Qual é o perfil ideal de um estudante de Enfermagem?

estudante de enfermagem

Teste Vocacional Rápido

O estudante do curso de Enfermagem deve ter qualidades que vão bem além da capacidade técnica. Afinal, nessa carreira, é preciso saber lidar com pessoas em situação de vulnerabilidade, talvez até em sofrimento. 

Por esse motivo, é indispensável dominar o conhecimento necessário pra aliviar uma dor, prevenir uma piora de saúde ou providenciar a higiene de pacientes acamados. A sensibilidade e a paciência são tão importantes quanto os talentos específicos do ofício.

Além das questões mercadológicas, como as vagas de emprego e médias salariais, outros aspectos profissionais e pessoais também precisam ser considerados. Entre eles está o perfil do estudante de Enfermagem.

Embora alguns atributos pareçam naturais, eles podem ser adquiridos e desenvolvidos na graduação. Mas saiba que os atributos de personalidade não são tão fáceis de desenvolver. Acredite! O melhor a fazer é descobrir se você realmente tem vocação pra esse tipo de trabalho.

Então, viemos perguntar: você consegue se imaginar como estudante de Enfermagem? Está na dúvida? Venha com a gente e descubra qual é o perfil do enfermeiro!

Equilíbrio emocional

Frequentemente, o enfermeiro vai passar por situações de estresse. Afinal, muitas vezes, ele é a principal ligação entre os médicos e os pacientes. Esse profissional também deve estar preparado pra chefiar técnicos e auxiliares de Enfermagem. Além disso, pode precisar dialogar com as famílias das pessoas doentes ou internadas.

O estudante precisa entender desde o início queé quase impossível não vivenciar situações inesperadas na área da saúde e, muitas das vezes, tristes. O enfermeiro é um dos profissionais que mais têm contato direto com os pacientes e, com isso, acaba criando laços –– o que é importante, mas também pede um jogo de cintura pra saber lidar com as perdas.

É crucial ter um equilíbrio emocional pra enfrentar cenários críticos. Aliás, quando falamos em equilíbrio é no sentido literal mesmo.

Isso porque o profissional não pode ser indiferente ao sofrimento alheio. Por outro lado, também não deve deixar que uma morte ou doença terminal o abalem. Por tudo isso, o perfil do estudante de Enfermagem deve ser calmo e paciente. 

O controle emocional faz parte do perfil do estudante de Enfermagem e deve ser trabalhado diariamente. As reações nos momentos de tensão podem ser ponderadas quando se pratica o autoconhecimento e, em consequência, a empatia diante de momentos difíceis.

Comprometimento

O salário de um profissional de Enfermagem é atraente (na média de R$ 3,681 mil*), mas não deve ser o único quesito a ser considerado. O mais importante mesmo é o comprometimento com a qualidade de vida dos pacientes. 

Tudo bem querer uma recompensa financeira. Só que não deve ser a prioridade do profissional. Nesse contexto, o enfermeiro precisa ser responsável, determinado, perseverante e sempre colocar a saúde dos atendidos acima de tudo. Assim, é necessário desenvolver muita abnegação e solidariedade pra dar certo na área.

O comprometimento também se estende pra relação com outros colegas de trabalho, principalmente aqueles dentro da sua coordenação. A dedicação no dia a dia resulta em bons retornos, dentre eles o financeiro, mas também o reconhecimento de todos envolvidos nessa rotina.

Segurança pra atuar sob forte pressão

Antes de decidir fazer o vestibular de Enfermagem, você deve pensar se a sua personalidade pessoal se afina com o trabalho sob pressão. Isso porque o profissional vai precisar tomar decisões rápidas e certeiras em muitos momentos.

Além disso, o perfil do enfermeiro requer espírito de liderança. Afinal, como vimos, em clínicas e hospitais, ele supervisiona todo o time de técnicos e auxiliares de Enfermagem. Esse especialista deve estar pronto pra interpretar, coordenar e executar as ordens médicas em tempo hábil.

Nessa rotina profissional, existem os diagnósticos de Enfermagem. Quer um exemplo? Saber se o paciente está com todos os sinais vitais em ordem depois de uma cirurgia.

Ao mesmo tempo, em casos emergenciais, até que um médico chegue, a atuação de um enfermeiro pode ser decisiva pra sobrevivência de alguém em risco.

Proatividade

A proatividade é importante, mas não dá pra cultivar essa qualidade sem gostar do que se faz, principalmente na área da saúde. Diante disso, mais uma vez, pense muito bem se essa profissão é realmente parecida com você.

