6 tendências pedagógicas que todo estudante deve ficar de olho

estudante de pedagogia

A educação é um campo muito maior que a maioria de nós consegue ver. Ela vai além da sala de aula e do conhecimento passado do professor para o aluno. Pense com a gente: você já ouviu falar sobre as principais tendências pedagógicas, por exemplo?

A gente aposta que você está curioso pra entender melhor, né? Mas vamos te contar agora! As tendências pedagógicas são um conjunto de pensamentos de filósofos e autores que falam de como educação é compartilhada. Existem dois modelos: o liberal e o progressista.

Enquanto o primeiro quer manter a sociedade do jeito que ela está, o segundo coloca a educação como ferramenta transformadora na nossa sociedade. Dentro delas, tem uma série de vertentes trabalhadas na Pedagogia, que a gente aqui da Pitágoras vai explicar melhor a seguir!

Vem conhecer as tendências pedagógicas em 2020 e já se preparar pra uma carreira de sucesso profissional!

Tendências pedagógicas liberais

A Pedagogia liberal acredita que o papel da instituição de ensino é preparar as pessoas pra que elas desempenhem papéis sociais, tendo como base pra isso algumas habilidades e competências.

Ao contrário do que muitos pensam, o liberal nesse caso não é considerado algo aberto ou democrático. Aqui, existe uma necessidade de se adaptar aos valores e normas que a sociedade coloca como verdade. Também há uma divisão social –– pelo menos a escola não considera que as pessoas possam ter oportunidades desiguais.

Dentro desse modelo, a gente destaca 3 exemplos. Veja só!

Tradicional

A tendência tradicional foi a primeira que o contexto brasileiro instituiu. A sua filosofia tem a máxima valorização do professor, que é a figura central, enquanto o aluno recebe o conhecimento que é passado. Como dá pra ver, ele é um receptor passivo e o ensino está relacionado com a memorização do conteúdo.

Vale lembrar que a transmissão de conteúdo nesse caso é feita por meio de padrões e modelos dominantes. Então, não existe uma separação da realidade social de cada pessoa ali, nem mesmo a distinção por capacidade cognitiva. O conhecimento do professor é a verdade absoluta, o que cria um processo bem mecânico e repetitivo.

Escola Nova Diretiva e Não Diretiva

Outras modalidades da pedagogia liberal são a Escola Nova Diretiva e Não Diretiva. A primeira tem por objetivo a valorização de aspectos afetivos e atitudes –– por isso, se preocupa com participação do aluno e os conhecimentos que ele traz. Há uma valorização dos aspectos afetivos, socialização e foco em atividades autoavaliativas.

No modelo não diretivo, o professor é centrado nas relações humanas. Sabe o que isso significa? Conduzir o estudante no processo de aprendizagem com menos interferência possível. O foco aqui é promover o autodesenvolvimento e a realização pessoal. As atividades avaliativas abusam dos debates, trabalhos em grupo e aprendizado voltado à prática e ao estímulo do pensamento. Interessante, né?

Tecnicista

Outra linha entre as tendências pedagógicas é a tecnicista. Nesse modelo de Pedagogia, a tecnologia educacional tem um peso enorme sobre o ensino. O professor e o aluno são respectivamente executor e receptor. O aprendizado é focado em projetos elaborados sem nenhuma ligação com o contexto social que as pessoas estão inseridas.

Aqui, se destaca um certo autoritarismo. Essa Pedagogia é considerada não dialógica, sem abrir espaço pra que o aluno dialogue na sala de aula ou compartilhe o que sabe.

Tendências pedagógicas progressistas

Na Pedagogia progressista, o progresso faz parte de sua metodologia de ensino. A inspiração vem da teoria do conhecimento marxista.

Dá pra ver facilmente como essa formação pedagógica estimula rupturas, pra chegar num local teórico e abstrato. Pra isso, o aluno vira o protagonista do seu processo de aprendizado. Se liga nas 3 principais vertentes nas quais se dividem!

