Engenharia Elétrica ou Mecânica? Qual é a melhor opção?

profissional de engenharia

Com tantas possibilidades de atuação nas áreas de conhecimento, escolher uma graduação pode ser um pouco complicado, né? Mas se você já sabe que quer fazer Engenharia e está na dúvida sobre qual delas, saiba que não está sozinho.

Atualmente, existem mais de 34 tipos, que proporcionam um mar de oportunidades pra essa profissão. Se você gosta da área de Exatas e de tecnologia, é comum ficar na dúvida entre Engenharia Elétrica e Engenharia Mecânica. As duas contam com disciplinas em comum na grade de matérias, mas são bem diferentes na prática.

E aí, ficou interessado no assunto? Quer saber qual é a diferença entre Engenharia Elétrica e Engenharia Mecânica? Então, não perca o post a seguir. Vamos te ajudar a comparar as duas áreas e tomar a melhor decisão pra sua formação profissional.

Quais são as características do curso de Engenharia Elétrica?

Engenheiro eletricista ou mecânico? Qual profissão tem mais a ver comigo? Essa pergunta costuma ser comum entre os estudantes que não sabem ainda qual carreira seguir. Pra tirar todas as dúvidas, é preciso conhecer a fundo a diferença das duas áreas.

O curso de Engenharia Elétrica aqui da Pitágoras tem duração média de 5 anos. O objetivo é te preparar pra entender o funcionamento de sistemas de distribuição e geração de energia. Depois de formado, você vai poder:

  • trabalhar em concessionárias de energia, indústria de equipamentos e telecomunicações e fábricas de smartphones;
  • participar da construção de usinas termelétricas, nucleares e hidrelétricas;
  • reparar e operar equipamentos em hospitais e clínicas e em projetos de instalação elétrica;
  • desenvolver componentes eletrônicos.

O currículo combina disciplinas tradicionais das Ciências Exatas com estudos sobre Eletrônica, Informática, Eletrotécnica e Eletricidade. As matérias teóricas gerais, como Física e Cálculo, se concentram nos primeiros semestres do curso.

Elas fornecem a base pra que você se aprofunde, ao longo das próximas etapas, nas várias áreas disponíveis. A grade curricular é composta por:

  • Química Geral e Experimental;
  • Máquinas Elétricas e Acionamento;
  • Eletromagnetismo;
  • Desenho Técnico Projetivo;
  • Circuitos Elétricos;
  • Cálculo Diferencial e Integral;
  • Algoritmo e Lógica de Programação;
  • Administração e Economia Para Engenheiros;
  • Sistemas Digitais e Microprocessadores.

Além dessas matérias, os alunos do Pitágoras têm acesso ao Solidworks, um software de programação gráfica que permite a criação de projetos com modelagem tridimensional. O foco principal é o aprendizado prático e preparação para o mercado de trabalho.

Quem se interessa pelo curso deve gostar da área de Exatas. Isso porque, como foi possível observar na grade curricular, as disciplinas envolvem muitas fórmulas, cálculos e habilidades do universo da Matemática.

O senso de responsabilidade é fundamental para o trabalho, já que você vai lidar com projetos complexos e que envolvem muitos detalhes quando se tornar um engenheiro eletricista.

Essa carreira emprega um grande número de pessoas, por conta da complexidade desse mercado no país. O salário do profissional de Engenharia Elétrica é de R$ 7.957,48* — nada mal, né? Ao terminar a graduação, você tem uma gama de alternativas em que vai poder atuar como profissional:

  • automação industrial;
  • telecomunicação;
  • sistemas de geração e transmissão elétrica;
  • pesquisa e desenvolvimento.

Vale a pena fazer Engenharia Elétrica?

O engenheiro eletricista é um profissional versátil, com uma formação abrange, que abarca diferentes níveis de sistemas elétricos, desde os mais simples aos mais complexos. A formação completa permite que esse engenheiro seja responsável por atividades que fazem parte da rotina de milhões de pessoas e empresas, públicas ou privadas.

Dada a utilidade desse profissional, não há dúvidas sobre o seu papel indispensável no setor energético brasileiro nas próximas décadas. Por isso, fazer Engenharia Elétrica vale a pena, sim! A área precisa de mais profissionais competentes pra garantir a distribuição de energia segura e de qualidade nos lares e nas empresas.

Abaixo, separamos alguns benefícios para quem está pensando em cursar Engenharia Elétrica na graduação.

Profissão com um futuro promissor

A Engenharia Elétrica tem grande participação no desenvolvimento de um país, pois tudo que depende da energia elétrica está relacionado com a atuação dos profissionais da área. Além disso, o mercado está bastante ativo por conta das novas formas de geração renovável de energia, como hidrelétricas, painéis fotovoltaicos e turbinas eólicas.

Outra tendência forte na área é a modernização dos serviços de telecomunicação, que estão cada vez mais relacionados com os sistemas digitais. Vale ressaltar que é um segmento que emprega bastantes engenheiros eletricistas! Tudo isso já desenha pra gente o futuro da Engenharia Elétrica.

Formação abrangente

A formação do engenheiro eletricista permite que ele atue nas mais diferentes empresas que trabalham como sistemas elétricos. Durante os 5 anos de graduação, o aluno aprende desde como funcionam as formas de geração de energia (renováveis e não renováveis) até telecomunicação, eletrônica, sistemas digitais, robótica e tantos outros assuntos.

Pra quem tem familiaridade com Matemática e gosta de tecnologia, o curso dá uma visão ampliada sobre o mercado na área de Engenharia e abre um leque para várias opções de trabalho.