Além disso, é interessante explorar outras possibilidades. Desse modo, se você se pegar com dúvidas como “Enfermagem ou Fisioterapia”, “Enfermagem ou Educação Física”, “Enfermagem ou Biomedicina”, saiba que isso é bom.

Essas indagações vão despertar sua curiosidade e ajudar você a ter mais vontade de pesquisar, de aprender e de contribuir pra melhoria da saúde das pessoas. Assim, chega no mercado de trabalho com bastante inspiração e energia, combustíveis fundamentais pra ser proativo.

Até mesmo na hora de se atualizar, é preciso muita força de vontade. Desse modo, deve-se evitar interromper a rotina de estudos na Enfermagem. Afinal, novas doenças e medicamentos surgem quase todos os dias, né?

Empatia

A empatia também é crucial pra qualquer estudante de Enfermagem. Mesmo que esse atributo não se aprenda no meio acadêmico, é possível cultivá-lo observando a atuação dos profissionais com mais bagagem na carreira, relacionando-se com os colegas de classe da faculdade e realmente ouvindo com atenção seus pacientes.

Na realidade, a empatia tem a ver com se colocar no lugar do outro. Nesse sentido, sempre aja de forma educada e respeitosa. O que pra você será uma rotina, pra muitas pessoas é motivo de uma grande angústia.

A empatia geralmente tem um retorno. Ou seja, a tendência é o paciente também ouvir o profissional de Enfermagem que se mostra sensível à sua dor. Desse modo, é possível conquistar o empenho do próprio doente em seu tratamento, algo que faz toda diferença.

Por exemplo: ao convencê-lo sobre a importância do repouso, da alimentação adequada e da dosagem correta de remédios, provavelmente ele apresentará uma melhora bem mais rápida.

Se você realmente quer apostar no curso de Enfermagem, mais uma dica é se dedicar bastante à disciplina de Bioética e Legislação. Assim, terá uma ideia melhor sobre os direitos dos atendidos e como se comportar no dia a dia.

Facilidade de comunicação

Na hora em que você fizer um estágio em Enfermagem, vai perceber o quanto a comunicação é importante. Afinal, o tempo todo o enfermeiro está dialogando: com pacientes, outros enfermeiros, médicos, parentes dos doentes, diretores de clínicas e hospitais etc.

Enfim, o perfil do estudante de Enfermagem é comunicativo. Essa é uma competência pessoal fundamental, principalmente, pra quem quer trabalhar em hospitais. Nesse ambiente, é comum os enfermeiros terem entre suas atribuições o contato com grandes equipes.

Quando falamos da comunicação, também nos referimos à capacidade de compreender o que o outro diz, principalmente médicos e pacientes. Ou seja, não é só ser simpático e sair tagarelando por aí.

A boa comunicação exige um elevado talento pra escutar o outro. Mais um ponto crucial: é necessário usar a habilidade de diálogo pra solucionar dúvidas. Por exemplo, quando você não entender a receita de um médico, pergunte até que tudo tenha sido compreendido.

Na Enfermagem EAD semipresencial (modalidade de ensino a distância com atividades presenciais), o estudante desenvolve outro tipo de comunicação importante nos dias atuais: a digital. Além disso, ele também tem a oportunidade de, entre 1 a 3 vezes por semana, encontrar com colegas, professores e tutores pra aprimorar essa habilidade.

Trabalho em equipe

A capacidade de trabalhar em equipe é outra prática que o estudante de Enfermagem desenvolve durante os 5 anos de curso, em média. Isso porque o enfermeiro será responsável por organizar e gerenciar equipes compostas por técnicos e auxiliares, mantendo a postura ética e profissional necessária.

As pessoas são diferentes e isso deve ser valorizado e destacado, positiva ou negativamente, como exemplo a ser seguido. Porém, esse pode ser um desafio no cotidiano da Enfermagem, já que coletivo e individual precisam estar alinhados pra que os resultados sejam positivos. 

Atenção à saúde

O papel do enfermeiro na atenção à saúde é muito bem trabalhado na grade curricular de Enfermagem aqui da Pitágoras. Nas disciplinas, o estudante aprende na teoria e na prática. Não à toa, nossos laboratórios contam com equipamentos modernos e direcionados pra possibilidades de tratamento.

Essa competência exige do estudante cuidados específicos com idosos, crianças, mulheres etc. A saúde da família também é um tópico muito abordado na área. Por isso, o profissional precisa estar atento às necessidades específicas de cada grupo.

