O guia completo de networking para conquistar o sucesso profissional!

networking

Networking: é muito provável que você já tenha se deparado com esse termo em algum momento da vida, mesmo que ainda não tenha ingressado do mercado de trabalho. Acontece que a prática é justamente um dos fatores-chave para impulsionar e destacar o profissional ou mesmo estudante em um meio marcado pela competitividade acirrada e pelas exigências cada vez mais apertadas dos empregadores.

Saber atuar estrategicamente e fazer networking profissional é, na verdade, imprescindível nos dias de hoje. Desde os profissionais mais experientes até aqueles que ainda estão dando os seus primeiros passos: absolutamente todos podem se beneficiar da prática, criando uma agenda de contatos que, futuramente, será bastante útil para auxiliá-lo na busca por oportunidades, crescimento e satisfação profissional.

Foi justamente pensando na importância do networking que preparamos este guia completo. Por isso, separe alguns minutos para aprender sobre algo que fará toda a diferença em seu futuro. Continue a leitura e saiba fazer networking da melhor maneira possível — afinal, não basta apenas colecionar contatos. Vamos entender melhor?

Faça o download deste post inserindo seu e-mail abaixo

Não se preocupe, não fazemos spam.

O que é networking?

Do inglês, network é um termo que significa rede de contatos. Dessa forma, a palavra networking é nada mais nada menos que o ato de fazer conexões profissionais e também pessoais — no entanto, como se trata de um conceito mais utilizado no universo corporativo, focaremos na prática voltada para o contexto profissional.

É extremamente importante focar no networking como uma ferramenta estratégica, uma vez que é possível colher vários benefícios quando se é “visto” e “lembrado”. Você conhece aquele velho ditado que contempla essas palavras? Pois é, ele faz todo o sentido aqui.

Se você se preocupa em criar uma imagem profissional e manter contato com outras pessoas que atuam no ramo ou até mesmo em segmentos diferentes, as chances de que elas se lembrem de você ao verem uma oportunidade alinhada ao seu perfil são enormes. Explicaremos mais sobre essa dinâmica no próximo tópico!

Por que o networking é importante para a carreira?

Para explicar a importância do networking para a carreira, trabalharemos com dois exemplos comumente encontrados. Primeiro, imagine que você é um estudante de nível superior e visa entrar no mercado de trabalho, seja conquistando um estágio, seja por meio do primeiro emprego.

É normal que os universitários tenham pouca ou nenhuma experiência na área. No entanto, sua participação em eventos profissionais, cursos paralelos, projetos de iniciação científica ou até mesmo voluntariados conta muitos pontos no CV.

Agora, imaginemos que, nessas atividades, você tenha a oportunidade de conhecer pessoas, de certa forma, influentes — como profissionais do seu ramo de interesse, recrutadores e até mesmo donos e gestores de empresas. Ao fazer networking, ou seja, trocar contato com esses indivíduos e alimentar um relacionamento com eles, é muito provável que eles venham a ser os primeiros a pensar em você quando souberem de uma vaga.

O mesmo vale para o segundo exemplo — o do profissional já ingressado no mercado e que trabalha para uma empresa. Ele também pode se beneficiar bastante ao praticar o networking, sobretudo, se está em busca de uma evolução constante ou de melhores posições.

Estabelecer conexões é uma forma de abrir portas para oportunidades, por isso, ignorar a relevância da prática é um erro que jamais deve ser cometido.

Relacionar-se bem é fundamental em qualquer segmento. Até mesmo os médicos ganham novos pacientes por meio de indicações e, para recebê-las, ele precisa não só ser bom naquilo que faz, como também cortês, gentil com o próximo, empático etc — ou seja, seguir as boas práticas para a construção do networking.

Como os grandes profissionais fazem?

Como fazer networking de uma forma eficiente?

Agora você já entende a importância do networking, mas, caso ainda não seja adepto da prática, deve estar se perguntando: qual é a melhor forma de montar a minha rede de contatos?

Até mesmo se já tenta buscar conexões aqui e ali, é importante entender que existem algumas condutas a serem consideradas no momento de montar uma network sólida, e é óbvio que nós tomamos o cuidado de prepará-lo direitinho para fazer networking de forma eficiente. Por isso, tome nota das dicas a seguir.

Aproveite as oportunidades

Networking é algo que tem muito a ver com oportunidades — ou melhor, saber aproveitá-las a seu favor. Não hesite em identificar qualquer chance que aparecer para construir, manter e nutrir contatos, mas, faça isso de maneira sábia e natural. Apresente-se para a pessoa, diga o que faz e, caso exista espaço, comente também sobre o que busca profissionalmente.

