8 dicas para sair da casa dos pais e conquistar a independência

A entrada na faculdade é um marco de independência na vida dos jovens. Geralmente, esse momento é caracterizado também pelo desejo de sair de casa e viver com mais autonomia. Você está buscando alcançar esse objetivo?

Deixar os pais e ir morar sozinho é um desafio, seja para mudar de cidade ou até mesmo para morar em um bairro vizinho. Afinal, novas responsabilidades surgirão na sua vida. Mas um bom planejamento pode tornar tudo mais fácil. As melhores dicas para sair de casa e conquistar sua independência são:

  • conheça os gastos de uma casa;
  • comece a economizar dinheiro;
  • monte uma reserva financeira;
  • consiga um estágio ou emprego;
  • pesquise por imóveis que caibam no orçamento;
  • considere dividir o apartamento;
  • mantenha o controle do seu orçamento;
  • aprenda as tarefas domésticas.

E então, vamos saber mais sobre cada uma dessas dicas?

1. Conheça os gastos de uma casa

O primeiro passo para começar uma vida independente é entender quais são os custos envolvidos nisso. Dessa forma, você consegue calcular o quanto precisa ter de dinheiro mensalmente para viver com qualidade.

O maior gasto a ser considerado nesse planejamento é referente ao imóvel — no caso, o pagamento do aluguel ou da parcela, caso você deseje comprar. Depois, adicione também as contas básicas — como energia, água, internet e outros. E não esqueça dos gastos com alimentação, transporte e lazer.

Além do orçamento mensal, é preciso considerar também gastos pontuais, para arcar com a mudança. Alguns exemplos são os custos iniciais do aluguel — o valor da caução ou a entrada do financiamento, a compra da mobília básica etc.

2. Comece a economizar dinheiro

Se você não paga contas na casa dos seus pais, esse é o período ideal para começar a cuidar melhor do seu dinheiro. Ao fazer isso, é possível antecipar a realização de seu sonho, já que ter uma reserva é fundamental para dar esse passo.

Portanto, comece a poupar suas economias desde já, revendo os gastos que você tem hoje e pensando no que pode ser cortado ou reduzido. Vale a pena diminuir as compras e os custos com lazer, por exemplo, para se preparar melhor antes de sair de casa.

Lembre-se, ainda, que aprender a se organizar melhor financeiramente hoje será algo muito útil no futuro. Sua vida independente com certeza trará um pouco mais de aperto no orçamento. Logo, é bacana já estar se acostumar com a ideia de se controlar um pouco mais.

3. Monte uma reserva financeira

Morando com seus pais, você sabe que pode contar com eles quando precisar, certo? Certamente, eles manterão esse apoio depois da sua mudança, mas o ideal é conseguir se virar sozinho diante dos desafios.

Por isso, uma reserva financeira é indispensável. Nunca deixe de considerar que podem ocorrer imprevistos, tirando a sua obrigação com as contas dos trilhos. Se você não deseja pedir ajuda para seus pais constantemente, tenha sempre uma quantia extra no banco.

Pense em reservar um valor que cubra as suas contas de 3 a 6 meses, sem precisar de complementos. Assim, você garante um tempo de conforto e flexibilidade financeira para driblar eventualidades com maturidade.

4. Consiga um estágio ou emprego

Ao longo das nossas dicas, já ficou claro que é preciso ter uma renda para se sustentar sozinho, não é mesmo? Nada melhor do que aproveitar a entrada na faculdade para começar a trabalhar na sua área — seja em um estágio ou emprego.

Isso não só agrega experiência e conhecimento para sua carreira, mas também oferece oportunidades melhores para conquistar sua independência. Utilizando canais de oferta de empregos, como o Conecta, você entra em contato com empresas que estejam interessadas em profissionais com o seu perfil.

5. Pesquise por imóveis que caibam no orçamento

Como falamos, os gastos com o pagamento do imóvel serão os mais substanciais no seu novo orçamento fora da casa dos pais. Com isso, é necessário planejar esse ponto com atenção. Tenha sempre em mente as suas possibilidades financeiras, para evitar dificuldades.

Uma escolha central será entre alugar ou comprar um imóvel. A compra feita por financiamento traz diversos custos — como com a entrada, pagamento pela entrega de chaves etc. Então, se você estiver considerando isso, tenha o cuidado de calcular tudo. E independentemente de decidir pelo aluguel ou pela compra, sempre pesquise imóveis que caibam no seu orçamento.

6. Considere dividir o apartamento

Seguindo a dica anterior, uma opção atrativa para quem precisa diminuir os custos com a moradia é dividir a casa ou o apartamento com outras pessoas. Nesse contexto, existe a alternativa de morar em uma república ou de convidar amigos para morar com você.

Embora essas opções envolvam o desafio de conviver com outras pessoas em casa, limitando um pouco sua liberdade, essa é uma forma de começar uma vida autônoma com menos gastos e também mais suporte emocional.

7. Mantenha o controle do seu orçamento

Você não vai precisar planejar suas finanças apenas para sair da casa dos pais. Esse é um hábito que deve ser mantido por toda a vida — especialmente quando começar a morar sozinho ou com amigos.

Desenvolver hábitos positivos é essencial para manter a saúde do seu bolso depois que sair da casa dos pais. Afinal, você não quer arriscar incomodá-los ou mesmo ter que voltar a morar com sua família em breve devido a problemas com dinheiro, certo?

Então, aproveite os momentos de preparativo para se adaptar a hábitos como:

  • anotar todos os seus gastos, por menores que sejam;
  • controlar o uso do cartão de crédito;
  • fazer compras planejadas;
  • evitar gastos impulsivos;
  • levar lista de compras para o supermercado;
  • não acumular dívidas ou muitos parcelamentos.

8. Aprenda as tarefas domésticas

Por fim, nem só de desafios financeiros se resume a vida longe da família. Quem deseja a independência também precisa aprender a cuidar de uma casa. Isso significa dominar a realização de tarefas domésticas, como lavar louça, cozinhar e fazer faxina.

Você pode pensar: “mas é fácil comprar comida fora ou contratar uma empresa de faxina”. Será mesmo? Esses itens podem consumir boa parte do seu orçamento e trazer mais aperto financeiro. No caso das refeições rápidas, isso ainda pode prejudicar fortemente a sua saúde. Por isso, o ideal é conseguir cumprir todas essas atividades sozinho!

Lembre-se também da importância do preparo psicológico. Sair de casa e deixar a convivência diária com os pais pode gerar incertezas, ansiedade e outros sentimentos difíceis, mas também trará muitas aprendizagens e crescimento. Planeje-se e tome os cuidados que citamos aqui para aproveitar ao máximo a alegria desse momento!

Já está pronto para investir na sua independência e sair de casa? Antes, aproveite para conferir se vale a pena morar em uma república estudantil!

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 4.6 / 5. Número de votos: 16

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?

pep

Dê mais um passo na direção da carreira dos seus sonhos !

Assine nossa Newsletter e receba nossos artigos em primeira mão!

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.