Crise econômica: o que esperar do mercado nos próximos anos?

celular e computador representando informação sobre crise econômica

Quem aqui não ouviu ao menos uma vez nestes tempos de pandemia a expressão crise econômica? O assunto está em todos os lugares, do jornal na TV às conversas de família. E a gente sabe muito bem o quanto isso afeta todo mundo.

Apesar de ser um assunto bastante discutido, muita gente ainda não entende quais são os efeitos que um baque na economia traz para os anos seguintes. Foi pensando nisso que a gente fez este artigo pra explicar melhor o que é crise econômica, quais as consequências, setores mais afetados e também como se preparar pra enfrentar esse desafio por meio de experiência profissional.

Continue com a gente pra entender mais sobre essas questões!

Consequências da crise econômica

Uma crise econômica é definida por um período em que a economia passa por uma retração. Sabe o que isso significa? Uma redução na quantidade de negócios na bolsa de valores ou mesmo no comércio em geral. Pra medir isso, o principal indicador é o Produto Interno Bruto, o famoso PIB. Você já deve ter visto por aí previsões de que em 2020, o PIB brasileiro pode cair um percentual expressivo, né?

Quando existe essa queda, a sociedade como um todo sente. Antes de falar sobre as consequências que nos levam por esse caminho, é importante lembrar que as causas de uma crise econômica estão ligadas a uma série de motivos.

Veja, por exemplo, a situação atual que enfrentamos uma pandemia mundial. Comércio, turismo, escolas: tudo parado. Isso tem um efeito dominó, o que leva todo mundo a enfrentar:

  • crescimento do desemprego;
  • redução da arrecadação do governo;
  • diminuição do salário do brasileiro;
  • aumento das dívidas do Estado;
  • queda no valor da moeda de um país;
  • falência de empresas;
  • aumento de taxas de juros;
  • maior índice de pobreza;
  • inflação.

Desafios a serem enfrentados

E como enfrentar isso tudo? Cada nação tem a sua forma de passar pelos desafios de uma crise econômica, afinal, nenhum lugar é igual ao outro. Por exemplo, o Brasil tem uma cultura voltada a exportações, muitos dos nossos produtos vão pra outros países.

Mas diante dessa pandemia, os países estão focados em se recuperar. Eles vão se preocupar ainda mais com a produção interna pra impulsionar o comércio local. O desafio para o Brasil está justamente em reavaliar a dependências de exportações, criando fontes de consumo dentro do próprio país.

Outro desafio é o aumento de pessoas em situação de vulnerabilidade social. O que isso significa? O crescimento do desemprego e a própria informalidade (ou seja, pessoas que empreendem ou trabalham sem carteira assinada) pedem ações do governo.

Foi isso que aconteceu com o auxílio emergencial, que precisou ser estendido. A questão é: até quando vai ser possível continuar com esse apoio? O Estado precisa se planejar pra que a situação de vulnerabilidade social não atinja mais gente.

O aumento dos preços e a falta de investimentos por parte das empresas também são questões desafiadoras para os próximos meses de crise econômica. Com as empresas crescendo pouco, há uma menor abertura de vagas de emprego, fazendo com que as pessoas comprem menos também.

As grandes empresas também vão precisar repensar onde e como produzem. Muitas nações dependem de outras e, como há uma maior necessidade de cuidados na troca de mercadorias, vem preocupação com o processo.

Setores mais afetados

Alguns setores foram mais afetados que outros nessa crise econômica. No Brasil em especial, temos visto um impacto em alimentação fora do lar, moda, varejo tradicional, construção civil e turismo.

A começar pela alimentação fora de casa. Apesar de alguns estados já terem a flexibilização para a abertura de bares e restaurantes, nem todas as pessoas se sentem seguras pra voltar a frequentar esses lugares, o que pode até demorar. Quando houve o fechamento desses estabelecimentos, muitos tiveram prejuízos enormes, mesmo com o delivery em funcionamento.

Outro setor que foi bastante afetado foi o do varejo e moda. Houve uma queda bem grande nas vendas com as pessoas saindo menos de casa e enxergando compra de roupas, calçados e acessórios como algo não essencial. O mercado de luxo, por exemplo, é movido pela emoção, mas fica o questionamento: como despertar o desejo de aquisição num momento delicado como este?

A construção civil também sofreu fortes quedas. O setor que há alguns anos vivia os seus tempos de ouro percebeu uma redução bem grande nas compras de imóveis. Isso se deve ao fato de as pessoas estarem mais cautelosas, preocupadas com o futuro. Fazer um investimento tão alto em meio à incerteza não é nem cogitado.

O setor de turismo foi um dos mais afetados, se não o primeiro da lista. Com o fechamento de fronteiras, o isolamento social e a preocupação de frequentar lugares que ainda têm altas taxas de infecção, viajar se tornou uma atividade de extrema necessidade. Os passeios, férias e até visitas aos parentes ficaram pra depois e isso impactou o setor de transporte, aviação, hotéis e vários outros segmentos.

Preparando pra superar a crise

Diante de todos os setores prejudicados, a grande questão é: como se preparar pra superar a crise? A gente sabe que o momento exige planejamento e pé no chão, mas também a confiança de que tudo vai passar –– e é bom estar pronto pra isso.

Aqui na Pitágoras, a gente sempre reforça com os nossos alunos a importância do desenvolvimento profissional. Mais do que buscar as melhores profissões, é preciso estar pronto pra forte competição que acontece depois das crises econômicas. Afinal, são muitas pessoas desempregadas em busca de uma oportunidade.

Ter uma graduação é fundamental pra se manter empregado e se especializar mais numa área de segmento, além de contribuir para o networking profissional. Na Pitágoras, há oportunidades em diversas áreas, e nossos alunos têm acesso ao Canal Conecta, portal com as melhores oportunidades do mercado exclusivo pra matriculados.

Nenhuma crise econômica é fácil e a gente sabe. Mas é desses momentos desafiadores que, geralmente, a gente tira as melhores lições sobre a vida — inclusive da importância de se manter em constante aprendizado pra se colocar no mercado. É algo que vai contribuir não só pra sua vida profissional, mas também pessoal.

E falando sobre profissão, dia a dia de trabalho e oportunidades, a gente quer te convidar pra ler um artigo sobre as carreiras com piso salarial mais alto do país!

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 3

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?

Dê mais um passo na direção da carreira dos seus sonhos !

Assine nossa Newsletter e receba nossos artigos em primeira mão!

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Skip to content