Administração hospitalar: o que é preciso para trabalhar na área

estudante de administração hospitalar

O curso de administração hospitalar vem sendo exigido para aqueles profissionais que ocupam um cargo relevante dentro do sistema de saúde. Afinal, está diretamente relacionado à otimização dos recursos com o melhor atendimento ao paciente.

Isso significa que o gestor hospitalar tem o grande desafio de utilizar as melhores técnicas para obter financiamento e reduzir os custos de uma unidade ao mesmo tempo que garante qualidades nos serviços prestados.

Nesse sentido, ele deve entender a importância de cada setor dentro do hospital, conversar com os profissionais de saúde para saber as necessidades emergenciais e elaborar planos de ação para proporcionar um cenário estável.

Ficou curioso? Então, vamos ver neste post:

  • o que é a administração hospitalar;
  • quem pode atuar nessa área;
  • por que o curso de Gestão Hospitalar é o mais indicado;
  • como se diferenciar e conquistar as melhores vagas.

Acompanhe!

O que é administração hospitalar?

Administrar um hospital ou clínicas que atendem serviços específicos é um trabalho interessante para o profissional que aceita essa oportunidade, aliando conhecimentos clínicos e gerenciais. A remuneração média também é atrativa: R$ 4.591,74.

A responsabilidade de um gestor hospitalar consiste basicamente em entender os gastos em saúde e avaliar medidas para reduzir o custo ou maximizar alguns resultados clínicos observados nos pacientes. Isso porque tanto o serviço público quanto o privado de saúde reembolsam o valor de cada procedimento de forma fixa —exceto para situações que foram justificadas clinicamente pelos profissionais.

Uma situação muito frequente que ocorre nas instituições é quando o hospital recebe um valor tabelado do convênio de saúde por um procedimento, porém, o custo final foi superior ao recebido. 

Nesse sentido, o gestor e os profissionais de saúde devem procurar saber o que houve e apresentar soluções, mostrando projetos para o desenvolvimento de novos serviços, atentos às legislações do setor. Isso é essencial para quem decide trabalhar na administração de um hospital.

Quem pode atuar nessa área?

Ainda não existe uma determinação que obrigue a direção de um hospital ou clínica a contratar um administrador hospitalar. Afinal, a oferta desse curso é pequena nos estados brasileiros e, com isso, graduam-se poucos profissionais.

Devido a isso, diversos profissionais ocupam esse cargo tais como médicos, enfermeiros e farmacêuticos, que desejam trabalhar de forma gerencial somados ao que fizeram o curso de Administração e até mesmo economistas.

Porém, para todas essas profissões, existe a limitação de conhecimentos para atuar na administração hospitalar. Enquanto alguns se preocupam com os efeitos clínicos nos pacientes, outros dão atenção especial aos custos que são gerados.

Existem aqueles que, devido à experiência acumulada na gestão do hospital, permanecem por longos períodos no cargo. Porém, não têm visão de negócios além da própria realidade e isso os impede de traçar novas mudanças dentro da instituição.

Por que o curso de Gestão Hospitalar é o mais indicado?

curso de Gestão Hospitalar é o mais indicado, porque é o que mais atende as necessidades de gerenciamento na saúde. O graduado nesse curso compreenderá que economia e saúde são pontos complementares e não divergentes.

Então, para aqueles que estão interessados no curso, apresentaremos a seguir algumas características. Acompanhe!

Conhecimento sobre os serviços clínicos

A saúde é organizada em níveis de atenção, sendo o primeiro destinado às ações de prevenção e promoção, o segundo, aos níveis de especialidade e o terceiro, ao ambiente hospitalar. É fundamental que as políticas públicas invistam nos dois primeiros níveis de atenção para não superlotar os hospitais com pacientes que poderiam ser beneficiados com ações preventivas.

Isso significa que, se o paciente aceitar as recomendações dadas nos postos de saúde e nos consultórios médicos sobre uma determinada doença, não terá as complicações clínicas que necessitam de internação hospitalar.

Acontece que os postos de saúde (atenção primária e secundária) não conseguem absorver toda a demanda necessária. Por isso, o Brasil é um país hospitalocêntrico — ou seja, qualquer problema de saúde é encaminhado aos hospitais, sobrecarregando o sistema de saúde com situações clínicas pouco graves.

Compreensão sobre os custos

Como vimos, todo o procedimento realizado nos hospitais é reembolsado em valor fixo. Então, é trabalho do gestor e dos profissionais de saúde não excederem nos gastos, uma vez que essa prática acarretará prejuízos ao orçamento da instituição.

Outro ponto que todo gestor hospitalar deve saber é que alguns procedimentos têm melhor remuneração. Esses casos devem ser implantados mediante autorização da vigilância sanitária e anuência dos conselhos profissionais.

Oncologia, hemodiálise e hemodinâmica são mais rentáveis do ponto de vista financeiro, por exemplo. Porém, os gestores devem adequar a infraestrutura e contratar profissionais clínicos para serem os responsáveis por essas atividades.

Como se diferenciar e conquistar as melhores vagas?

Bom, se você chegou até aqui é porque ficou interessado na profissão, não é mesmo? Então, daremos algumas dicas para se destacar nesse mercado e conquistar as melhores vagas. Veja a seguir!

Faça o curso de Gestão Hospitalar

Diversos profissionais que atuam na administração hospitalar apresentam algumas limitações no conhecimento, apesar da experiência acumulada no cargo.

Contudo, o profissional que fizer a faculdade de Gestão Hospitalar entenderá sobre as duas variáveis mais importantes nesse contexto: a saúde e a economia. Poderão também desenvolver projetos para melhor integração visando à administração do futuro.

Ao escolher a faculdade Pitágoras para o curso de Gestão Hospitalar, você terá uma formação em 2 anos. Por meio de conteúdos atualizados, professores altamente capacitados e uma infraestrutura de excelência, poderá se tornar um profissional melhor preparado para os desafios da área. Além disso, com o Canal Conecta, está um passo à frente da concorrência, com acesso a vagas de emprego em grandes empresas.

Desenvolva a gestão de pessoas

Além de entender sobre as diversas variáveis que interferem na integração saúde e custo, os gestores hospitalares devem saber lidar com as pessoas, motivando-as e sendo um bom líder pra elas.

Dessa forma, os gestores precisam convencer seus funcionários sobre os projetos a serem desenvolvidos, evitar preferências pessoais entre os colaboradores e manter um clima harmonioso para trabalharem.

Aprenda constantemente

Um bom gestor hospitalar deve ficar atendo às mudanças na legislação, ao cenário de saúde no Brasil e às formas de reduzir os custos para manter a sustentabilidade financeira da instituição. Também deve ficar atento à tecnologia e ao futuro do mercado de trabalho nessa profissão.

Por isso, é fundamental elaborar um modelo de currículo interessante, fazer novos cursos, conversar com pessoas experientes no ramo e elaborar projetos consistentes baseados em relatos positivos de outros hospitais.

A administração hospitalar é a área ideal para quem gosta de saúde, mas não deseja atuar na linha de frente com o paciente. Para tanto, quem tiver interesse deve fazer a graduação nesse tema, fazer visitas técnicas nesses lugares e entender a dinâmica entre saúde e custo.

Agora que já compreende sobre a Gestão Hospitalar, não deixe de conhecer também 7 carreiras com piso salarial mais alto do país!

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 3.7 / 5. Número de votos: 3

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?

Dê mais um passo na direção da carreira dos seus sonhos !

Assine nossa Newsletter e receba nossos artigos em primeira mão!

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.