Toda a atenção à saúde deve ser feita de maneira humanizada. Nesse sentido, outras competências são importantes e podem ser adquiridas ou aprimoradas ao longo do curso, como a capacidade de liderança — importante pra credibilidade das ações do enfermeiro. 

Apreço pelas causas sociais

Como já vimos, a profissão de enfermeiro é extremamente ligada à coletividade. Por esse motivo, é fundamental saber valorizar as questões sociais.

O enfermeiro não pode ser alguém preconceituoso. Pelo contrário: ele precisa estar pronto pra atender a todos de forma igualitária, independentemente das condições econômicas, culturais, religiosas etc.

Além disso, o profissional deve lembrar que a situação financeira e social pode determinar o estado de saúde e o ritmo de recuperação de uma doença. Por isso, é fundamental saber identificar como ajudá-los, colaborando com a manutenção e recuperação da saúde.

Por exemplo: pessoas sem saneamento básico provavelmente demandam mais informações sobre como se higienizar do que aquelas que não enfrentam essa realidade.

Resolução de problemas

Um bom enfermeiro consegue entender a dimensão dos problemas pra buscar a melhor resolução pra eles. Nesse contexto, a tomada de decisão é uma competência previsível aos enfermeiros que, como vimos, vão lidar todos os dias com situações inesperadas.

O mercado de trabalho valoriza muito quem tem esse perfil, principalmente na área da saúde. Pensando nisso, aqui na Pitágoras, as disciplinas são voltadas pra vida profissional, e nossa parceria com o Canal Conecta aumenta as chances dos estudantes, com vagas exclusivas.

Ética profissional

A ética profissional está relacionada com a postura das pessoas diante de diferentes situações. Ainda durante a faculdade de Enfermagem, aqui na Pitágoras, temos a preocupação de apresentar as normas e regras que conduzem a profissão, reforçando a importância de se tratar com respeito pacientes, familiares, chefes e colegas de trabalho.

O Cofen (Conselho Federal de Enfermagem) estabelece, por meio da Resolução nº 564/2017, o Código de Ética dos profissionais de Enfermagem. Nele, são citados os direitos, deveres e obrigações de enfermeiros e outros profissionais da área. Ainda assim, a honestidade é fundamental e deve caminhar lado a lado com os regulamentos da profissão.

Como vimos, mais do que ações diárias, a ética na Enfermagem é um conjunto de regras que orientam os atendimentos e procedimentos dessa Ciência da Saúde. A qualidade dos serviços prestados também é medida por esses cuidados.

Pra isso, o Código de Ética descreve condutas quanto ao sigilo, ao preenchimento do prontuário, aos cuidados paliativos, entre outras.

Prudência nos procedimentos

Depois de entender um pouco mais sobre o que faz um estudante de Enfermagem, não podemos deixar de reforçar uma característica que está diretamente relacionada com todas as outras citadas até agora: a prudência nos procedimentos.

Seja na comunicação com a equipe, seja nos cuidados com os pacientes, é fundamental ser prudente. O bom-senso é imprescindível nessa e em outras profissões que cuidam da saúde humana. Por isso, quem tem esse perfil se garante ao construir uma carreira de sucesso na Enfermagem.

Faça a escolha certa!

E você? Conseguiu entender o perfil do estudante de Enfermagem? Ele combina com o seu estilo? Saiba que é muito importante ter afinidade com a área profissional escolhida. Ou seja, não adianta só pensar em dinheiro e empregabilidade.

Vários fatores interferem na decisão de se fazer ou não um curso da área da saúde. Você deve ter percebido que, mais do que bons salários, o estudante de Enfermagem é uma pessoa que se sensibiliza com aflições do outro.

Nesse sentido, aqui na Pitágoras temos muitas disciplinas pra aprimorar o relacionamento com pacientes e outros profissionais da saúde. Inclusive, oferecemos matérias como Saúde da Mulher, Saúde do Idoso e Saúde da Criança. Além da nossa formação acadêmica completa, disponibilizamos laboratórios modernos pra você absorver noções práticas com facilidade.

Que tal se tornar estudante de Enfermagem? Se identificou com o perfil descrito? Então, não perca mais tempo: inscreva-se no vestibular da Pitágoras!

*Sujeito a alterações

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 4.8 / 5. Número de votos: 4

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?

Dê mais um passo na direção da carreira dos seus sonhos !

Assine nossa Newsletter e receba nossos artigos em primeira mão!

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.