Por que acima dissemos para tomar cuidado e agir sabiamente? Justamente para não atrapalhar o networking. Ir com muita sede ao pote, enxergando qualquer pessoa com quem você conversa como uma possibilidade de conquistar algo, acaba passando uma imagem totalmente errada. Afinal de contas, ninguém quer ser visto como invasivo, interesseiro ou impertinente, concorda?

Siga com a premissa de que é possível estabelecer conexões profissionais nas mais diversas situações, formais ou informais, aproveitando as oportunidades que aparecerem. Já demos as dicas de como agir, agora, é com você.

“Ah, mas eu não tenho tempo de frequentar eventos da área, pois, estudo e/ou trabalho muito”. Ao longo deste texto, daremos algumas dicas de como encontrar chances de fazer networking até mesmo na faculdade.

Cuide do seu marketing pessoal

Sempre que aparecer uma oportunidade de networking, é essencial saber passar a sua apresentação pessoal, demonstrando quem você é e quais são as suas habilidades profissionais. Assim, quando surgirem assuntos sobre sua área de interesse, evite que essa ação seja feita como uma “autopromoção”, pois as pessoas tendem a torcer o nariz — e com razão.

Caso ainda não saiba o que é marketing pessoal, não se preocupe. Explicaremos agora mesmo como essa ferramenta funciona na prática, impulsionando o networking e ajudando-o a fortalecer sua imagem perante as conexões feitas. Já parou para pensar em sua imagem como profissional? Bom, é preciso criar uma para se destacar no mercado.

Fazer marketing pessoal é justamente cuidar desse seu retrato, conseguindo passar para as pessoas certas a sua essência e conteúdo profissional, automaticamente se sobressaindo e sendo lembrando quando surgirem oportunidades. Não estamos falando de promover um verdadeiro culto a você: é preciso deixar a vaidade de lado e agir sempre com naturalidade.

Alguns aspectos interessantes para fortelecer seu marketing pessoal e potencializar o networking são:

  • agir com proatividade e iniciativa;
  • manter-se atualizado quanto às tendências de mercado ou assuntos em alta;
  • ter empatia, ou seja, escutar o que o próximo tem a dizer e não apenas ser a pessoa que fala;
  • ser pontual em todo e qualquer compromisso — seja acadêmico, seja profissional;
  • transparecer interesse e atenção ao conversar com outras pessoas
  • manter a humildade e não demonstrar arrogância.

Pense em qualidade e não em quantidade

Um erro bastante comum na prática do networking é pensar que a quantidade vale mais que a qualidade. Mais compensa ter uma agenda com apenas algumas conexões duradouras do que um monte de números e e-mails de pessoas que, para você, jamais passarão de contatos. Conseguiu entender a diferença?

Uma network repleta de pessoas com as quais você não conversa nem busca nutrir um relacionamento profissional, seja na vida real, seja em plataformas como o LinkedIn, não passa de um acúmulo de contatos ou seguidores.

Sendo assim, uma dica preciosíssima é se fazer presente, sempre de forma adequada, e não chamar suas conexões apenas quando lhe é conveniente.

A internet, hoje, nos dá a possibilidade de comunicarmos com rapidez e eficiência: explore essa ferramenta ao fazer networking. Sempre que conhecer alguém com potencial de entrar para sua network, pegue o cartão de negócios ou o contato da pessoa, adicionando-a, — com sua permissão, é claro —, em redes sociais e profissionais ou mandando um e-mail.

É importante ressaltar a importância do networking nas redes sociais como o LinkedIn, pois, qualquer profissional da atualidade deve ter uma presença digital nessa plataforma.

Nela, você pode nutrir a sua rede com conteúdos interessantes, receber vagas e conversar com outras pessoas do seu segmento no Brasil e até mesmo no mundo. Por isso, mantenha o diálogo e o profissionalismo, aproveitando as aberturas e vendo os resultados aparecerem quando menos esperar.

Mantenha contato

Você aproveitou as oportunidades, cuidou do seu marketing pessoal, fez várias conexões e trocou experiências com algumas pessoas. Pronto! O “trabalho” do networking já está feito e agora basta esperar que as pessoas da minha rede apareçam com uma boa carta de recomendação, certo? Errado!

Muito embora esses passos dados sejam importantíssimos e um motivo para comemorar, a prática de montar uma network não para por aí. Ela deve ser benéfica para os dois lados, ou seja, funcionar como uma via de mão dupla.

É fundamental que você valorize seus contatos, mantendo relações que podem até mesmo render parcerias de sucesso no futuro. Sendo assim, mantenha contato. Não sabe como e nem por onde começar? Temos algumas dicas muito interessantes abaixo.

