Guia completo para construir uma carta de apresentação arrasadora!

pessoa realizando carta de apresentação

Você já participou de algum processo seletivo que pedisse uma carta de apresentação? Pois é! Esse é um documento que deve ser redigido quando existe interesse em se candidatar para uma vaga de emprego. Ela é muito importante principalmente quando disponibilizamos um currículo online — uma vez que esse é o primeiro contato que o recrutador terá com o candidato.

Por isso, é fundamental que essa carta seja muito bem escrita, a fim de despertar o interesse da empresa contratante em saber mais sobre você assim que pegar no seu currículo. Sendo assim, ela não pode ser organizada de qualquer forma. É importante que contenha as informações corretas e bem organizadas.

Se você tem dúvidas sobre como criar essa carta de apresentação, não se preocupe, porque preparamos este artigo para ajudar. Nele apresentamos um guia completo de como construir esse documento, que o ajudará a aumentar as suas chances de ocupar as melhores vagas. Continue lendo e veja como arrasar!

Quais itens devem constar na carta de apresentação?

A carta de apresentação não é um documento obrigatório, no entanto, geralmente ela é redigida e a enviada junto com o currículo quando há interesse em participar do processo seletivo para determinada vaga de emprego em que ela é exigida.

Apesar de nem sempre ela ser obrigatória, é interessante você criar a sua carta de apresentação, uma vez que você poderá mais sobre suas habilidades nela. Sendo assim, se estiver bem elaborada, ela pode influenciar de forma significativa a sua chance de ser convocado para próxima fase da seleção.

E não pense que é somente para as vagas de trabalho que esse documento é válido. Você também pode elaborá-la quando pretende concorrer a um estágio, um intercâmbio ou uma bolsa de estudos. Mas neste guia falaremos especificamente da carta de apresentação para emprego, a fim ajudá-lo a conquistar a sua primeira oportunidade ou se recolocar no mercado!

Conforme explicamos na introdução, é preciso fazer essa carta, em especial, quando vamos elaborar um currículo online. Ela pode ser anexada, por exemplo, no corpo do e-mail ou, então, em seu perfil na plataforma pela qual está se candidatando.

Mas independentemente do modo como você fará o envio desse documento, é fato que ele precisa estar adequado para cada candidatura. Afinal, é importante que a carta seja escrita levando em conta todas as especificidades da vaga desejada e também o perfil do recrutador.

Ou seja, é preciso adaptá-la, uma vez que, além de se apresentar, será feita uma breve explicação dos motivos pelos quais você tem interesse em participar do processo seletivo. A seguir, mostramos quais são esses itens que precisam constar na carta de apresentação para que ela esteja completa. Veja quais tópicos vamos abordar:

  • habilidades;
  • conquistas;
  • interesses;
  • objetivos;
  • formação acadêmica;
  • tempos de atuação no mercado.

Agora, dá uma conferida nos detalhes sobre cada um deles!

Habilidades

É muito comum que as habilidades sejam confundidas com a formação acadêmica ou cursos já realizados. No entanto, quando falamos sobre elas estamos nos referindo especificamente às suas competências. Basicamente, seria o mesmo que talento ou dom, digamos assim.

Algumas pessoas, por exemplo, têm uma boa comunicação interpessoal, e isso é uma habilidade. Outras têm uma grande capacidade de organização. Existem aquelas que se destacam na liderança, são criativas, inovadoras, com uma ótima capacidade de adaptação ou de resolução de problemas.

Essas e outras habilidades são muito valorizadas pelo mercado de trabalho atualmente. Por isso, é interessante que você as acrescente em sua carta de apresentação para emprego, pois agregam valor ao seu currículo e despertam a atenção dos recrutadores.

Porém, tenha cuidado para não acabar acrescentando habilidades demais, uma vez que isso pode soar como presunção. O ideal é se manter fiel àquilo que você realmente é e dar um enfoque maior às competências que fazem a diferença para a vaga que você pretende ocupar.

