Engenharia de Produção: Saiba tudo sobre essa área de atuação!

engenharia de produção nota de corte

Teste vocacional rápido

A Engenharia de Produção é um dos cursos mais versáteis dentro do campo das engenharias. Isso ocorre porque na graduação o aluno terá contato com várias matérias de cunho mais generalista e das áreas de humanas e exatas. Ainda, por se tratar de um bacharelado, a engenharia de produção traz essa característica de promover uma aprendizagem mais geral e também com pontos específicos.

O curso de engenharia de produção tem duração de 5 anos, e por estar no rol das engenharias, possui matérias, como cálculo diferencial e integral e física geral e experimental. Assim, o perfil do estudante de engenharia de produção deve ser de alguém mais analítico e que goste de números.

Como é o curso de Engenharia de Produção?

A graduação de Engenharia de Produção possui uma grade curricular que mantém o foco nas tecnologias, mas propõe uma imersão em matérias da área administrativa. Assim, o engenheiro ou a engenheira de produção, terão condições de desenvolver e implementar sistemas integrados, que estejam ligados a recursos humanos, equipamentos e matéria-prima.

As aulas ocorrem apenas no módulo presencial, o que é fundamental para que os alunos aprendam as disciplinas, principalmente as que requerem aulas práticas. Mas na Pitágoras, ter aulas presenciais pode ser uma ótima ideia, já que é uma universidade que possui diversos polos e unidades. Com isso, você poderá encontrar uma unidade próxima de onde mora.

Também, é preciso realizar o TCC no curso de engenharia de produção. O trabalho de conclusão de curso é uma importante oportunidade para colocar a aprendizagem em prática e angariar experiência em projetos importantes para a formação do aluno. É fundamental aproveitar essa parte da graduação. O TCC do curso de engenharia de produção tem 140 horas de carga horária e é feito nos últimos semestres da graduação.

Como é a rotina do engenheiro de produção?

Na Engenharia de Produção, os profissionais vão atuar principalmente com a execução de gerenciamento de processos internos em empresas e indústrias, como a gestão da cadeia de produção, logística, operações e serviços. Por essa razão, o engenheiro de produção tem uma rotina que requer muita análise e planejamento estratégico.

Notadamente, esse ramo da engenharia requer bastante atenção para que os processos industriais ou empresariais saiam de acordo com metas estabelecidas. Já que uma das principais metas é a eficiência do processo produtivo. Garantir que os procedimentos da produção sejam de qualidade e que possam estar de acordo com as diretrizes do projeto de produtos é o que realiza um engenheiro de produção.

Outra maneira de atuar dentro da engenharia de produção é sendo autônomo. Ou seja, é possível empreender nessa área e prestar serviços pontuais e consultorias para as indústrias e empresas diversas.

Em quais áreas o engenheiro de produção pode trabalhar?

Na Engenharia de Produção, o profissional poderá trabalhar em vários tipos de empresas, indústrias e companhias. Já que na maioria das grandes empresas é necessário estabelecer parâmetros e metas da produção, este engenheiro pode atuar para que a cadeia de suprimentos esteja de acordo com os procedimentos da empresa, garantindo que não falte matéria-prima para o desenvolvimento de produtos e que esse desenvolvimento possa ser feito com excelência.

As áreas de atuação para um engenheiro de produção, como já vimos, são diversas. Poderá trabalhar em órgãos públicos, no mercado financeiro, no comércio e prestação de serviços, em indústrias de todos os tipos, em edificações e infraestrutura, na agropecuária, no setor de energia, entre outros.

Presencial, 100% EAD ou semipresencial: em qual vou me adaptar melhor?

Especializações na área de Engenharia de Produção

Com cada vez mais automação industrial e a necessidade de seguir rígidos protocolos de qualidade, as empresas e indústrias procuram profissionais que atuem para manter os padrões da produção em ótimos níveis. Por isso, quanto mais especialista for o profissional, mais abrem-se portas dentro do mercado de trabalho. Já que em muitos casos a atuação profissional deverá ser bem dirigida e focada em determinados itens.