Exemplos de e-mails e mensagens de networking

Bom, você já sabe que qualidade conta muito mais que quantidade e que é importante manter um relacionamento profissional com as conexões que faz. Conheceu alguém que tem tudo para entrar na sua network presencialmente? Parabéns! Já é meio caminho andado. Mas não sabe como iniciar essa aproximação?

Comece com um e-mail ou com uma mensagem no LinkedIn. Existem várias razões para se aproximar de um contato profissional dessa maneira, no entanto, sabemos que não se trata de uma missão fácil, afinal, você não conhece muito bem a outra pessoa.

No entanto, seguindo os exemplos que reunimos com diferentes situações hipotéticas, é possível iniciar a relação sem que o contato inicial seja ou soe constrangedor. Acompanhe!

1. Você quer enviar uma mensagem para alguém que conheceu em um evento da faculdade, palestra, workshop etc.

Oi, (nome). Tudo bem?

Nós nos conhecemos na noite de terça-feira no (informe o local ou nome completo do evento). Gostei muito da nossa discussão sobre (determinado assunto) e queria saber se você tem interesse em ter outras conversas sobre o assunto. Estou sempre à procura de novas conexões e adoraria ouvir mais sobre a sua experiência!

2. Algum de seus contatos passou a você essa conexão para uma indicação profissional

Oi, (nome). Como vai?

Meu colega (nome do colega) me passou o seu contato para iniciarmos uma conversa sobre (determinado assunto ou oportunidade). Como acredito que ela já tenha comentado, estou interessado em atuar na mesma área que você. Seria de grande valor se pudéssemos falar sobre a profissão e o mercado de trabalho. Você tem interesse? Desde já agradeço muito!

3. Você conheceu alguém na faculdade (professor, tutor etc.) e deseja tê-lo em sua network

Oi, (nome). Tudo bem?

Aqui quem escreve é (seu nome). Encontrei o seu contato no site da faculdade e aproveitei para escrever. Como desejo atuar em (determinada área), é sempre bom ter por perto pessoas que entendem do assunto. Por falar nisso, seria ótimo se pudesse me falar um pouco mais, em alguma ocasião, sobre a sua trajetória profissional.

É possível fazer networking na faculdade?

Logo acima, citamos um exemplo de mensagem para trocar com alguém que conheceu na faculdade. E saiba que poucos ambientes são tão favoráveis à prática do networking quanto o acadêmico.

Se você pensa que é preciso já estar inserido no mercado ou ter experiência para montar uma rede de contatos, está muito enganado.

É na faculdade que coisas incríveis acontecem, em todos os sentidos. Muitas pessoas participam de projetos de extensão que, além de contarem muito no currículo, dão abertura para a conquista de estágios e empregos. Outras se destacam em seus estudos e chamam a atenção dos professores, que acabam as indicando para oportunidades interessantes etc.

Enfim, na faculdade conhecemos pessoas — e nada impede que até mesmo aquele colega que você conheceu nos primeiros dias de aula se torne um amigo, colega de profissão, parte da sua rede de contatos e acabe indicando-o para uma ótima vaga de emprego.

Além disso, há o corpo docente. Quando se escolhe uma instituição com professores especializados e de credibilidade no mercado, fazer networking é estratégico e tem tudo para dar certo.

Bom, você viu que é possível, sim, fazer networking na faculdade. Agora, separamos algumas dicas de ouro para ajudá-lo a fazer da prática algo produtivo e que renda bons frutos. Vamos acompanhar?

Conhecer os professores

Quando se entra para a faculdade, muitas tradições da época de escola são deixadas de lado. Há mais liberdade e, por isso, também é preciso trabalhar melhor a responsabilidade.

Aquele modelo no qual a figura do professor é apenas a de detentor do conhecimento também deve ser esquecido, pois, o corpo docente de uma faculdade tem muito a contribuir em termos de networking.

Buscar conhecer os professores é uma ótima forma de fazer com que eles vejam suas habilidades, acompanhem de perto a sua evolução acadêmica e profissional e, é claro, o guiem para as oportunidades que surgirem.

Aqui, não estamos falando de ser o “puxa saco” do professor ou agir como aquele tipo de aluno que para todas as aulas para mostrar o seu conhecimento e, assim, ser reconhecido de alguma forma.

Se aproxime dos mentores de forma natural, procurando-os no caso de dúvidas, para trocar uma ideia que ficou pendente sobre um tema debatido em sala ou até mesmo para mostrar o seu portfólio.

O corpo docente de uma faculdade é composto por profissionais que, na maioria das vezes, dão aulas para diversas turmas e até mesmo em outras instituições. Por isso, é natural que tendam a se lembrar daqueles alunos que se destacam — não só em termos de notas, como também ao fazer o que mencionamos logo acima.

