes, essa graduação que fará de você um profissional qualificado e de muito destaque no mercado de trabalho.

Para mais informações sobre o curso e a Faculdade Pitágoras, entre em contato conosco! Estamos sempre disponíveis para bater um papo e ajudar você a obter muito mais sucesso em sua carreira e sua vida pessoal!

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 1

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?

Dê mais um passo na direção da carreira dos seus sonhos !

Assine nossa Newsletter e receba nossos artigos em primeira mão!

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.