6 dicas para desenvolver inteligência emocional no trabalho

profissionais desenvolvendo inteligência emocional

Você se considera emocionalmente inteligente? Muita gente diria, logo de cara, que sim. Apesar disso, ao analisar a questão mais de perto, dá pra perceber que a gente não sabe lidar com as nossas emoções em muitas situações. Além de explosões de raiva, insegurança e até mesmo tristeza, aquela escolha errada que a gente faz com base no emocional sempre marca presença, né?

Ao falar de trabalho, esse tipo de comportamento deve ficar de fora da nossa vida. O ambiente profissional é um lugar sério e exige um comportamento neutro pra buscar resoluções racionais em qualquer cenário, sem que as emoções fiquem no caminho. “Mas como fazer isso?”, você deve estar se perguntando.

É sobre isso que vamos falar neste post! Confira o que é inteligência emocional no trabalho, por que ela é importante e, como não poderia faltar, algumas dicas práticas pra você arrasar nessa competência.

Que tal desenvolver mais produtividade no seu dia a dia profissional e, ainda, ter estabilidade nas emoções? É só continuar lendo pra ver como!

O que é a inteligência emocional?

Vamos dar alguns passos pra trás antes de tudo. Você sabe realmente o que é a inteligência interpessoal ou emocional? Na verdade, esse conceito parece quase um sinônimo pra “dominar as emoções” — ou seja, segurar o choro e demonstrar sempre o controle diante das adversidades.

Mas na prática isso é bem diferente. Ser uma pessoa inteligente emocionalmente não significa esconder aquilo que está sentindo: é lidar com as emoções com sabedoria.

Vamos de exemplo: ao receber um feedback (ou qualquer tipo de crítica) negativo de um cliente, você pode levar isso “a ferro e fogo” e se sentir péssimo. Como consequência, o resto de seu dia e a qualidade do trabalho feito ficam prejudicados, né?

A boa notícia é que existe uma alternativa. Dá pra simplesmente pedir desculpas, aprender com o erro e considerar a crítica como construtiva. Com certeza você vai fazer de tudo pra não repetir essa falha e, com isso, vai se tornar um profissional ainda melhor.

Qual é a importância desse conceito?

Apenas com o exemplo, já dá pra perceber por que saber lidar bem com as emoções é importante, né? Alguém que se deixa levar por uma crítica, por exemplo, corre o risco de prejudicar o desempenho no trabalho ou até de enfrentar algum problema com o chefe ou com um cliente. E não é isso que a gente quer, certo?

Seja uma pessoa inteligente emocionalmente! Assim, você consegue entender a mensagem e pensar nela de forma positiva. A inteligência emocional é um caminho pra uma produtividade melhor e, como consequência, salários e oportunidades profissionais mais atraentes.

Como desenvolver a inteligência emocional no trabalho?

Agora, vamos ao que interessa: a prática. Veja só nossas dicas e conselhos pra fazer com que a inteligência emocional seja sua prioridade número um no trabalho!

1. Seja autoconfiante

Pra chegar na inteligência emocional, pense na autoconfiança como um caminho. Assim como a liderança, essa habilidade dá mais segurança pra tomar decisões e, claro, faz o trabalho fluir muito melhor.

Mas cuidado pra não confundir confiança com arrogância! É possível estar seguro de si mesmo e, ainda assim, ser humilde tanto no profissional quanto no pessoal. Conhecer os tipos de personalidade ajuda demais nesse processo de autoconhecimento. Além de tudo, te ensina a lidar melhor com suas características. Fique de olho!

2. Desenvolva empatia

Você já deve ter ouvido muito sobre se colocar no lugar do outro, né? Saiba que isso significa chamar a empatia pra sua vida. Mesmo que não tenha passado pela situação que a pessoa vive, você pode tentar entender o cenário e oferecer ajuda ou dar dicas de como resolver.

Coloque isso na cabeça: as pessoas são diferentes por vários motivos, e temos que conviver com elas, aceitando seus pensamentos. É importante aprender a ler as emoções e ajudar as pessoas a compreender o motivo e o efeito delas. Oferecer apoio também é importante, combinado?

3. Faça uma boa autoanálise

Ninguém gosta de ser criticado, certo? Errado! Quem é inteligente emocionalmente até gosta de receber uma crítica positiva. Sabe por quê? A pessoa sabe que isso vai ajudar no seu desenvolvimento.

Muito disso está ligado com a autoanálise. Esse é um momento de olhar pra dentro e identificar não só suas qualidades, mas também os defeitos e pontos fracos. Nós sabemos que nem sempre isso é fácil! Mas pense no quanto é necessário pra evoluir e aprimorar as suas habilidades.

4. Respeite suas limitações

Você sabia que limitação não é a mesma coisa que fraqueza? Se não, se liga nesta dica: descobrir os próprios limites vai te ajudar a ativar o seu potencial e colaborar muito pro uso da inteligência emocional na carreira.

Pra isso, uma boa dica é estudar sobre os tipos de inteligência e descobrir qual é o seu. Quando se conhece bem, você sabe direitinho quais são os limites morais, as melhores horas pra descansar e trabalhar, o que ainda precisa aprender e muito mais!

5. Envolva-se em atividades complementares

Ficar só no feed das redes sociais não ajuda em nada a trabalhar a sua inteligência emocional. Inclusive, pode ser até pior! Então, que tal buscar atividades que realmente ajudem nessa missão? Conte com a ajuda do seu autoconhecimento pra isso. Sua personalidade tem muito a falar nessas horas!

Quer um bom exemplo de atividade? Pense no teatro. Fazer aulas teatrais não é uma boa pedida só pra quem quer seguir carreira na área. Esse hobby trabalha uma série de habilidades e te ajuda a descobrir muito mais sobre si mesmo e suas emoções. Vale a pena fazer uma aula experimental.

Se essa não é a sua praia, sem problemas! Outra dica é conhecer os benefícios da leitura e se aventurar nesse hábito. Começar pode ser difícil. Então, é só ir com calma e não se cobrar demais. Além de ter mais inteligência emocional, você ainda consegue aumentar seu repertório pra mandar bem na redação!

6. Escolha uma boa instituição de ensino

Antes que você pergunte “o que essa dica tem a ver com a inteligência emocional?”, aqui vai a verdade: uma boa faculdade coloca seus alunos em primeiro lugar. Também tem foco em desenvolver habilidades importantes ao longo do curso, com ajuda de profissionais de excelência.

Veja só aqui na Pitágoras! A gente pode te ajudar com um apoio personalizado, a avaliação continuada, formas de ingresso pra lá de democráticas e, é claro, benefícios exclusivos. Um deles é o Canal Conecta, uma plataforma que aproxima você das melhores vagas de estágio e emprego.

Agora que você já conhece as dicas pra desenvolver a inteligência emocional no trabalho, não deixe isso pra depois: comece pra já a investir nessa atitude. Essa é uma das habilidades mais procuradas no mercado de trabalho atual!

Outro ponto importantíssimo para os empregos é a entrevista! Por isso, confira 8 perguntas que são sempre feitas pelos recrutadores em processos seletivos pra ficar um passo à frente da concorrência!

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 1

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?

Dê mais um passo na direção da carreira dos seus sonhos !

Assine nossa Newsletter e receba nossos artigos em primeira mão!

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Skip to content