Libertária

A tendência libertária é contra o autoritarismo e a favor do autogerenciamento. Como o próprio nome diz, ela dá liberdade para o aluno. Ele aprende principalmente com base na troca do grupo, o que ajuda bastante na transformação da sua personalidade, pra que se torne mais independente.

O modelo resiste à ação controladora do estado. Então, não prevê avaliações tradicionais. “Mas como o professor sabe que o aluno aprendeu?”, você pode nos perguntar. Na verdade, ele é avaliado na medida em que vive situações, experimenta coisas novas e coloca isso no seu dia a dia da escola. Deu pra entender?

Libertadora

Você provavelmente deve estar pensando: libertária e libertadora não são a mesma coisa? O nome é parecido, mas as propostas são um pouco diferentes. Na segunda, a consciência, especialmente política, está por toda parte. A ideia é que o aluno consiga transformar a sua realidade com esse pensamento.

Aqui, a problematização da realidade faz parte do dia a dia desse aluno. Isso o ajuda a entender a sua relação e papel social como pessoas tanto na natureza quanto com seus colegas, familiares e por aí vai. A reflexão crítica e a participação do estudante como protagonista na aquisição de conhecimento são muito bem-trabalhadas. Ele deixa de ser só um receptor pra disseminar o conteúdo.

Histórica-crítica

Entre as tendências pedagógicas progressistas, temos também a histórica-crítica, que propõe a interação entre o conteúdo e a realidade que se vive. Para os defensores dessa ideia, isso ajudaria a transformar a sociedade, sem aquele modelo tradicional de ensino que fica ligado só na reprodução do conteúdo.

A avaliação vem com um diagnóstico contínuo, pra recolher dados sobre o desenvolvimento dos alunos. A ideia é que essas informações sirvam como base pra adaptar a prática pedagógica. Ela ainda coloca o estudante a par dos resultados pra ajudar na mudança.

No curso de Pedagogia aqui da Pitágoras, você conta com uma formação completa –– que inclui o conhecimento dessas tendências pedagógicas, claro. Assim, dá pra compreender e refletir melhor sobre a evolução educacional ao longo do tempo.

Essas tendências pedagógicas servem pra basear a sua atuação na docência. Afinal, o ideal é mesclar algumas delas pra ter mais eficácia na prática escolar e se encaixar no projeto pedagógico da instituição de ensino, né? Então, se você quer aprender tudo sobre o curso de Pedagogia, comece por conhecer os seus caminhos aqui com a gente.

Estudar na Pitágoras é sinônimo de vantagem. Quer ver só? São alguns dos nossos diferenciais:

  • apoio personalizado e avaliação continuada pra você aprender ao máximo as normas da BNCC e da Pedagogia em si;
  • professores qualificados e uma infraestrutura completa, tanto pra fazer o curso na modalidade de ensino presencial quanto no EAD 100% online ou semipresencial;
  • formas de ingresso democráticas, com o vestibular online, uso da nota do Enem, transferência externa e outros;
  • acesso exclusivo às vagas do Canal Conecta, podendo competir por empregos com a média salarial de R$ 2.449,05*;
  • possibilidade de parcelar as mensalidades com o PEP e ganhar descontos ou bolsas de estudo.

Com todas essas informações, dá pra ver que vale a pena fazer Pedagogia mesmo, né? Ainda mais se você escolhe a Pitágoras. Venha aprender com a gente não só as tendências pedagógicas, mas também as principais competências pra conquistar seu sucesso profissional.

Se depois de ler o nosso post você ficou mais interessado nessa carreira, não deixe de se inscrever para o vestibular da Pitágoras!

*Sujeito a alteração

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 1

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?

Dê mais um passo na direção da carreira dos seus sonhos !

Assine nossa Newsletter e receba nossos artigos em primeira mão!

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.