De nada adianta, por exemplo, dizer que você é comunicativo se pretende se candidatar a uma vaga para um laboratório de análises. É mais válido ressaltar sua concentração, disciplina e organização, em função das características do ambiente de trabalho.

Conquistas

Suas conquistas também somam como um diferencial na carta de apresentação, uma vez que mostram aquilo que você já conseguiu concretizar, seja ao longo dos seus estudos ou da sua carreira. Tudo isso apresenta parte do seu potencial e capacidade.

Você pode ter conquistado uma promoção, por exemplo, ou uma certificação de idiomas, como TOEFL ou IELTS. Sua conquista também pode estar relacionada à sua formação acadêmica, porque um curso de graduação conta como um diferencial — principalmente se ele tiver sido realizado em uma instituição prestigiada, o que é o caso da Pitágoras.

Você pode acrescentar o seu Bacharelado ou Licenciatura e, ainda, caso tenha sido premiado com alguma bolsa de estudos, pode acrescentar isso no texto. Assim, ficará evidente que foi um benefício adquirido em função do seu mérito por bom desempenho.

Premiações em concursos ou feiras são outro item interessante, em especial quando elas têm uma boa repercussão ou credibilidade no mercado. Dependendo do evento, muitas vezes somente pelo fato de você ter participado já conta como uma conquista, em função de ser algo muito seletivo.

Interesses

É comum que os candidatos que têm dúvidas sobre como fazer uma carta de apresentação também acabem confundindo os interesses com os objetivos. Na verdade, eles são itens bens diferentes, mas ambos são de igual importância para aumentar a sua chance de ocupar uma vaga.

Dos objetivos falaremos a seguir, mas os interesses dizem respeito àquilo que desperta a sua atenção — temas, assuntos, atividades ou mesmo hobbies que tenham algum significado especial e possam agregar valor às suas habilidades, competências e personalidade.

Pode parecer algo muito superficial, no entanto, você pode utilizar essa sessão da sua carta de uma forma estratégica para demonstrar que se encaixa com perfeição na empresa. Afinal, pode descrever no documento os interesses que estejam relacionados à cultura dela.

Mais uma vez, ressaltamos que o ideal é você se manter fiel ao seu perfil. Do contrário, ao prosseguir no processo seletivo, você poderá se deparar com momentos em que não será possível comprovar ou sustentar aquilo que estava em sua carta.

Objetivos

Os objetivos não podem faltar em uma carta de apresentação de candidato para empresa. Isso porque eles também são alguns dos fatores analisados pelos recrutadores para encaminhar um currículo para próxima fase do processo seletivo.

Mas tenha cuidado quando for elaborar esse trecho da sua carta, porque não se trata de falar a respeito daquilo que você pretende exclusivamente para sua carreira ou seus objetivos pessoais. Por exemplo, você não pode dizer que quer chegar à gerência para ganhar um salário mais alto.

Na verdade, o ideal é que essa pequena frase, com cerca de duas linhas, demonstre para o recrutador que você tem interesse em ocupar aquela vaga — mostrando-o que ela pode somar na sua vida profissional e que você também pode contribuir de alguma forma com a empresa, por meio das suas habilidades e competências.

Digamos que você esteja concorrendo a uma vaga no setor de finanças de uma organização. Então, o que você poderia dizer é que tem interesse em ocupar uma vaga do setor financeiro para colaborar da forma correta com a gestão das finanças da organização, contribuindo para alcançar melhores resultados.

Também seria possível dizer que deseja ocupar a vaga com a intenção de aplicar os seus conhecimentos e enfrentar desafios para promover seu crescimento profissional — contribuindo com suas habilidades para atingir as metas da empresa, possibilitando seu crescimento.

