O que faz um diplomata e qual é importância desse profissional?

oquefazumdiplomataequaleimportanciadesseprofissional

De acordo com a definição dos dicionários, diplomacia é o nome dado à arte das relações criadas entre um Estado e outro, estando relacionada também com a condução de práticas econômicas entre países. No dia a dia, uma pessoa diplomática é aquela que sabe resolver conflitos com elegância e inteligência. Mas, afinal, o que faz um diplomata na prática?

Responder essa pergunta é algo muito importante, já que essa é uma carreira que é comumente vista como “misteriosa” ou “inacessível”, gerando muitas dúvidas na maioria das pessoas.

Preparamos, então, um artigo que tem como principal objetivo a resolução dessas questões. A seguir, mostraremos não apenas o que um diplomata faz em seu dia a dia, mas também quais são os caminhos para chegar a esse cargo, sua importância para uma nação e muito mais. Confira!

O que faz um diplomata?

Entender o significado do termo “diplomacia” nos ajuda bastante a compreender o que faz um diplomata em seu dia a dia no trabalho. Esse profissional é um dos principais representantes de um país nas relações internacionais. Ou seja, de certa forma, ele é um porta-voz dos interesses brasileiros nas questões relacionadas a outras nações.

Sendo assim, o diplomata:

  • representa o país em reuniões internacionais;
  • ajuda na mediação de conflitos com membros de outros países;
  • atua na proteção e na assistência de cidadãos brasileiros no exterior;
  • promove a cultura brasileira no exterior.

Dessa forma, podemos sintetizar as funções de um diplomata em uma simples frase: ele é um profissional insubstituível para as relações de política externa de um país.

Qual é a importância desse profissional para o país?

O diplomata, como vimos, é o profissional responsável por nos ajudar com questões internacionais. Ele é o mediador de conflitos e principal agente na promoção de boas relações com líderes e indivíduos de outros países. Além disso, é o “porto seguro” de brasileiros que vivem no exterior ou estão a passeio em outros lugares do globo.

Esse profissional, portanto, é indispensável. Vivemos em um mundo globalizado, onde boas relações com membros de outros países é essencial para que possamos manter acordos políticos, comerciais e econômicos. A política da boa vizinhança é um dos pilares de um mundo em paz e altamente conectado.

Onde atua esse profissional?

No Brasil, o diplomata atua, em maior parte das vezes, em embaixadas do Brasil pelo mundo. Embaixadas são, em outras palavras, um “pedacinho” do país em solo estrangeiro, o que demonstra as boas relações entre as nações e atua também como um importante voto de confiança.

Dessa forma, o diplomata pode atuar em qualquer país do mundo. A função de delegação de embaixadas fica a cargo do Itamaraty, cuja sede está localizada em Brasília. Esse profissional, no entanto, também pode trabalhar no Brasil em alguns cargos mais específicos.

Qual é a média salarial de um diplomata?

A média salarial de um diplomata dependerá de seu cargo e momento na carreira. O profissional começa a receber logo que ingressa no curso de formação, sobre o qual falaremos a seguir. Nesse momento inicial, o seu salário gira em torno dos R$ 19.199,00, de acordo com o Guia da Carreira.

Quando termina a formação específica para ser um diplomata e adquire uma certa experiência no ramo, o profissional passa a receber cerca de R$ 27.362,00, ainda de acordo com o site Guia da Carreira. Isso, é claro, dependerá das especializações e do tempo de carreira da pessoa.

Como chegar ao cargo de diplomata?

Agora que já sabemos bastante sobre esse assunto, chegou a hora de verificarmos qual é o caminho que deve ser percorrido para que alguém possa se tornar um diplomata. Vamos lá?

Graduação

O primeiro passo para se tornar um diplomata é investir em uma formação de qualidade. Ainda que pessoas de qualquer graduação possam seguir essa carreira, é interessante que o futuro profissional da área tenha feito uma faculdade em Direito ou Relações Internacionais. Ambas, mas principalmente a primeira, trazem toda a bagagem necessária para a obtenção do sucesso na carreira.

Concurso de admissão

O segundo passo é o concurso de admissão, que é composto por uma série de fases eliminatórias com características bem interessantes. A seguir, falaremos sobre cada uma delas:

1ª fase

A primeira fase do processo seletivo para a diplomacia brasileira é uma prova escrita, composta por questões objetivas de muitas matérias, algumas delas vistas inclusive no ensino médio. Dentre as principais, podemos citar História (tanto geral quanto do Brasil), Geografia, Geopolítica, Inglês, Direito e Economia.

2ª fase

A segunda fase é um pouco mais específica em relação à língua portuguesa. Aqui, temos questões dissertativas, além de uma redação. Por isso, é essencial treinar muito para ir bem nessa etapa, uma das mais difíceis de todo o processo.

3ª fase

Para quem foi bem avaliado na segunda fase, é hora de um novo desafio. Na terceira etapa do processo seletivo, os candidatos precisarão encarar questões dissertativas sobre os temas abordados na primeira fase. Sendo assim, novamente, aquelas matérias entram em jogo — mas, dessa vez, de maneira mais aprofundada.

4ª fase

Por fim, a quarta fase do processo consiste em uma prova dissertativa de idiomas estrangeiros, com o Francês e o Espanhol. Esse é um passo essencial para o diplomata, que deve ser capaz de se comunicar com pessoas de diferentes nações de maneira fluida e fluente, trabalhando bem a oratória.

Curso de formação

Após passar por todas essas etapas, você está quase apto a se tornar um diplomata! Aqui, você começará a receber um salário pela função, mas ainda precisará se dedicar em tempo integral ao curso de formação da carreira.

Ele dura cerca de 2 anos e é oferecido pelo Instituto Rio Branco, um órgão do Itamaraty. Nele, serão abordadas as matérias vistas nas provas de seleção, além de muitos outros temas essenciais. Você pode conferir mais sobre o curso em seu site oficial.

Como pudemos ver, chegar ao cargo de diplomata é um caminho longo e árduo. Por isso, que tal fazer um teste vocacional e ver se essa área é realmente a certa para você?

Agora você já sabe o que faz um diplomata! Como podemos ver, esse profissional tem funções essenciais para o país. Mas para exercê-las, é preciso maratonar os estudos e se dedicar ao máximo! Investir em uma boa faculdade é uma ótima maneira de ir muito bem no processo seletivo e garantir a sua vaga nesse cargo tão importante!

Mas você já imagina onde estudar para conseguir concluir o curso que vai permiti-lo alcançar seus sonhos? A Pitágoras oferece o curso de Direito certificado pelo MEC — que é um dos requisitos principais para que o seu diploma tenha validade na hora de ir em busca da diplomacia. Além disso, com professores experientes, você poderá tirar todas as suas dúvidas e ter mestres em que espelhará seu futuro!

E aí, está decidido? Então, o que está esperando para iniciar a sua graduação? Entre agora mesmo em contato conosco e conheça nossas condições. Esperamos você!

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 4.5 / 5. Número de votos: 2

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?

Dê mais um passo na direção da carreira dos seus sonhos !

Assine nossa Newsletter e receba nossos artigos em primeira mão!

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.