Engenharia de Produção na área da saúde: como funciona?

engenharia de produção na área da saúde

O engenheiro de produção formado tem uma bagagem de sistemas produtivos e logísticos requisitada em diversos tipos de empreendimentos, inclusive em clínicas e hospitais. Embora não seja o caminho mais óbvio pra um recém-formado na área, essa é uma possibilidade cada vez mais presente no mercado de trabalho.

Muitos problemas do sistema de saúde podem contar com a ajuda do engenheiro de produção na elaboração de soluções. Por exemplo, a falta de medicamentos, materiais e leitos têm uma relação direita com a aplicação das metodologias de logística –– assunto estudado por quem passa pelo curso de Engenharia de Produção.

Se você quer conhecer uma análise completa da Engenharia de Produção na área de saúde, confira o que separamos neste post.

Como a Engenharia de Produção pode ser aplicada na saúde?

Imagine todas as operações internas de um hospital: a gestão de medicamentos, organização dos médicos e enfermeiros, logística na entrega dos exames etc.

Diante desse conjunto de operações, não é exagero pensar um hospital ou uma clínica como uma “indústria” que precisa lidar com custos, equipes, estoques e satisfação de clientes. É partir dessa visão que um engenheiro de produção atua no sistema de saúde.

Ele precisa evitar o máximo de falha na execução dessas questões logísticas, de modo que a clínica ou o hospital alcance suas metas e consiga contornar urgências. Confira, a seguir, alguns exemplos de como age a Engenharia de Produção na área de saúde.

Manutenção de máquinas

O engenheiro que trabalha na Gestão de Produção Industrial precisa reduzir a probabilidade de falhas em máquinas, realizando uma série de manutenções periódicas. No sistema de saúde, esse profissional pode contribuir pra manutenção dos equipamentos hospitalares, garantindo mais segurança e melhores resultados.

É um processo benéfico tanto para os pacientes quanto para os funcionários e gestores de saúde.

Gestão de leito hospitalar

A taxa de ocupação de leitos é um dos principais indicadores usados na gestão de hospitais. A sua definição depende de uma série de fatores que podem ser analisados com a ajuda de um engenheiro de produção.

Ele pode ficar responsável, por exemplo, por mapear o tempo de pacientes no hospital e os procedimentos realizados.

Redução do tempo de espera

Os engenheiros de produção também podem participar da organização do fluxo de pacientes, considerando o tempo médio de atendimento e o volume de pessoas atendidas. Dessa forma, é possível chegar a uma “margem de segurança” para lidar com imprevistos, como faltas, atrasos e o período extra de uma consulta.

Escalonamento de médicos e enfermeiros

O escalonamento consiste em um calendário que determina o ritmo de trabalho das equipes de Enfermagem. As escalas podem ser apresentadas mensalmente ou toda semana. O objetivo da ferramenta é aproveitar da melhor forma as equipes profissionais e, assim, manter o estabelecimento em pleno funcionamento.

Pode parecer algo simples, mas o escalonamento é um dos principais desafios de uma gestão hospitalar. Ele depende de algumas restrições, como as exigências legais de trabalho e as diferenças entre os enfermeiros diante dos problemas.

Essa é uma questão de logística, resolvida de acordo com as demandas e equipes de cada estabelecimento. Portanto, ela pode ser resolvida com a ajuda de um profissional como o engenheiro de produção.

Quais são os conceitos de Engenharia de Produção direcionados para a saúde?

Veja, a seguir, como alguns assuntos vistos na grade curricular de Engenharia de Produção estão relacionados com a área de saúde.

Previsão de demanda

Não é fácil prever a quantidade de pacientes que um hospital pode receber no dia. Uma catástrofe pode, de maneira repentina, resultar na ocupação de todos os leitos em poucas horas.

A imprevisibilidade se torna muito maior que no setor industrial. É um fator que leva o engenheiro de produção a usar formas arrojadas para realizar a previsão de demanda, como a simulação de estados de emergência pra saber como o hospital poderá aplicar seus recursos.

Gerenciamento da cadeia de suprimentos

Em hospitais, a gestão da cadeia de suprimentos é uma forte aliada na previsão de demanda para determinados medicamentos e, assim, no gerenciamento de estoque. Com boas estratégias de logística, fica mais fácil evitar a perda de medicamentos por validades vencidas, além de economizar nas próximas compras.

Lean manufacturing

A metodologia lean manufacturing ficou conhecida por ser utilizada no sistema Toyota de Produção (STP) com o objetivo criar um sistema contínuo de melhorias dos processos, com técnicas estruturadas de redução de falhas e gerenciamento de estoque.

No sistema de saúde, o conceito da Engenharia de Produção ficou conhecido como lean healthcare. O seu objetivo é permitir que profissionais de saúde reavaliem continuadamente seus serviços pra que o atendimento ao paciente seja cada vez melhor.

Quais são os cargos de um engenheiro de produção na área de saúde?

Se você chegou até aqui, já sabe qual é o engenheiro de produção em hospitais. Agora, vamos falar especificamente dos cargos que podem desempenhados na área de saúde por quem tem o diploma de Engenharia de Produção.

Coordenador de planejamento

O coordenador de planejamentos fica responsável por criar metas a longo prazo, identificar as ameaças e oportunidades envolvidas na rotina de um estabelecimento. Ele também elabora relatórios de progresso e analisa questões relacionadas com a produtividade das equipes e aos resultados da empresa.

Gerente de qualidade

O engenheiro de produção também pode atuar em hospitais como gestor de qualidade. Nesse caso, ele fica responsável pelas diretrizes dadas às equipes pra garantir a segurança e qualidade no serviço prestado.

Gestor de projetos

Nosso último exemplo é o gestor de projetos, profissional responsável por garantir que um projeto se mantenha dentro do planejamento acordado pela gestão do estabelecimento. Isso envolve algumas atividades, como o monitoramento de indicadores de desempenho e coordenação da equipe responsável.

Esses três cargos estão presentes em diversos setores e são cada vez mais comuns na área de saúde. Quem está aprendendo tudo sobre Engenharia de Produção antes mesmo de fazer o vestibular tem a chance de entrar no ensino superior com o foco no mercado de trabalho.

E se você ainda não sabe por onde cursar Engenharia de Produção, conheça o curso oferecido aqui na Pitágoras. Vamos te ajudar a conquistar vagas de estágio e de emprego desde cedo, por meio dos nossos programas:

Faça sua inscrição no vestibular!

A Engenharia de Produção na área de saúde é uma tendência que tem tudo pra se consolidar nos próximos anos e otimizar a gestão de clínicas e hospitais. Para os recém-formados, essa é mais uma possibilidade que se abre no mercado de trabalho e que exige profissionais comprometidos com os desafios da área.

E você, ainda vai prestar vestibular para Engenharia de Produção? Comece a construir sua carreira hoje mesmo, fazendo sua inscrição online no vestibular da Pitágoras.

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 2

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?

Dê mais um passo na direção da carreira dos seus sonhos !

Assine nossa Newsletter e receba nossos artigos em primeira mão!

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.