Não se esqueça que os objetivos precisam ser específicos para cada vaga. Sendo um aluno Pitágoras, você pode se cadastrar no canal Conecta, e na plataforma, receberá diversas oportunidades condizentes com o seu perfil, mas apesar de similares, cada uma delas tem as suas singularidades. Assim, o ideal é que você tenha o cuidado adequar a sua carta a cada situação.

Formação acadêmica

Você apenas seguirá para a próxima etapa do processo seletivo se a sua formação acadêmica estiver condizente com aquilo que os recrutadores estão precisando para vaga que está disponível. Portanto, não deixe de acrescentar essa informação em sua carta.

Não é necessário listar todos os cursos que você já fez ao longo da sua vida. Procure focar aquilo que é de interesse da organização e que está de acordo com a vaga que você almeja ocupar. Além disso, verifique o que tem mais peso em seu currículo.

Lembre-se de acrescentar ainda o nome da instituição, em especial quando ela tiver credibilidade no mercado. Assim, se você for falar da sua graduação, pós-graduação ou uma especialização, cite a faculdade que emitiu o diploma para ter um diferencial mais competitivo.

Aqui, também é válido falar a respeito dos seus conhecimentos de outros idiomas, acrescentando se você é fluente para leitura, escrita ou conversação. Toda segunda língua que você domine será bem vista aos olhos dos recrutadores.

Tempo de atuação no mercado

Não há como negar que as empresas estão sempre em busca de profissionais com experiência para ocupar suas vagas. Sendo assim, não deixe de acrescentar na carta de recomendação o tempo que você já atua no mercado dentro dessa área.

É verdade que pode acontecer de você estar começando agora a sua carreira e talvez não tenha tanta experiência assim. De toda forma, mesmo um estágio é interessante, pois isso também conta como um diferencial.

Caso tenha trabalhado em áreas relacionadas direta ou indiretamente com a vaga que pretende ocupar, é válido acrescentar isso. Outro fator de peso é falar a respeito das suas funções em outras vagas, caso as habilidades e competências que elas tenham exigido possam contribuir de forma positiva para você desempenhar um bom trabalho agora.

Como escrever uma boa carta de apresentação?

Agora você já sabe o que é uma carta de apresentação e conferiu os principais itens que ela precisa conter para ser atrativa para os recrutadores. Mas talvez uma dúvida ainda esteja no ar: como fazer uma carta de apresentação que realmente provoque um impacto positivo e ofereça mais chances de seguir no processo seletivo?

Não se preocupe, porque também vamos te ajudar com isso, deixando algumas dicas para você fazer uma redação adequada. Confira nossa lista:

  • escreva em 1ª pessoa;
  • seja objetivo;
  • pense na cronologia;
  • mostre aonde quer chegar;
  • preocupe-se mais com a construção do conteúdo;
  • evite modelos prontos;
  • desperte a curiosidade do recrutador;
  • mantenha-se à disposição para conversar.

Curtiu? Vem conferir cada dica na íntegra!

Escreva em 1ª pessoa

Muitos gêneros e tipos textuais exigem que a redação seja feita de uma forma impessoal, ou seja, não podemos dar a impressão de que é o autor quem está falando de si, nem tão pouco se pode transparecer uma opinião. Mas no caso da carta de apresentação, isso é diferente.

Nela você precisa escrever em primeira pessoa, usando justamente o “eu” e conjugando os verbos também nesse tempo. Afinal, considere que é justamente você que está conversando com outra pessoa, então, a pessoalidade é fundamental.

Seja objetivo

Um dos grandes erros que os candidatos cometem ao redigir uma carta é tentar utilizar uma linguagem rebuscada demais, acrescentando floreios e outros recursos para fazer com que ela fique linda de ser lida. Talvez até alcancem esse objetivo, mas o problema é que ela deixa de ser prática e dinâmica, sendo justamente isso que os recrutadores precisam.

Considere que eles terão muitos candidatos para avaliar e não têm tempo para ler textos muito longos ou complicados. Por isso, o ideal é que você elimine das suas frases todas as palavras que não acrescentam nenhum conteúdo importante.

