6 áreas da Fisioterapia para conhecer antes da faculdade

fisioterapeuta e cliente em tratamento

O curso de Fisioterapia é um ramo muito importante da saúde, já que auxilia na recuperação de várias pessoas todos os dias. Por meio dele, é possível prevenir e tratar distúrbios que estão relacionados a funções e movimentos do corpo, usando recursos como massoterapia e exercícios.

Existem diversas áreas da Fisioterapia com várias formas de ingresso na faculdade e muitas possibilidades de atuação no mercado. O fisioterapeuta pode atuar com gestantes, crianças, idosos, pessoas com algum problema respiratório, distúrbio neurológico e deficiência física, sendo necessário estar preparado para atender bem.

Para isso, é fundamental contar com uma faculdade de qualidade para garantir as melhores vagas, independentemente da área de atuação selecionada — o que você ganha ao estudar na Pitágoras.

Antes de conhecer as áreas de atuação, é importante compreender como funciona a profissão como um todo.

Se você deseja saber quais são as especializações em Fisioterapia, não perca as próximas linhas. Além do salário do fisioterapeuta, você vai encontrar informações neste post sobre:

  • Fisioterapia Respiratória;
  • Fisioterapia Esportiva;
  • Fisioterapia Oncológica;
  • Fisioterapia Dermatofuncional;
  • Fisioterapia Neurofuncional;
  • Fisioterapia do Trabalho.

Boa leitura!

1. Fisioterapia Respiratória

Essa é uma das principais áreas de atuação na Fisioterapia e tem o objetivo de prevenir e tratar as doenças que afetam o sistema respiratório, como tuberculose, insuficiência respiratória, bronquite e asma. Ela sempre deve ser feita pelo profissional no hospital, na clínica ou na casa do paciente.

Ela busca melhorar ou manter a capacidade respiratória da pessoa, removendo secreções e buscando uma função da respiração mais adequada às condições fisiológicas do indivíduo.

Para exercer esse tipo de Fisioterapia, existem vários procedimentos que podem ser feitos, que vão desde o uso de aparelhos até métodos manuais que podem contribuir para o alcance dos objetivos. O salário dessa área é de cerca de R$ 2.910.

2. Fisioterapia Esportiva

A Fisioterapia Esportiva é uma área que busca a atenção, prevenção e reabilitação do atleta profissional e amador, e de qualquer outra pessoa que pratique algum exercício físico. O objetivo principal é garantir que ela tenha um bom rendimento e consiga praticar as atividades da maneira mais saudável possível.

Após acompanhar a evolução e o desempenho de cada esportista, é possível apontar quais atividades são as mais indicadas para cada um, potencializando o rendimento e evitando lesões. Essa é uma especialidade com muitas atuações e desafios, e não se limita aos atletas de alto rendimento.

Isso porque a quantidade de atletas semiprofissionais aumentou bastante, o que resulta em uma grande busca por fisioterapeutas que possam ajudá-los a conquistar um bom resultado. Por isso, existem várias oportunidades para quem optar por essa área, com média salarial de R$ 2.696,12.

3. Fisioterapia Oncológica

A Fisioterapia Oncológica é uma área que tem o objetivo de restaurar, desenvolver e preservar a integridade de sistemas e órgãos do paciente. Além disso, ameniza e previne os distúrbios provocados pelo tratamento oncológico. O objetivo principal é mostrar à pessoa a necessidade de retomar as suas atividades do dia a dia e oferecer boas condições para isso.

O profissional pode atuar tanto no pós-operatório quanto no pré-operatório. Em decorrência do avanço das técnicas de Fisioterapia Oncológica, o paciente apresenta uma boa melhora na qualidade de vida durante o tratamento.

É fundamental que o fisioterapeuta tenha conhecimento sobre cada tipo de câncer, seus tratamentos, suas complicações e seus estágios, para poder traçar o melhor tratamento sem apresentar risco ao paciente. O salário dessa especialidade é de R$ 2.188.

4. Fisioterapia Dermatofuncional

Esse tipo de Fisioterapia atua na promoção, recuperação e prevenção da saúde da pele. O profissional que deseja trabalhar nesse segmento precisa se especializar por meio de uma pós-graduação. Assim, ele estará apto para realizar vários procedimentos com a intenção de melhorar as funções dos tecidos e restaurar a sua aparência de acordo com o anseio do paciente.

Além disso, o fisioterapeuta pode usar práticas e recursos que funcionem de maneira integrada para promover a qualidade funcional da pessoa, associando agentes de aplicação ou tratamentos, podendo ser mecânicos, elétricos ou térmicos.

Também está apto a realizar o atendimento funcional da pessoa com câncer ou queimaduras, com atenção à reabilitação estética, vascular e tecidual. O salário médio é de cerca de R$ 2.747.

5. Fisioterapia Neurofuncional

Essa é uma das principais matérias de Fisioterapia. Seu objetivo é prevenir e tratar sequelas decorrentes de acidentes ou doenças neurológicas que afetam o sistema neuromuscular ou nervoso, como:

  • derrame cerebral;
  • paralisia cerebral;
  • hidrocefalia;
  • esclerose múltipla;
  • doença de Parkinson etc.

Ela pode ser aplicada em pacientes de várias faixas etárias, utilizando-se de técnicas e aparelhos específicos. A intenção é melhorar a qualidade de vida das pessoas ao auxiliá-las a recuperar os movimentos perdidos ou readaptar as tarefas para serem feitas de modo simples.

O fisioterapeuta neurofuncional pode atuar em centros de saúde, hospitais e clínicas, além de atender em domicílio, cuidando de pessoas que não podem se locomover. O salário nessa especialidade é de R$ 2.384,17.

6. Fisioterapia do Trabalho

A Fisioterapia do Trabalho tem o objetivo de manter a saúde dos trabalhadores em dia. O profissional trabalha na recuperação de problemas causados pela atividade profissional, desenvolvimento de técnicas físicas laborais e prevenção de lesões.

Esse fisioterapeuta é muito importante para as companhias, principalmente as de grande porte. Afinal, ele auxilia na diminuição do afastamento de trabalhadores por problemas esqueléticos ou musculares.

Com conhecimento em fisiologia e ergonomia, o profissional estuda os riscos aos quais o trabalhador está exposto, o seu dia a dia e o ambiente de trabalho. A ideia é desenvolver uma estratégia para a prevenção de lesões e acidentes. Isso envolve a prática de reeducação postural, prática de exercícios laborais, entre outros. Para isso, recebe cerca de R$ 2.878.

Agora que você já conhece as principais áreas da Fisioterapia é preciso saber onde estudar, certo? Para isso, opte por uma faculdade de excelência, que tenha boa estrutura e equipamentos para proporcionar um ensino de qualidade. Aqui na Pitágoras, você encontra um time de professores capacitados que poderão dar o melhor suporte para você alcançar o sucesso profissional.

Além disso, entre no Canal Conecta para procurar vagas de emprego. Nesse portal exclusivo para nossos alunos, é possível se deparar com oportunidades em empresas reconhecidas no mercado e que podem aproximar você da primeira chance de mostrar o seu potencial.

Gostou deste post e tem alguma dúvida? Então, entre em contato conosco. Será um prazer respondê-lo!

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 2

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?

Dê mais um passo na direção da carreira dos seus sonhos !

Assine nossa Newsletter e receba nossos artigos em primeira mão!

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.