Cultivar o relacionamento com os colegas

Ingressar em uma faculdade, inclusive, por meio do FIES, significa ter uma rotina mais agitada e menos leve, uma vez que demanda bastante comprometimento, mas são muitos os pontos positivos de frequentar um ambiente acadêmico.

Como você verá os colegas praticamente todos os dias, criará um vínculo com a turma — o que pode ser aproveitado tanto para fazer amizades pessoais, quanto para praticar o networking.

Mesmo aquelas pessoas mais tímidas e que não têm facilidade para criar amizades acabam desenvolvendo laços com pessoas da faculdade — não é à toa que dizem que essa é uma das fazes mais prazerosas da vida. Afinal, sempre haverá alguém ou um grupo com os mesmos interesses que você, proporcionando maior afinidade e a criação de um vínculo duradouro.

E o melhor de tudo é que seus amigos da faculdade não serão seus companheiros apenas nos momentos de lazer e nos trabalhos em grupo. Eles também desejam crescer profissionalmente e trilhar uma carreira de sucesso — e ter aliados nesse sentido é muito importante.

Você pode aproveitar a companhia deles para participar de eventos, projetos, workshops e praticarem o networking juntos. Cultive também um bom relacionamento com os demais colegas de classe. Pode ser que, durante a faculdade, ou até mesmo após se formarem, vocês possam contribuir com a trajetória um do outro.

Já pensou reencontrar no LinkedIn um ex-colega que está trabalhando para uma empresa que também é interessante para você? Seguindo as dicas que já demos neste post, é possível aproveitar para fazer networking e estreitar os laços.

Participar de projetos extraclasse

Só o fato de frequentar uma sala de aula já é oportunidade de fazer networking. Agora, imagine participar de atividades que englobam mais turmas e acadêmicos, consequentemente, potencializando suas chances de conhecer contatos? É isso que acontece quando você opta por fazer parte de projetos extraclasse.

Como o próprio nome já indica, estamos falando de todas aquelas atividades promovidas e executadas fora da classe, como realizar pesquisas, frequentar palestras, fazer parte do grêmio estudantil, entre outras.

Com certeza você encontrará algo que o agrada entre as várias possibilidades. Sendo assim, fique de olho nos anúncios dos murais e nas redes sociais da faculdade para não perder nenhuma oportunidade.

Faculdade network = seja ativo dentro e fora dela

Essa é uma dica de networking que complementa a que demos logo acima, além de envolver vários outros aspectos já abordados no post, como o marketing pessoal e a consolidação da sua imagem enquanto estudante e profissional. É comum que a própria faculdade promova ocasiões propícias ao networking, como palestras, oficinas, rodas de conversa, debates, eventos culturais, feiras de estágio, entre outras.

Sendo assim, nada de deixar essas oportunidades passarem. Participe, por exemplo, das reuniões do Centro Acadêmico, se informando sobre as propostas do movimento estudantil. Quem sabe você não acaba “tomando gosto” pela coisa e considere ingressar? Trata-se de uma forma interessante de conhecer pessoas e ampliar a rede de contatos.

Outra vantagem de ser ativo como universitário é que você, consequentemente, entrará em contato com estudantes de outros cursos. Além de trocar figurinhas com seus futuros colegas de profissão, é igualmente relevante conhecer pessoas de demais áreas.

Pense bem: um jornalista, por exemplo, pelo menos uma vez em sua trajetória precisará do trabalho de um designer ou de um profissional de relações públicas.

Agora, vamos imaginar o caso de um fotógrafo. Se ele não divulgar seu portfólio para o mundo, estará perdendo diversas oportunidades de trabalho e crescimento. Por isso ser ativo é tão importante.

Ah, isso vale tanto presencialmente, quanto no mundo virtual. Neste caso, postar as fotos em plataformas da internet e contar com o auxílio da rede de contatos para compartilhá-las é a melhor opção para ele, não concorda?

Networking é uma palavra de ouro em todos os âmbitos da vida, sobretudo, no profissional. Se está iniciando uma carreira, não espere que as oportunidades venham até você — até porque elas raramente virão por conta própria. A maioria de suas conquistas tende a partir da sua iniciativa — daí a importância de construir, ainda na faculdade, uma agenda sólida de contatos, que funcionará como via de mão dupla.

Quem sabe não é justamente aquela amizade feita em um projeto extraclasse que o indicará quando surgir uma vaga de estágio na empresa em que essa pessoa trabalha? Pense nisso e comece desde já a praticar o networking!

Por falar em estágio, aproveite a sua visita no blog para conferir outro conteúdo importantíssimo para o seu sucesso profissional. Acesse e veja “o que você precisa saber antes de começar a estagiar”!

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 4

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?

Dê mais um passo na direção da carreira dos seus sonhos !

Assine nossa Newsletter e receba nossos artigos em primeira mão!

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.