Seja objetivo em sua linguagem para poupar ao máximo o tempo de quem está lendo. Além de evitar que a sua carta fique longa e enfadonha, isso evitará que você acabe se enrolando com as suas próprias palavras.

Escrever utilizando expressões simples não significa que você tenha conhecimentos inferiores, mas, sim, que sabe como se expressar em diferentes tipos textuais e situações variadas. Aliás, isso pode se tornar um ponto positivo para que siga nas próximas fases.

Pense na cronologia

Você já assistiu a um filme que ficava voltando ao passado constantemente? Esse tipo de produção costuma causar confusão no entendimento. Afinal, às vezes, não sabemos se está falando de coisas atuais ou daquilo que já passou. Isso acontece porque a história não segue uma ordem cronológica.

Pense nisso quando for produzir a sua carta de apresentação, a fim de que você não faça essa grande mistura, citando por último aquilo que aconteceu primeiro. Procure colocar os fatos nessa ordem de acontecimento, deixando a produção mais organizada.

Isso demonstra não só a sua organização, mas também facilita o entendimento daquilo que você está pretendendo dizer. O texto ficará muito mais compreensível e mais agradável de ser lido, evitando que o recrutador faça confusão e acabe dispensando o seu currículo por não ter tempo de tentar entender o que você escreveu.

Mostre aonde quer chegar

Já falamos um pouco a respeito disso no item sobre objetivos, mas convém ressaltar que a sua carta de apresentação precisa mostrar para o recrutador aonde você quer chegar. Por exemplo, você não pode simplesmente dizer que quer se candidatar para tentar ocupar a vaga.

Por que você deseja ocupar essa vaga? Qual é o seu interesse em fazer parte da equipe daquela empresa? De que maneira isso pode contribuir com o seu perfil profissionalmente? Quais são as experiências, habilidades ou competências que pretende adquirir em seu tempo de atuação estando ali?

Você precisa mostrar para o recrutador que almeja muito mais do que ter um salário fixo todo mês e receber benefícios. É preciso que ele perceba que há interesse da sua parte em se especializar cada vez mais, se tornar um profissional melhor, ou seja, uma ambição positiva que pode ser proveitosa para a organização.

Preocupe-se mais com a construção do conteúdo

Talvez quando você começar a redigir a sua carta de apresentação fique um pouco empolgado e querendo falar sobre tudo aquilo que sabe — como as suas várias formações, as suas muitas habilidades, as experiências pelas quais passou, e assim por diante.

É verdade que, muitas vezes, pode ser um desafio resumir tudo aquilo que desejamos dizer em poucas palavras. Mas, acredite: isso é necessário, porque o excesso de informações em uma carta de apresentação pode fazer com que você seja eliminado automaticamente.

Pensando no dia a dia, você também já fechou uma página da internet, por exemplo, ou deixou de ler uma postagem em rede social porque o texto era longo demais? É justamente isso que pode acontecer com você se a sua carta tiver palavras em excesso.

Conforme explicamos, os recrutadores não têm muito tempo para se dedicar a um único candidato, principalmente nas primeiras etapas do processo de seleção. Então, ao escrever sua carta, a maior preocupação maior deve ser com a construção do conteúdo e não com a quantidade de informações acrescentadas ali.

Considerando a vaga que você pretende ocupar e a empresa a qual ela pertence, acrescente ao texto tudo aquilo que possa ser um diferencial e aumentar as suas chances. Todo o restante pode estar incluso no currículo e será apresentado em outros momentos mais apropriados.

Agora, o importante é que o recrutador leia a sua carta e se interesse em saber mais a seu respeito, visualizando o seu currículo completo. Portanto, não ofereça para ele um texto muito extenso, mas algo fluido e agradável, principalmente, com dados esclarecedores.

Evite modelos prontos

Candidatos que não sabem como fazer uma carta de apresentação costumam procurar modelos prontos, apenas para fazer pequenas adequações acrescentando seus dados e informações pessoais. Pode parecer prático, mas não é uma boa alternativa.