Oportunidades no mercado financeiro

Um setor que nem sempre está no radar de um engenheiro eletricista é o mercado financeiro. Mas a área é atrativa pra profissionais das Engenharias no geral, e o motivo é simples. Eles adquirem habilidades muito valorizadas nesse campo, como facilidade para análises financeiras, o raciocínio lógico e a capacidade de resolver problemas.

Teste Vocacional Rápido

A decisão de migrar para o setor financeiro envolve, principalmente, a possibilidade de ganhar um alto salário. A remuneração de um analista de finanças, um cargo bastante comum no mercado financeiro, pode chegar a R$ 4.389,66*. Já a média salarial de um Diretor Financeiro é de R$ 14.430,90*.

Possibilidades de especialização na área

Concluída a graduação em Engenharia Elétrica, você tem a chance de dar continuidade aos estudos, fazendo uma pós-graduação em um dos diversos campos da área. A especialização dá ao profissional um conhecimento técnico ainda maior, expande sua rede de contatos e aumenta suas chances de conquistar empregos com remunerações acima da média.

A remuneração de profissionais com uma especialização (MBA/mestrado/doutorado) tende a ser 47,2% maior do que aqueles que não têm essa qualificação. Esse dado é da 54ª edição da Pesquisa Salarial realizada pela Catho.

Alguns exemplos de campos de atuação em Engenharia Elétrica são: Eletrotécnica, Sistemas de Controle e Telecomunicações.

Como é a rotina de quem faz Engenharia Mecânica?

O curso de Engenharia Mecânica da Pitágoras tem duração de 5 anos. Forma pessoas capazes de executar procedimentos que envolvam manutenção, operação, fabricação e projeto de sistemas mecânicos, equipamentos e máquinas. Esse profissional é capacitado pra:

  • analisar testes de resistência, calibrando e conferindo medidas;
  • organizar sistemas de armazenagem;
  • calcular a quantidade exata de matérias-primas;
  • supervisionar, projetar e desenvolver a produção de veículos, máquinas e equipamentos de aparelhos específicos da indústria mecânica.

O currículo conta com matérias das Ciências Exatas. Nos primeiros anos, você tem contato com disciplinas de base, como Química, Física e Matemática. Nos semestres seguintes, a estrutura curricular é mais específica e composta por conhecimentos necessários pra profissão.

As disciplinas vistas são:

  • Elementos de Máquinas;
  • Princípios de Eletricidade e Magnestismo;
  • Desenho Técnico Projetivo;
  • Máquinas de Fluxo;
  • Métodos Matemáticos;
  • Mecânica Aplicada;
  • Manufatura Mecânica;
  • Termodinâmica.

O dia a dia de um engenheiro mecânico envolve muitos testes, análises, projetos e gerenciamento de equipes. Já o salário na Engenharia Mecânica é de cerca de R$ 8.283,54*.

Como se trata de uma profissão abrangente, existem boas oportunidades em indústrias, como eletroeletrônica e montadoras de automóveis. Além das tradicionais, também dá pra citar as emergentes, como gás, álcool, açúcar e petroquímicas.

Assim como em outras Engenharias, é importante que você se sinta confortável ao lidar com operações matemáticas e números complexos. Atenção e bom raciocínio lógico também são características importantes.

O setor industrial sofre grandes transformações ao longo dos anos, com sistemas de produção mais inteligentes, envolvendo a digitalização dos processos. Por isso, você precisa estar alinhado com tecnologias do futuro.

As principais áreas de atuação de quem se forma nesse curso são:

  • vendas técnicas;
  • controle de qualidade;
  • gestão de processos industriais;
  • pesquisa acadêmica.

Aqui na Pitágoras, você pode estudar Engenharia Elétrica ou Mecânica no presencial e semipresencial, modalidades de ensino a distância, com atividades na faculdade. Na primeira, frequenta as aulas no campus, aproveitando o suporte dos professores e o convívio com a turma.

Também cumpre uma parte de sua grade por meio de Disciplinas Interativas, que te preparam pra realidade do mercado de trabalho. Já no segundo, a modalidade te permite determinar sua rotina de estudos com flexibilidade.

Outros diferenciais da nossa faculdade incluem um apoio personalizado pra cada momento da formação e um sistema de ensino que te prepara para o mercado de trabalho de uma maneira dinâmica e interativa. Além disso, encontra várias formas de ingressovestibular online, nota do Enem e transferência.

Engenharia Elétrica ou Engenharia Mecânica: como escolher a ideal para seu perfil?

Entre as opções, interesses, questões e áreas, fica complicado escolher qual Engenharia fazer, né? Se você ainda continua na dúvida, algumas dicas podem ajudar:

  • alinhe a escolha com os seus objetivos;
  • descubra quais são as suas habilidades;
  • entenda como é o mercado de trabalho em cada área;
  • saiba quais desafios você está disposto a enfrentar;
  • analise a nota de corte de cada curso;
  • veja o número de vagas.

Inscreva-se no vestibular!

Agora que você já sabe as diferenças entre Engenharia Elétrica e Engenharia Mecânica, lembre-se de escolher aquela que mais tem a ver com as suas habilidades. Além disso, opte por uma faculdade reconhecida no mercado, em que o padrão de qualidade no ensino se mantém independentemente da opção.

Gostou deste texto e quer estudar numa instituição de ensino renomada e de qualidade? Então, se inscreva no nosso vestibular e fique preparado!

*Sujeito a alterações

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 4.4 / 5. Número de votos: 17

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?

Dê mais um passo na direção da carreira dos seus sonhos !

Assine nossa Newsletter e receba nossos artigos em primeira mão!

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.