Vale a pena fazer faculdade depois do curso técnico?

valeapenafazerfaculdadedepoisdocursotecnico

Ter a qualificação e a preparação necessárias para se destacar diante de tantos outros candidatos em busca de uma boa oportunidade. Essa é a realidade que o profissional de hoje precisa encarar, uma vez que a competitividade é alta e os níveis de exigência, também. Com um diploma de nível superior em mãos, as chances de empregabilidade são significativamente maiores — e ter um é até requisito básico para certas funções. Em meio a esse cenário, será que vale a pena cursar faculdade depois do curso técnico?

Caso concluiu um curso técnico para atuar em determinada área, mas ainda tem dúvidas se deve voltar a estudar e cursar uma graduação, conquistando, assim, um diploma de nível superior, continue com a gente. A seguir, vamos ajudá-lo a entender como ingressar na faculdade é uma decisão que contribuirá com seu sucesso profissional!

O que é o curso técnico?

Antes de partirmos para o ponto central deste post, é importante deixar bem claro o que é um curso técnico. Trata-se de uma categoria especial do sistema brasileiro de educação — se encaixando entre o ensino médio e o superior. Focado na prática, ele busca capacitar jovens e adultos para ingressarem no mercado de forma rápida, uma vez que têm a duração máxima de 2 a 3 anos.

É também necessário estabelecer as diferenças entre o curso técnico e tecnólogo, que ainda acabam confundindo muita gente. Para começar, a formação tecnóloga é de nível superior (assim como a graduação), já a técnica, não. Sendo assim, quem conclui uma capacitação na modalidade técnica, embora conte com o conhecimento prático necessário para atuar na área desejada, não tem ensino superior — o que pode acabar não sendo suficiente, considerando a situação atual do mercado de trabalho, conforme comentamos.

Qual a validade do diploma de curso técnico?

O diploma curso técnico, embora útil e valorizado, não tem o mesmo peso do que o oferecido em uma graduação, por exemplo. Você se lembra que comentamos que o ensino técnico não é de nível superior? Ao final da formação, o aluno receberá um certificado de conclusão, comprovando a qualificação do profissional para atuar naquela área, mas não propriamente um “diploma”.

Por isso mesmo, é interessante ter faculdade e curso técnico. Assim, você une os conhecimentos da formação técnica com os oferecidos em uma graduação, sem falar na vivência adquirida em uma instituição de nível superior e nas habilidades desenvolvidas. Nada mais enriquecedor para um currículo do que contar com duas qualificações, concorda? Sendo assim, trata-se de um investimento que vale a pena.

Qual a diferença em relação à graduação?

Bom, já falamos de curso técnico e até de tecnólogo. Agora, chegou a hora de entender como funciona a graduação para comprovar que, sim, é importante dar continuidade aos estudos. Essa modalidade de ensino, na qual é possível ingressar após o ensino médio, envolve estudos teóricos e práticos, capacitando o estudante para atuar no mercado e suprir as principais demandas dos empregadores atuais.

A graduação tem um tempo de duração maior do que o curso técnico, a depender da área escolhida. Em média, são 4 anos (ou 8 períodos) para concluir a formação. No entanto, ao final, o aluno receberá um diploma de nível superior, pré-requisito para grande parte das oportunidades promissoras — que apresentam possibilidades de crescimento, planos estratégicos de carreira, remunerações maiores, valorização do profissional etc.

Outra diferença é que a graduação só é oferecida por Instituições de Ensino Superior (IES). Para ingressar em uma, é preciso concluir o ensino médio e passar por um processo seletivo que envolve a prova de vestibular ou a nota do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Já o curso técnico pode ser feito ainda no ensino médio, sendo necessário apenas a análise do histórico escolar para o ingresso.

O curso técnico elimina matéria de faculdade?

Até aqui, você percebeu o quanto a qualificação técnica e a graduação são complementares, concorda? Mas, será que o curso técnico elimina matéria da faculdade? Afinal, se já adquiriu os conhecimentos necessários para atuar na área desejada, seria interessante diminuir a carga horária da formação não realizando aquelas matérias que já domina, concorda?

A boa notícia é que há, sim, a possibilidade de eliminar matérias e concluir a graduação com maior custo-benefício e rapidez, mas isso dependerá bastante da faculdade. Vamos supor que, após um curso técnico em mecânica, você queira cursar Engenharia Mecânica. Muitas das disciplinas de Exatas são similares, sendo assim, se a IES escolhida permitir, não será necessário passar por elas novamente.

Quais os benefícios de faculdade depois do curso técnico?

Os benefícios da faculdade depois do curso técnico são muitos. O estudante amplifica e adquire conhecimentos, aumenta as chances de fazer networking (ou seja, montar uma rede de contatos profissionais sólida), desenvolve habilidades bem-vistas pelo mercado de trabalho e, é claro, pode acrescentar ao currículo um diploma de nível superior.

O fato é que fazer um curso técnico antes da faculdade até mesmo ajuda o aluno em vários aspectos, especialmente quando as formações são da mesma área. Isso porque o estudante já terá uma grande bagagem de conhecimento ao entrar na graduação, uma vantagem e tanto, não é mesmo? Dessa forma, a tendência a ter um desempenho melhor no nível superior é grande.

A faculdade, então, chega para somar! Em um mercado que valoriza cada vez mais a educação continuada, pois, demonstra que o profissional tem interesse em se capacitar para entregar melhores resultados, optar pela graduação depois do curso técnico é um caminho que colabora com a sua trajetória profissional.

Viu só como fazer faculdade depois do curso técnico é uma escolha que impulsionará a sua carreira e abrirá portas para a ascensão profissional? Pense em seus objetivos, pesquise bastante e escolha a graduação que mais se alinha à atuação de interesse.

Ah, e não se esqueça, também, de optar por uma instituição de ensino de qualidade — ou seja, devidamente reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC), com corpo docente especializado, metodologias dinâmicas e diferencias que focam no sucesso do aluno — tudo o que a Pitágoras tem para oferecer a você, além, é claro, de uma diversidade enorme de cursos para que possa escolher o que tem mais a ver com a sua trajetória!

Restou alguma dúvida sobre o tema? Nós, da Pitágoras, estamos prontos para ajudá-lo no que for necessário e mostrar nossas opções de graduação. Venha conversar com a gente!

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 4.5 / 5. Número de votos: 28

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?

Dê mais um passo na direção da carreira dos seus sonhos !

Assine nossa Newsletter e receba nossos artigos em primeira mão!

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Skip to content