De uma maneira geral, podemos encontrar especializações dentro do campo da engenharia da produção. São cursos que focam certas matérias dessa graduação ou apresentam proposta de ensino em educação avançada em determinada disciplina desse ramo. Podemos encontrar especializações, como gestão da produção, gestão da qualidade, gestão econômica, pesquisa operacional, gerenciamento estratégico e organizacional, entre outros.

Mercado de trabalho para o engenheiro de produção

Como já pudemos verificar, as empresas e indústrias necessitam do apoio da engenharia de produção para manter padrões de qualidade dentro de seus processos. Por isso, o mercado de trabalho está repleto de oportunidades para um engenheiro de produção. Mesmo para quem pretende empreender e abrir sua própria empresa de consultoria, existem inúmeras chances para que esse negócio prospere.

Como essas oportunidades estão ligadas a grandes centros industriais, é preciso saber desde já que são nesses locais e em grandes cidades que a engenharia de produção emprega mais. Inclusive, é nesses lugares que estão os melhores salários para um engenheiro de produção. Desse modo, se essa for a área que você deseja seguir, saiba que provavelmente precisará estar em um desses grandes centros para ser contratado.

Outra maneira de entrar cedo para o mercado de trabalho é realizando um estágio para depois ser efetivado. Isso pode acontecer caso você se dedique bastante na experiência do estágio. Além disso, o estágio é obrigatório no curso de engenharia de produção e é composto por 200 horas a serem cumpridas nesse programa. Também, realizar cursos extracurriculares pode te ajudar a especializar-se e ganhar pontos na hora de concorrer às vagas no mercado de trabalho.

Quanto ganha um engenheiro de produção?

Dependendo da experiência e das especializações, o salário de um engenheiro de produção pode variar. De acordo com o site salario.com.br, que faz um levantamento dos rendimentos dos trabalhadores em todo o país, o salário médio de um engenheiro de produção é de R$ 7.797,47.

As cidades que oferecem as melhores remunerações são:

  • Belo Horizonte (MG), com média de R$ 10.536,65;
  • Rio de Janeiro (RJ), com média de R$ 9.539,15;
  • Vitória (ES), com média de R$ 9.277,51;
  • Macaé (RJ), com média de R$ 8.985,44;
  • São Paulo (SP), com média de R$ 8.358,37.

O futuro para a Engenharia de Produção

Com processos cada vez mais avançados é preciso que as indústrias e grandes empresas estejam alinhadas com esses avanços tecnológicos. Para isso, precisam contar com profissionais qualificados que garantam a integridade da produção e estejam atentos com as questões de logística e qualidade. Por essa razão, a engenharia de produção desponta como uma das profissões mais promissoras para o futuro.

É nesse sentido que muitas vagas estão sendo abertas nesse campo, e por isso a engenharia de produção está no rol das principais engenharias da atualidade. Então, cursar engenharia de produção é entrar para um ramo que está conectado com as necessidades mais urgentes da cadeia de produção. Por fim, podemos dizer que um engenheiro de produção tem todas as chances de se dar bem no mercado de trabalho.

Se tornar um engenheiro de produção na Pitágoras é sua melhor escolha!

A Pitágoras é uma faculdade comprometida com a inserção do aluno no mercado de trabalho. Por isso investe pesado em infraestrutura, tecnologia aliada à educação e em professores qualificados, mestres e doutores. Estar na Pitágoras é sinônimo de interagir com um universo de possibilidades dentro da educação superior. Por isso, não perca mais tempo!  Clique aqui para inscrever-se agora mesmo no curso de engenharia de produção.

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 2

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?

Prouni, FIES, crédito estudantil ou bolsa privada: qual a melhor opção para mim?

Dê mais um passo na direção da carreira dos seus sonhos !

Assine nossa Newsletter e receba nossos artigos em primeira mão!

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.