Geralmente, os modelos são textos muito genéricos, não transmitem a sua individualidade e, além de serem artificiais demais, podem não estar adequados para a vaga que você pretende. Conforme dissemos, em cada uma delas, é necessário redigir uma carta diferente, por isso, os modelos podem não servir.

Você também corre um sério risco de o recrutador conhecer esse modelo pronto e, automaticamente, saber que você não escreveu aquilo de próprio punho, mas apenas copiou. Isso não é nada bom, porque transmite a ideia de falta de comprometimento.

Não há problema algum em você ler alguns modelos de carta de apresentação para conhecer a estrutura. Porém, evite o Ctrl+C e o Ctrl+V, porque o correto é que o documento apresente as suas particularidades, e se o conteúdo for um modelo, não fará isso.

Desperte a curiosidade do recrutador

Sabe quando você lê uma pequena chamada de um artigo ou reportagem e fica querendo saber mais a respeito daquilo? É justamente essa reação que a sua carta de apresentação deve causar no recrutador. Ele precisa querer saber mais sobre você.

Por isso, dizemos que esse documento não deve conter todas as informações a seu respeito, afinal o texto ficará longo demais, exaustivo e, se o recrutador acabar lendo, talvez não tenha mais motivos para acessar o seu currículo, uma vez que você já falou tudo que precisava.

Procure sintetizar ao máximo as informações primordiais, deixando sempre uma margem para mostrar que existe algo a mais para ele saber. Assim, o recrutador procurá por essas informações em seu currículo, redes sociais ou qualquer outro canal onde elas possam estar disponíveis.

É importante que ele sinta que você é o candidato ideal para aquela vaga, que ele encontrou, entre todas as opções, aquela que se encaixa melhor no que ele está buscando. Ou seja, você precisa aprender a “vender” a si mesmo como sendo um excelente “produto”.

Mantenha-se à disposição para conversar

Outro fator crucial para a sua carta de apresentação é sempre se manter à disposição do recrutador para conversar. Isso deve estar claro no texto para que ele possa entrar em contato com você quando for necessário.

Se você tiver feito tudo corretamente conforme explicamos no item anterior, certamente haverá interesse em saber mais a seu respeito. Ou seja, o contratante vai querer entender melhor as suas experiências, qualificação, habilidades, entre outros detalhes presentes em sua carta. Justamente por isso falamos desde o começo da necessidade de se manter fiel ao seu perfil.

Caso você seja chamado para essa entrevista, o recrutador vai esperando encontrar aquilo que você descreveu em sua carta de apresentação. Então, evite mentiras e não se esqueça, também, de que os seus dados de contato precisam estar atualizados em seu currículo.

Não é raro que candidatos desatentos mantenham um telefone antigo ou o endereço de e-mail errado, causando discrepâncias na hora de a empresa entrar em contato com eles. Não deixe que isso aconteça com você. Basta apenas ter atenção a esses detalhes para não perder uma boa oportunidade de emprego.

Viu só como escrever uma carta de apresentação parece mais fácil do que o imaginado? Você apenas precisa estar atento às informações essenciais para ela, evitar textos muito longos e também ter cuidado com a ortografia e gramática. Associando tudo isso a um currículo rico, com certeza você terá boas chances de conquistar a vaga que está almejando!

Que tal acrescentar um diferencial competitivo em seu currículo? Um curso superior renomado, capaz de te oferecer todos os conhecimentos teóricos e práticos necessários, que oferece oportunidades como o canal Conecta, você encontra aqui na Pitágoras!

Vai perder essa oportunidade de investir em seu futuro? Entre em contato conosco e descubra como podemos ajudar você!

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 2

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?

Dê mais um passo na direção da carreira dos seus sonhos !

Assine nossa Newsletter e receba nossos artigos em primeira mão!

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.