engenharia de produção ou engenharia ambiental

Engenharia de Produção ou Engenharia Ambiental? Qual fazer?

Se tem uma área que tem várias possibilidades é a Engenharia. São vários os caminhos que a pessoa que decide por essa graduação pode seguir, seja Engenharia de Produção ou Engenharia Ambiental ou ainda Mecânica, Elétrica, Controle e Automação, entre outras.

Mas o que as diferencia? Bem, falando especificamente sobre as áreas de Produção e Ambiental, elas têm um diferencial que é a base da Engenharia nos dois primeiros anos, com matérias de cálculo, mas nos períodos seguintes uma abordagem mais específica.

Quer saber mais sobre esses cursos e o mercado de trabalho para quem se forma? Continue lendo este post que preparamos para você!

Como é o curso de Engenharia de Produção?

A faculdade de Engenharia de Produção é focada em formar profissionais que responsáveis por melhorar processos produtivos dentro das empresas. Eles vão ajudar a manter os custos mais baixos na produção, fazer o gerenciamento para aumentar a produtividade e trabalhar no desenvolvimento organizacional como um todo.

O curso tem disciplinas que contemplam áreas como Administração, Economia e Gestão de Pessoas. Por isso, o aluno terá em sua grade curricular matemática, gestão econômica, estratégia e organização, processos de fabricação, gestão ambiental, ergonomia e segurança do trabalho, entre outras. Lembrando que o curso tem uma duração média de 5 anos. Na Pitágoras, as mensalidades estão a partir de R$ 469,00*, dependendo da modalidade.

Segundo o portal Salário junto a dados oficiais do Novo CAGED, eSocial e Empregador Web, o engenheiro de produção tem um salário médio de R$ 7.789,54* no mercado de trabalho brasileiro.

Qual é o foco do curso de Engenharia Ambiental?

A faculdade de Engenharia Ambiental tem na sua base principal o meio ambiente como assunto. O profissional formado na área é ensinado a trabalhar diretamente com recursos naturais, desenvolvendo projetos que ajudarão a reduzir danos na natureza e também auxiliar as empresas a aumentar seus lucros de maneira sustentável.

Quem quer seguir por esse caminho precisa saber mais sobre a grade curricular. Além das matérias básicas em qualquer um dos tipos de Engenharia, como cálculo, física, o aluno terá contato com biologia, ciências ambientais, termodinâmica, microbiologia, análise ambiental, direito ambiental e outros. O curso também dura cerca de 5 anos.

De acordo com o portal Salário junto a dados oficiais do Novo CAGED, eSocial e Empregador Web, o engenheiro ambiental ganha em média um salário de R$ 6.470,82* no mercado brasileiro.

Quais são as principais diferenças entre esses tipos de Engenharia?

Mas, então, qual escolher: Engenharia de Produção ou Engenharia Ambiental? Como a gente disse, a Engenharia de Produção é muito voltada a projetos, implementação, melhorias e manutenção de sistemas produtivos. Ou seja, ela é indispensável em qualquer indústria ou empresa.

Geralmente, o profissional que faz a opção por ela deve desenvolver habilidades de organização e controle de produtos, sabendo exatamente quanto aumentar a qualidade, eficácia de um processo. Além disso, ele precisa ser flexível e inovador para sempre encontrar o melhor caminho para a produção.

Por sua vez, temos a Engenharia Ambiental. Em muitos aspectos, ela é bem parecida com a Produção, porque o profissional formado nela também precisa se preocupar com os processos produtivos das empresas. Mas a atuação é bem diferente. Aqui, o foco está na melhoria da qualidade de vida das pessoas dentro das organizações, mas principalmente como isso tudo vai impactar a natureza.

Ou seja, ele estuda as atividades e como elas interferem no meio ambiente. Por meio dos seus conhecimentos, ele implementa ações que vão ajudar, por exemplo, a evitar excesso na poluição do ar, da água e do solo, além de recuperar espaços degradados.

Outra diferença da Engenharia de Produção e Ambiental é o foco das grades curriculares. A Engenharia de Produção, ao contrário das outras Engenharias que são bem focadas em disciplinas da área de Exatas, essa graduação tem um currículo bem diversificado. Apesar de a base ser a mesma, boa parte do curso é voltado para questões como qualidade, administração, pessoas e até marketing.

Na Engenharia Ambiental, há um foco muito no meio ambiente e na biologia. Ou seja, há a base das outras graduações do grupo, mas é um curso voltado para a questão ambiental e a aplicação disso no dia a dia das organizações públicas ou privadas.

Como é o mercado de trabalho para esses profissionais?

O mercado de trabalho das duas Engenharias se encontram em alguns pontos, mas se diferem em outros. Por exemplo, na Engenharia Ambiental, pode atuar em diversas áreas do setor público ou privado, como saneamento básico, saúde pública e manejo ambiental.

No caso, a maior concentração de oportunidades se encontra em indústrias do Sudeste e Sul do Brasil. Dependendo bastante também do aquecimento da economia para as oportunidades e sendo que nem toda empresa abre processos específicos para tal.

Para a Engenharia de Produção, o mercado costuma ser maior, pois o profissional tem uma formação generalista com várias áreas de atuação. Como o formado conhece sobre toda a cadeia produtiva, ele pode não só trabalhar na indústria, mas também com a prestação de serviços, no setor varejista, agronegócio, turismo, entre outros.

Por que procurar uma boa formação?

Independentemente de você escolher a Engenharia de Produção ou Engenharia Ambiental, a primeira coisa que deve ter em mente é a sua qualificação. É muito importante procurar uma faculdade de excelência, que oferece uma formação consistente, inovadora e tecnológica.

Afinal, o mercado de trabalho é competitivo, e o profissional precisa se destacar também pelas suas competências e habilidades –– nesse sentido, uma boa instituição oferece o suporte para esse desenvolvimento. Na Pitágoras, o aluno tem a possibilidade tanto de fazer o curso de Engenharia de Produção com todo o suporte para a formação profissional.

Nós nos preocupamos não só com a qualidade do ensino, por meio de uma equipe de professores altamente qualificada e uma grade horária atualizada de acordo com as necessidades atuais, mas também com as demandas dos alunos. Para isso, oferecemos possibilidades de curso EAD, no semipresencial (a distância, mas com atividades presenciais) e em outras modalidades de ensino.

Além disso, são oferecidas aulas dinâmicas, que vão permitir que você tenha uma experiência rica para poder aplicar quando iniciar a sua carreira. Sem contar, as outras facilidades como a Aula Destaque, com pessoas renomadas na área, bem como o Canal Conecta, que oferece oportunidades de trabalho exclusivas.

Agora é com você!

Seja em qualquer Engenharia, na Pitágoras, você tem a chance de desenvolver uma carreira de sucesso e ser um profissional completo. Como vimos, há diferenças entre as duas, mas ambas oferecem boas oportunidades de mercado.

Ficou interessado nos cursos? Inscreva-se já no vestibular da Pitágoras!

*Sujeito a alterações

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 4.5 / 5. Número de votos: 2

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?

Dê mais um passo na direção da carreira dos seus sonhos !

Assine nossa Newsletter e receba nossos artigos em primeira mão!

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.