Medicina Integrativa: o que é e como funciona?

medicina integrativa

Você já ouviu falar sobre tratamentos complementares ou até mesmo alternativos à Medicina tradicional? Existem várias vertentes dessa abordagem, e uma delas vem ganhando cada vez mais adeptos: a Medicina Integrativa.

Ela está presente no ambiente clínico e propõe um tratamento completo do paciente, considerando todo aspecto que pode influenciar o processo saúde-doença. Nesse caso, além das características fisiopatológicas dos problemas, o especialista deve ficar atento a outros fatores que alteram o equilíbrio espiritual e emocional do doente.

E aí, tem interesse no assunto? Se você quer saber como funciona Medicina Integrativa e quais são os seus princípios, leia este post e fique por dentro!

O que é Medicina Integrativa e quais os seus princípios?

A Medicina Integrativa é um tipo de Medicina alternativa. Seu objetivo é proporcionar um tratamento para a pessoa em seu todo. A relação entre o paciente e o médico é muito importante, porque toda a intervenção tem como base a individualidade. Ela leva em conta alguns pontos, como a personalidade da pessoa e seu jeito de se relacionar com o mundo.

Todos os aspectos da vida da pessoa precisam ser considerados durante o tratamento. O profissional deve reconhecer não apenas os sintomas, mas também a alimentação, situações estressantes, entre outros. Isso ajudar a prever o uso de métodos convencionais e complementares que podem potencializar a capacidade natural da cura do paciente. Intervenções menos invasivas são priorizadas, sempre que possível.

A Medicina Integrativa se baseia nos seguintes princípios:

  • parceria entre profissional de saúde e paciente;
  • a saúde vista como resultado de fatores social, espiritual, mental e físico;
  • tratamento individualizado.

O salário de um médico é de cerca de R$ 7.518,45 para 23 horas trabalhadas na semana.

Qual é a diferença em relação à Medicina tradicional?

Você deve estar se perguntando qual é a diferença entre os dois conceitos, certo? Diferentemente do ponto de vista da Medicina tradicional, na Medicina Integrativa a saúde é a soma de diversas perspectivas que vão além da área biológica. Isso inclui aspectos espirituais, mentais, sociais e emocionais.

Ao contrário de outras abordagens que focam só o problema de saúde e as intervenções tradicionais (que costumam recomendar medicamentos ou cirurgia), esse tipo de Medicina busca avaliar a pessoa como um todo.

Isso significa uma evolução relacionada ao acolhimento humanizado. O profissional tem que leva em conta as experiências prévias sobre o problema, os conceitos pré-formados do paciente e suas opiniões.

Achou interessante? Então continue acompanhando para entender melhor como isso funciona!

Como funciona na prática?

Na prática, a Medicina Integrativa considera a religião e as crenças da pessoa, desde que elas não interfiram nas propostas clínicas. É necessário convidá-la a participar ativamente dos processos de controle ou cura da doença.

Nesse sentido, o passo a passo para o desenvolvimento desse tipo de Medicina é semelhante ao da tradicional. Veja a seguir.

Implantação de intervenções

Por meio do diagnóstico, o especialista em saúde pública prescreve o medicamento para o controle ou tratamento da doença. A partir das percepções anteriores, ele recomenda uma intervenção indicada pela Medicina Integrativa. Isso porque as metodologias são consideradas complementares, e devem implantadas junto com o tratamento tradicional.

Anamnese do paciente

O médico deve fazer perguntas detalhadas ao paciente. É necessário verificar o histórico cirúrgico, medicamentoso e clínico, além de tratamentos complementares já usados para a doença — sempre considerando a ética da profissão.

Depois disso, é preciso pedir exames radiológicos, laboratoriais e físicos. Eles ajudam a confirmar a hipótese diagnóstica feita a partir dos sintomas, sinais e queixas apresentados pelo paciente nas primeiras consultas.

Quais são os benefícios para o paciente?

Quer saber quais são os benefícios que a Medicina Integrativa pode trazer para o paciente? Confira a seguir!

Melhora na relação entre paciente e médico

Um processo essencial da Medicina Integrativa é a consolidação da relação entre o paciente e o médico. Com isso, o profissional pode enxergar a pessoa como um todo. É preciso ter um olhar humanizado e saber escutar o paciente, além da construir uma relação duradoura.

Só conhecer os sintomas não é suficiente. Nessa área, o médico tem que saber quem é o paciente, a sua situação econômica, vida social e rotina.

É fundamental ressaltar que o conhecimento do médico não é menos importante. Na verdade, ele atua como um verdadeiro parceiro do paciente durante todo o tratamento.

Melhoria na qualidade de vida

Na Medicina Integrativa, as pessoas não são passivas durante o tratamento. Pelo contrário, elas se tornam agentes principais de promoção da sua própria saúde.

Como esse método traz uma visão ampla sobre o paciente, várias técnicas são usadas para prevenir ou curar doenças, o que possibilita resultados ainda mais efetivos.

O tratamento é completo e abrangente, incluindo o lado espiritual, psicológico e emocional. Com isso, a qualidade de vida da pessoa melhora muito — já que ter uma saúde boa significa buscar o equilíbrio durante toda a vida, não é?

Prevenção de doenças

Como a Medicina Integrativa cuida do paciente e não somente da doença, é preciso trabalhar vários fatores — mesmo que eles não sejam ligados à doença. Com isso, é possível ajudar tanto no tratamento da pessoa quanto na prevenção de futuras intervenções.

Qual é a importância de escolher uma boa faculdade?

Uma faculdade de Medicina renomada e de qualidade ajuda a desenvolver as habilidades de um bom médico. Por isso, escolha uma instituição que ofereça apoio personalizado para cada fase da formação acadêmica.

Aqui na Pitágoras, você vai encontrar um sistema de ensino capaz de te preparar para o mercado de trabalho de um modo dinâmico e interativo. Você vai aprender na prática os casos reais da sua profissão.

Temos várias formas de ingresso, como vestibular online, nota do Enem, transferência e parcelamento estudantil. Aqui, fazemos de tudo para que você conquiste o sonho de ingressar na graduação!

Agora que você já conhece o que é e como funciona a Medicina Integrativa, chegou a hora de escolher a melhor instituição de ensino do mercado. Para isso, você deve priorizar uma formação completa, com qualidade. Assim, vai poder atuar nas diversas áreas da Medicina — independentemente da forma de atendimento que decidir oferecer. Além disso, lembre-se de sempre buscar informações sobre as práticas utilizadas.

Gostou deste post e ficou interessado no curso? Então, inscreva-se no vestibular da Pitágoras e se prepare para o mercado!

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 1

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?

Dê mais um passo na direção da carreira dos seus sonhos !

Assine nossa Newsletter e receba nossos artigos em primeira mão!

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.