As perspectivas de um estudante de Medicina

perspectivas do estudante de medicina

Ei pessoal! Eu sou a Mírian, estudante de medicina do 5° semestre da Faculdade Pitágoras de Medicina em Eunápolis, faço parte da primeira turma e hoje eu vou contar um pouco da minha experiência como estudante, falar sobre alguns desafios e um pouco da minha rotina tanto no presencial, como no momento atual, de forma remota. Então, vamos lá?

O curso de Medicina

Em primeiro lugar, no que diz respeito ao curso, o método utilizado é o Problem Based Learning (PBL), ou melhor, Aprendizagem Baseada em Problemas (ABP), que consiste em metodologias ativas onde o discente é o protagonista do estudo. Desse modo, as disciplinas como tutorias, laboratórios, habilidades médicas, habilidades gerais e outras, são todas baseadas para que o aluno seja um participante ativo, mas acredito que podemos aprofundar um pouco mais no método em outra publicação, certo?

Minha experiência

Bom, em relação a minha experiência, eu sempre soube que cursar medicina não seria fácil, principalmente ouvindo de tantas pessoas o quanto a jornada seria difícil, mas confesso que hoje, na minha visão de aluna, percebo que tudo depende de como enxergamos os desafios em nossa vida. E, realmente não é uma tarefa fácil, mas também não é algo impossível, depende de como você lida com a sua escolha, a situação e dos seus objetivos.

Além disso, percebi desde o início do curso que precisaria conciliar vida pessoal e autocuidado com um tempo exclusivo para o curso, visto que é de período integral. Quando eu fui aprovada no curso não sabia como iria lidar com isso tudo, e sinceramente… até hoje eu não tenho a fórmula mágica e não conheço alguém que tenha. Mas falando nisso, acredito que existem duas habilidades que o estudante de medicina precisa ter ou adquirir ao longo do tempo, a primeira é a disciplina para cumprir seus objetivos e a segunda é a organização para adequar da melhor forma possível os estudos com outros afazeres.

A rotina de um estudante de Medicina

Sobre a rotina, como a maioria das pessoas sabe, o estudante de medicina tem uma carga horária densa para cumprir, como no caso de uma semana cheia de compromissos durante o dia todo e o fim de semana para cumprir as pendências da semana. Porém, como falei, olhando de fora parece algo impossível, mas não é! Temos algumas brechas entre alguns horários e outros, e NÓS precisamos entender que não somos máquinas, então está tudo bem não ser produtivo o tempo todo, ou preferir descansar ao chegar do ambulatório ao invés de correr para os livros.

rotina do estudante de medicina

Além do mais, para exemplificar sobre a minha rotina, eu queria relatar que não sou tão produtiva a noite/madrugada, então eu faço de tudo para cumprir os meus compromissos estudantis durante o dia, enquanto que para outras pessoas algumas conseguem ser mais produtivas a noite. Ou seja, DEPENDE do que funciona para TI, não existe uma regra, o que existe é uma adaptação para sua realidade desde que você tenha disciplina e organização.

E aí, estava tudo correndo muito bem até o 4° semestre, até que surgiu a pandemia do novo coronavírus que nos fez sair da faculdade achando que iríamos voltar na semana seguinte e cá estamos nós, 06 meses sem contato presencial com os colegas, tutores, preceptores e com a faculdade no geral. Houve então, a necessidade de adaptar e ressignificar o momento, surgindo as tão temidas “aulas EAD”, mas vocês lembram do que eu falei?

O aluno de medicina PRECISA das habilidades de disciplina e organização.

Nesse contexto de aulas remotas, passamos por muitas dificuldades, porque tudo que é novo envolve sair da zona de conforto e nem sempre estamos preparados para isso, não é mesmo? Acredito que o meu maior problema com as aulas remotas é em relação a rede de internet que não colabora muito, porém foi preciso me adaptar diante desses momentos também, além disso, vejo muita compreensão por parte dos tutores para com os alunos, uma vez que eles também passam por dificuldades com a internet, percebemos então que é preciso ter empatia de ambos os lados para fazer isso dar certo.

Para finalizar, como falei lá em cima, eu sou da primeira turma, então me sinto uma eterna caloura, todo semestre é diferente e recheado de novidades, sempre acompanhado daquele friozinho na barriga como se fosse o primeiro dia. Mas, queria dizer que eu me sinto muito orgulhosa de fazer parte da primeira turma e da posição a qual me encontro, sou muito grata a Deus pela oportunidade de seguir aquilo Ele preparou para mim, no tempo dele.

Agradeço a confiança e a oportunidade de relatar um pouquinho da minha experiência, qualquer dia desses nos falamos mais, muito obrigada e caso queira, me acompanhe no meu instagram de estudos @medbymins, abraços!

Este texto foi escrito por Mírian Santos, aluna da Faculdade Pitágoras de Medicina em Eunápolis/BA.

Veja também:

Faculdade de Medicina: Extensão em tempos de pandemia

Novo campus da Faculdade Pitágoras de Medicina Eunápolis

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 25

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?

Dê mais um passo na direção da carreira dos seus sonhos !

Assine nossa Newsletter e receba nossos artigos em primeira mão!

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Skip to content